Entre tramas, rendas e fuxicos

23.07.10 - 3:20 PM Ester Castro






Ontem recebi um exemplar do livro Entre tramas, rendas e fuxicos que acabou me subtraindo várias horas. Me deslumbrei com esse rico apanhado histórico da teledramaturgia brasileira que mostra fotografias e informações inéditas sobre todo esse legado da Rede Globo.

Um super presente pra quem é apaixonado pela arte, em especial o backstage de sua criação, como por exemplo os figurinos.

Eu pude rever vários looks de personagens que bem ou mal, ditaram moda em suas épocas, como também entender o processo de criação de cada um deles.
Lembram da Babalu (Letícia Spiller) em Quatro por Quatro (1994) com seu look ingênua sexy e sandálias de salto largo com meias soquetes coloridas que mais tarde foram reassumidas por Darlene (Débora Secco) em Celebridades (2003)?
Nossa, muito legal!


Fotos minhas via celular

Entre Tramas, Rendas e Fuxicos – O Figurino na Teledramaturgia da TV Globo é um merecido tributo a uma categoria especial de profissionais, os figurinistas. Com fôlego enciclopédico, o livro tem a marca do ineditismo: nunca o ofício do figurinismo da TV brasileira foi estudado com tamanha ambição e profundidade. Apoiado em incomparável acervo iconográfico, a obra traz 400 páginas recheadas com mais de 200 deslumbrantes fotos de cena e de personagens, além de uma rica seleção de croquis, projetos originais de figurinos, pedidos de costura e imagens de materiais cedidos por profissionais que atuam ou atuaram na criação de indumentárias para a ficção.

Fruto do trabalho desenvolvido pelo Memória Globo (centro de documentação histórica ligado à TV), o projeto do livro envolveu intenso esforço de pesquisa, que incluiu cerca de 40 horas de entrevistas, sobretudo com figurinistas, além da garimpagem num acervo de mais de cem depoimentos feitos por profissionais que ajudaram a fazer a TV do Brasil. Tudo com o objetivo de esmiuçar a atividade dos artistas especializados em criar a indispensável “segunda pele” que ajuda os atores a encarnarem seus personagens. Uma “segunda pele” que – aprendemos no livro – não se resume ao vestuário, mas se estende à maquiagem, ao penteado e aos acessórios, conferindo ao figurino uma expressão muito mais ampla.

Muito obrigada ao Departamento de Mídias Sociais da Rede Globo! Adorei!! ;)



Categorias: Cultura, Dica, Tudo, Vida Pessoal







Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




Fechado para comentários.