Dia Nacional da Consciência Negra

20.11.06 - 8:05 AM Ester Castro






Hoje, 20 de novembro é comemorado o Dia da Consciência Negra dedicado a reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.

Recebi esse texto de autor desconhecido, bem apropriado para o momento:

Quando eu nasci, era preto;
quando cresci, era preto;
quando pego sol fico preto;
quando sinto frio continuo preto;
quando estou assustado também fico preto;
quando estou doente, preto;
e quando eu morrer continuarei preto

E você cara branco
Quando nasce, você é rosa;
quando cresce, você é branco;
quando você pega sol fica vermelho;
quando sente frio, você fica roxo;
quando está doente fica verde;
quando você morrer, ficará cinzento

E você vem me chamar de homem de cor??!!”

Obrigada a Cristina Amaral de Goiânia, que me enviou.









Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. 25, janeiro, 2010 em 07:28 | #1

    Nossa a primeira vez que escutei essa reflexão amei queria tanto encontra ela ainda bem que a encontrei           e mto linda XD

  2. 9, novembro, 2009 em 15:15 | #2

    Eu acho que existe hoje um racismo exacerbado por parte dos negros, misturado com auto-flagelo, que não é saudável para a nossa sociedade. A imprensa e outros meios de comunicação, colaboram para o acirramento das relações, entre bronzeados e aqueles que ainda podem se dizer brancos. O maior problema hoje no Brasil, é você se manifestar claramente e inequivocadamente disposto a permanecer Branco. Essa atitude em breve será considerada crime. "Pera aí" onde é que estamos ? Vai chegar o momento em que um negro vai tentar flertar com uma loira de olhos azuis e ela não se importar, ele vai fazer um escandalo e dizer que ela está sendo preconceituosa. Nós os brancos, ou os menos bronzeados, estamos ficando encurralados. ISTO ESTÁ ERRADO. Todos nós temos garantido na constituição, o direito de ter preferencias individuais. Estou apenas colocando meu ponto de vista franco e com coragem para dizer a verdade. Não estou ofendendo ninguém, mas lei alguma me fará aceitar ou ter comportamento que não seja aquele que expresse a minha vontade pessoal. É falso também o que diz a constituição em que todos somos iguais. Mentira, somos todos diferentes, com caracteristicas impares e mesmo sob o ponto de vista religioso, mentira também o fato de que tenhamos nascido à imagem e semelhança de Deus? Que cor e que rosto teria o Deus todo poderoso, seria negro, branco, amarelo, vermelho ou seria uma abobora?

    Estamos colocando questões polêmicas, onde a natureza foi cruel, permitindo e incentivando preconceitos, muitos por indução natural e estamos ficando encurralados diante de politicos e jornalistas demagogos que levantam a poeira, para faturar e/ou ganhar status em cima de assuntos extremamente controvertidos, onde a aceitação deveria ser a ferramenta da paz. Estamos treinando guerreiros contra aquilo que é obvio e não se pode e nao se deve lutar. Claro que não estou incluindo aqui problemas sociais, mas problemas sociais, meus amigos, eles atingem a todos.

  3. aline.b.d.
    22, outubro, 2008 em 11:15 | #3

    :beer: :spyglass: :angry: :angry: :angry:fico brava quando vejo um branco insultar um negro……………………………….OBRIGADA :cool:.

  4. zoraia
    27, agosto, 2008 em 14:27 | #4

    Já conhecia este lindo poema enviado por Cristina Amaral.Li pela primeira vez quando estive na França em um mural de uma escola pública.Como prof de francês vou trabalhar com meus alunos na ocqasião da consciência negra.Tbém realizaremos painéis sobre países rancófonos da África.Au revoir!

  5. Ester Beatriz
    22, novembro, 2006 em 13:24 | #5

    Bem, não pensei q o texto fosse gerar polêmica…mas uma coisa é fato: qualquer forma de racismo (branco contra negro e negro contra branco, pois este também tem) é desprezível…Esse texto materializa a defensiva do negro quanto ao racismo…e acaba incitando também uma demonstração de racismo ao branco…Neste caso cabe a nós concluir que racismo sempre será uma agressão ao ser humano, independentemente da parte agredida ou da interpretação dada ao fato…

  6. Thomaz
    22, novembro, 2006 em 12:38 | #6

    O Anônimo ai disse tudo, isso é racismo ao contrário, a importância e relevância é tão execrável quanto ao racismo White Power ou KKK. A indução desse tipo de movimento só trará de volta a distinção das cores, algo desse tipo pode ser retratado por uns como lindo, bonito e até "arte", porém para outros pode ser ofensivo, tão ofensivo como piadas preconceituosas e xenófobas… Se liga ai galera não é assim que funciona

  7. Anonymous
    22, novembro, 2006 em 08:47 | #7

    Racismo ao contrário vale?

  8. sad
    21, novembro, 2006 em 20:45 | #8

    Preto num é cor!!

  9. Marco Aurélio
    20, novembro, 2006 em 14:03 | #9

    No Dia Nacional da Consciência Negra gostaria aproveitar para denunciar o tipo de barbaridades que a Petrobrás tem incentivado. Já ouviu falar no “filme” Manual Para Atropelar Cachorros O protagonista deste “filme” de noite, para “relaxar”, atropela cachorros. Como a Petrobrás tem a covardia de patrocinar uma barbaridades dessas !? Mandei um e-mail de repúdio para a Petrobrás. Se puder faça o mesmo. ObrigadoMarco Aurélio

  10. Lu
    20, novembro, 2006 em 14:00 | #10

    MARAVILHOSO!!!!!"Homem de cor" é uó. É o preconceituoso querendo ser delicado para não demonstrar seu racismo.

Fechado para comentários.