Vamos musicalizar um pouco?

15.08.10 - 7:39 PM Ester Castro






Acho fascinante a forma como passamos a gostar de um grupo, cantor, de uma música em si. O que te leva a querer ouvir mais e mais aquelas melodias?

Temos várias formas de sermos apresentados para uma nova música, pela TV, rádio (meio em baixa ultimamente), amigos e hoje principalmente pela internet. Sendo assim estava passeando pelo Youtube e deparei com um vídeo de uma música que me cativou de cara, essa:

Não me pergunte como cheguei nesse vídeo, não fui capaz de reproduzir os passos divagantes que me levaram ali… como quase sempre é quando navego no Youtube, um vídeo leva a outro e de repente estamos lá.

Voltando a minha auto análise de como gostei da música: não foi pela letra, pois não consigo tirar as letras em inglês assim tão facilmente. Foi pela melodia, o clipe bem feito, e algo que tinha muito há dez, vinte anos atrás: um bom conjunto musical.
Lembrou-me de Skank, Jota Quest, do saudoso Legião Urbana, e vários outros que no momento temos tão poucos ainda ativos. Mas da melodia vem a curiosidade da letra, afinal, não só a melodia nos cativa. A surpresa foi bem vinda quando vi o refrão:

“What would you leave behind when all your fields are dead?
When your territories are dried out and your cities drowned and swept
What would you leave behind when those who bear your name
Are born in that place that you wrecked?
What would you leave behind when you’re no longer there?”

“O que você deixaria para trás quando todos os seus campos estão mortos?
Quando seus territórios estão secos e suas cidades afundadas e varridas
O que você deixaria para trás quando aqueles que herdam seu nome
nascem no lugar que você arruinou?
O que você deixaria para trás quando você não está mais lá?”

Já foi o suficiente para me cativar e me prender para ver o resto do trabalho do grupo, que agora compartilho com vocês.

The Cat Empire

É uma banda australiana composta de seis integrantes criada em 1999, com ritmo bastante misto, influenciado por vários tipos musicais como Jazz, Blues, Latino, etc (ê wikipédia!). De cara já nos deparamos com um excelente vocal por Felix Riebl e também com Harry James ( o trompetista). Sem querer criar uma biografia da banda, ou review, já que temos muito disso pela net, apenas mostrarei o caminho de se tornar um fã.

Logo depois de escutar “No longer there” fui atrás das outras músicas para tirar a dúvida de ser ou não um grupo de uma música só. Na sequência  sem conhecer nada da banda, no Youtube mesmo, vejo essa maravilha de clipe que é “So Many Nights”.  O bom gosto deles por video clipes ajuda demais nesse processo de se aderir cada vez mais ao grupo. Vejam se não tenho razão.

Assim cada vez mais absorvido pela música, começo a me apaixonar pelo som do trompete (espetacular nesse grupo), nas músicas abaixo:

E se quiserem ver um magnífico solo de trompete vejam isso!

Enfim, depois de basicamente ver toda discografia, em que notei boas letras, boas músicas, encomendei meus cds e já vou escutando pela net. Bom, é isso, só queria expor esse grupo para que mais pessoas apreciem como eu fiz. Pela net se encontra quase tudo deles, se alguém quiser mais dicas estou aqui.

The Cat Empire

Abraços e até a próxima …



Categorias: Cultura, Música, Tudo, Vídeo







Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. 15, agosto, 2010 em 21:46 | #1

    Muito bom mesmo o som deles…

    já conhecia faz um bom tempo, me agradam mais as músicas dos primeiros CD's…

    tinha mais influencias latinas nas músicas…

    uma música ou outra até tocam numas vinhetas do pânico atualmente…hehe

    som de primeira mesmo…

Fechado para comentários.