“Imagine se você nunca mais puder escapar do cocô.”

14.09.10 - 5:31 PM Ester Castro






Dig toilets, not graves.

A WaterAid, uma organização mundial sem fins lucrativos que se preocupa com a qualidade da água e de conseguir meios para que famílias pobres tenham acesso a água potável, higiêne e saneamento, travou uma guerra contra o cocô.
Explico.

Segundo a referida ONG, 2,6 bilhões de pessoas em todo o mundo vivem sem banheiros e acabam fazendo suas necessidades na moita mais próxima. Esses excrementos é claro, acabam contaminando rios, lençóis freáticos, alimentos etc., que por sua vez estariam matando cerca de 4 mil crianças a cada dia por diarréia.

Foi criada uma petição mundial para aumentar a voz contra a questão e atrair os olhares das autoridades para que eles propiciem a construção de banheiros e saneamento básico em comunidades precárias.

“Dig toilets, not graves.”
Cave banheiros, não túmulos.

E para ajudar na divulgação do problema, a WaterAid saiu às ruas com um cocô de controle remoto sob o slogan imagine if you could never escape from poo.
Acho que é pra passar a ideia de que se não for feito nada, vai ter tanta merda pra todo lado que ninguém vai ter pra onde escapar. :=)

Embora já dizia o poeta “seria cômico se não fosse trágico”, eu ri com esse cocô de rodinhas, mas o caso é sério, viu gente. :8:

Dica do @guergolet









Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. Jéssica
    18, setembro, 2010 em 13:39 | #1

    Boa idéia como conscientização, mas quem sabe seria mais interessante se os responsáveis se preocupassem em tratar o cocô que sair pela privada, porque até onde eu sei, em grande parte do mundo e principalmente do Brasil, o que sai da privada cai direto no mar, rio, etc.

    A impressão que a agua traz na privada quando damos descarga é de que estamos livres dos dejetos, sendo que só estamos tirando do alcance das nossas vistas.

  2. Luciana Lacerda
    15, setembro, 2010 em 13:33 | #2

    Boa tarde!

    Gostaria de entrar em contato para falar sobre uma parceria para o lançamento de Araguaia. Pode me enviar seu e-mail?

    Desde já, agradeço.

    Luciana

  3. 14, setembro, 2010 em 14:45 | #3

    Segundo o FMI/Banco mundial, saneamento básico é DESPESA, não INVESTIMENTO. Por este motivo não se consegue financiamento para obras neste sentido. Ou seja, o buraco, como sempre, é mais em cima…

    []'s

    @Compulsivo

Fechado para comentários.