Dormir emagrace?

18.03.15 - 11:24 PM Ester Castro






dormir emagrece

(Foto: Reprodução/Patrick Demarchelier)

 

Olha vejam só, uma matéria que saiu na Vogue Brasil em 2012 afirmando que para a boa forma, dormir pode ser mais eficaz do que malhar, voltou a circular nas redes sociais.
Isso é um deleite para mim que, depois de comer, considera dormir, a melhor coisa do mundo. Devo ter sido um bicho-preguiça em outras vidas…

Mas eu que estou em constante briga com a balança, realmente sempre notei que ao dormir tenho um peso X e ao acordar, meu peso é Y, leia-se menor.
O que parece um paradoxo, afinal o corpo fica inerte em sono profundo sem se exercitar por horas, de fato tem explicação científica:

Todos os dias, quando o sol se põe, os níveis de melatonina, neurotransmissor que dispara o sono, começam a aumentar, enquanto a concentração de cortisol, hormônio associado ao estado de alerta e ao estresse, cai paulatinamente. A liberação de serotonina, outro neurotransmissor que regula, além do sono, o apetite e o ritmo circadiano (mecanismo que ajusta o relógio biológico), também diminui, preparando o corpo para o repouso restaurador. O que nem todo mundo sabe, no entanto, é que além de reparador, o tempo que passamos dormindo tem enorme influência no ponteiro da balança. O organismo recupera tecidos e sintetiza vários hormônios durante as oito horas de sono (recomendação média para um adulto). A atividade é tão intensa nesse período que o corpo usa a maior parte das calorias que ingerimos durante o dia na chamada taxa metabólica de repouso, responsável por cerca de 70% de nosso gasto calórico.

“Diversas pesquisas indicam que quem dorme menos de cinco horas, a longo prazo, ganha um sobrepeso de 36% em comparação com quem dorme duas ou três horas a mais”, afirma Eduardo Nunes Salles, diretor da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. De acordo com Luciana Palombini, especialista no assunto pelo Instituto do Sono da Unifesp, isso acontece porque dormir menos aumenta os níveis de grelina e diminui os de leptina, e a consequência é maior apetite. A leptina é um hormônio que estimula o gasto calórico, atuando no metabolismo da glicose e promovendo sensação de saciedade. Já a grelina estimula o apetite.


Então tá né? Por uma vida com menos grelina e mais leptina, please! :D




Categorias: Informação, Saúde







Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




Fechado para comentários.