Churrasco – você entende de picanha?

14.08.11 - 10:30 PM Ester Castro






Picanha

Imagem: reprodução

Hoje no Dia dos Pais certamente a grande maioria passou o dia na beira da churrasqueira. Aliás, como é de praxe em qualquer comemoração ou mesmo em um simples final de semana. E que me desculpem os vegans, mas não dá pra entender não gostar de um bom churrasco, né?

Tudo bem que no preço da carne, esse bom e velho ritual corre o risco de minguar. Só que por outro lado, um bom churrasco também pode ser feito com carnes menos nobres. Aqui em casa a gente acaba lançando mão de uma linguicinha caseira caprichada na pimenta, uma fraldinha (que é bem saborosa e macia), uma tulipa (ou meio da asa de frango), uma maminha, enfim, basta usar a imaginação e adequá-la ao seu bolso.

Mas sempre tem aquele que defende: num churrasco não pode faltar picanha!

Sim, ela de fato consegue ser o crème de la crème de uma churrascada. Os preços certamente variam de região pra região. Aqui em Catas City, uma picanha não maturada e no balcão do açougue tá em média 22 reais o quilo. Não seria caro se você pagar apenas pela picanha, ou seja, se esta estiver devidamente preparada e isenta de coxão duro.
Mas tem açougueiro malandro que acaba querendo te empurrar picanha de 2 quilos e meio. É sério!! E eles ficam putos quando você questiona o tamanho e alegam que o boi era grande hauahauahauahauahaua
Felizmente essa foi uma das coisas que aprendi com meu pai que passou anos sendo churrasqueiro pelas festas ao longo da vida: o tamanho limite de uma picanha e a divisa exata que a separa do coxão duro. Neguinho não me engambela fácil não! hahahahahahaha

Pesquisando pela web acabei encontrando alguns vídeos ótimos do empresário Marcos Bassi, ensinando como fazer os cortes de vários tipo de carne. São aulas muito proveitosas pra quem é iniciante ou mesmo acha que sabe tudo sobre carne (essa foi pro açougueiro aqui do bairro hauahauahauahau).

Mas já que a carne em questão é a picanha, separei dois vídeos ultra bacanas.
O primeiro fala do verdadeiro corte e preparo da picanha e o segundo como assar a bendita.

Boa aula! :=)

 



Categorias: Culinária, Dica, Tudo, Vídeo







Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. Willian
    20, agosto, 2011 em 20:24 | #1

    Pena que essa picanha Bassi não seja tão boa. Já paguei 60,00 em uma peça de 800g LINDA a picanha Bassi, mas depois de preparada a qualidade deixa a desejar, já havia visto esses vídeos e me induziu a compra=la, prefiro ficar com as picanhas até mais baratas , no caso a Pul do Uruguai e algumas Argentinas.

  2. Guasca da Fronteira
    20, agosto, 2011 em 18:44 | #2

    Tchê, pra poder falar de picanha tem que ser Gaúcho, em primeiro lugar.

    Aqui no RS como churrasco quase todos os finais de semana, dando uma folga para as lasanhas e strogonofes.

    A picanha tem seu destaque, mas o bom mesmo é a Costela. Tanto de rez como de ovelha. Uma costela bem gorda com duas camadas de gordura e bem macia não tem comparação.

    E sugiro que quem viajar ao Uruguay não tente pedir uma pallija, pois é só fama. Numa chapinha de ferro com brasa em baixo vem ubre de vaca (as tetas da coitada), uma tira de costela sem sal (!), salsichão, linguiça, frango, rins da vaca, tripa recheada e (pasmem) piça de touro – imaginem vir essa porcaria no meio da comida.

  3. 16, agosto, 2011 em 18:38 | #3

    Ester, aqui foi feriadão, passei quase o fim de semana todo em churrascos, apareço aqui na terça pra ver esse post e ficar com vontade de comer mais churrasco! Assim vc ferra com minhas coronárias!

    • 16, agosto, 2011 em 20:07 | #4

      Não se preocupe, posso te indicar um bom cardiologista! :=)

  4. 14, agosto, 2011 em 22:53 | #5

    Tem uma CHURRASCARIA aqui de Goiânia cujos funcionários precisam ver esses vídeos. Eu não sei como eles têm coragem de oferecer aquelas coisinhas no espeto chamando pelo santo nome de picanha! hehehe!

    • 16, agosto, 2011 em 20:10 | #6

      Pelo jeito é geral que não sabe ou "não quer saber" o corte certo da picanha… Aqui temos o mesmo problema.

Fechado para comentários.