Esse é o Bob. Adotamos!

13.04.11 - 10:07 PM Ester Castro






Bob

Desde que meu amado Garfield se foi, o Kiaro foi doado por não se adaptar a nova casa e a Chaninha desapareceu, eu fiquei órfã de animais em casa. Meu marido chegou a adquirir um filhote de basset hound, mas após um mês em casa foi vitimado pela parvovirose, mesmo com as vacinas em dia. Ficamos sem chão.

Aí outro dia minha cunhada me falou sobre uma ninhada de SRD que estava para ser doada. Fomos até lá e vimos o Bob. Foi amor à primeira vista! Agora ele está aí fazendo a alegria da casa e trazendo ainda mais vida pra ela… Não é lindo? :p

Bob

Quem sabe eu ainda encontre novamente um gato pra completar a família e fazer companhia ao Bob. De preferência filhote para crescerem juntos e se tornarem amigos e de quebra ensinar o Bob a fazer suas necessidades no lugar certo… :=)

Aqui é assim, eu amo gatos, ele ama cães e nós amamos os dois.

 

E por falar nisso…

Não sou do tipo de pessoa que prega a adoção de animais como a única forma válida e digna de se adquirir um bicho de estimação. A adoção é sempre bem-vinda e deve ser feita de coração e não por imposição ou obrigação. Adotamos o Bob porque nos apaixonamos e não porque é mais “bonito” adotar do que comprar.

Eu só não aguento esse papo de que quando você compra um animal, outro morre nas ruas, como se fosse crime comprar um. Já adotei cães e gatos, mas também já comprei. E se eu encontrar outro gato parecido com o Garfield comprarei de novo. Não vejo nada de errado nisso. Se você tem vontade de ter uma raça específica e ela só é vendida, qual o problema?
Precisa ver como um anônimo encheu meus pacovás quando quis adquirir um maine coon, para quem sabe até montar um gatil (ideia que acabei deixando de lado), me elegendo a Hitler dos felinos… Não tenho saco para falsos moralismos.

Vale lembrar que de nada adianta você adotar um animal para ser ovacionado pela atitude e depois não cuidar dele como se deve.

A questão é: independente de você adotar ou comprar, só o faça se você realmente se encantar pelo animal. Vocês terão uma relação eterna enquanto durar e ambas as partes precisam estar em harmonia e o adotante estar consciente da responsabilidade.
Um animal é uma vida como a gente. Pede carinho e necessita de cuidados. Sente dor, fome, frio e também alegria, manifestando-se cada um à sua maneira.
Resumindo, só compre ou adote se você realmente se considerar pronto(a) pra isso, tendo de sobra o amor, a paciência e o cuidado que essa vida merece. ;)

 



Categorias: Animais, Tudo, Vida Pessoal







Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. 13, abril, 2012 em 02:43 | #1

    showwwwwwwwwwwwwww.

  2. nath
    18, abril, 2011 em 10:53 | #3

    O BOB é um lindo mesmo.

    Também sou a favor da adoção, até divulgo algumas instituições da minha cidade que fazem esse tipo de trabalho. Até então nunca tive a oportunidade de adotar, meu cachorrinho que hj tem 7 anos comprei pois na época queria muito um cocker, e é bem dificil de se achar pra adoção.

    Então também entendo quem realmente opta por comprar uma raça.

    Mas só terminando, que o BOB seja muito feliz nesse novo lar.

  3. Mah ;)
    16, abril, 2011 em 20:57 | #4

    Primeiramente: QUE COISA MAIS LINDA ESSE BOB, MINHA GENTE *-*

    Filhotes são umas coisinhas tão fantásticas, né? *-* Esse tem cara de que vai ficar num porte médio, será?

    Aqui em casa, temos 3 cães (um dachshund ♥, uma pastora branca e uma vira-lata) e um gato (persa).

    Meu gato foi uma fortuna, a vira-lata seduziu minha mãe, no meio da calçada. E, quer saber? O carinho que recebo de ambos é incondicional e único. E eu não poderia amá-los menos.

    Acho que não importa como você adquiriu o animal, o que importa é o que ele significa pra você e como te faz sentir.

    Quanto ao seu Garfield, vi o post e realmente sinto muito.

    Ele parecia ser adorável, além de lindíssimo.

    O meu gato fica apenas dentro de casa, exatamente para evitar esse tipo de coisa. (Na realidade, sou até um pouco contra a "liberdade exagerada" que temos costume de dar aos felinos… Sempre acaba com um fim um tanto quanto triste. – Já tive outros gatos anteriormente, e perdê-los não foi uma experiência agradável.)

    Acho que pode ser uma coisa a se pensar… Apesar daquela idéia de estar “prendendo” os pequenos, se sua casa não for extrombolicamente pequena, acredito que ele não vai sentir falta de se aventurar mundo afora. (Cães ficam o dia todo no quintal e ninguém se sente mal por isso, certo?)

    Boa sorte com essa nova criaturinha adorável *-*

  4. 14, abril, 2011 em 11:45 | #5

    Eu tb adoro animais e apoio tanto adoção quanto doação. Confesso que não sou muito fã de gatos porque eles são muito independentes…Mas amo cãezinhos, tenho dois, um labrador e um boxer…Fofos demais! Mas acho que quando uma pessoa vai adotar é importante parar pra pensar se tem um lugar legal pra ele ficar, se tem paciência e tals porque adotar um bichinho não é brincadeira. Conheço gente que adotou vários animais e na segunda semana já estava chutando e xingando o pobre do bicho. Nenhum animal é pra ser criado ou cuidado assim. Então, se for pra tratar assim eu prefiro que dôe. A mesma coisa se estiver ficando sem condições pra cuidar do bicho, é só doar.

    =1

  5. Harumi Honda
    13, abril, 2011 em 20:04 | #6

    Ola, apoio mto a adoçao de animais, mas tb entendo quem goste de uma raça. meu marido é apaixonado por labrador, mas acabamos por adotar uma linda SRD, que cuidamos com muito amor. Sou contra pessoas que COMPRAM animais pra depois de alguns anos s abandonam. Nao importa se foi adotado ou comprado, tem que ser amado e até mimado, rs.

Fechado para comentários.