Arquivo

Arquivado em ‘Opinião’

Plane Stupid e sua campanha estúpida

November 23rd, 2009 Ester Castro 4 comentários

planestupid Plane Stupid e sua campanha estúpida
“Avião Estúpido
Trazendo a indústria da aviação de volta para a terra!”

Eu concordo que campanhas e ONGs voltadas e engajadas na luta pela preservação do meio ambiente são necessárias e válidas.
Mas por outro lado existem também os extremistas que na sede de buscar a solução, perdem o bom senso.

Veja o caso do grupo europeu Plane Stupid que tá fazendo barulho pra barrar a expansão da aviação. O objetivo básico deles é acabar com vôos curtos, impedir a ampliação de aeroportos e propagandas de aviões e ainda conseguir uma justa transição para trabalhos e transportes sustentáveis.

A alegação? Segundo eles, a alta contribuição da aviação para o aquecimento global que se resume no slogan final do vídeo abaixo, tão estúpido e perturbador quanto o projeto em si.

“Um vôo europeu comum produz mais de 400kg de gases estufa por cada passageiro…
este é o peso de um urso polar adulto.”

Precisa disso tudo? Acho que não.
Sou a favor de campanhas que chocam desde que sem apelar.

E também sou da opinião de que regredir não é o caminho pra conter a devastação do planeta. É preciso fazer uso das tecnologias para buscar e encontrar meios sustentáveis que possibilitem a coexistência entre progresso e meio ambiente.
Preservar o planeta sim, radicalizar e querer barrar o progresso, não.

Via Comunicadores

Meu artigo no Blog Vital

November 19th, 2009 Ester Castro 11 comentários

vital Meu artigo no Blog Vital
Clique na imagem para ler o artigo

Fui convidada para escrever um pequeno artigo para a seção Sua Vida do Blog Vital, que faz parte do mais novo programa de relacionamento da Unilever, o Portal Vital.
Faço então um convite para irem até lá dar uma conferida e de quebra conhecer o projeto. icon wink Meu artigo no Blog Vital

FF XII, FF X e a diferença gráfica usando emulador

November 12th, 2009 Ester Castro 12 comentários

Esse post já era pra ter sido publicado faz tempo. O problema é que volta e meia boto o blog na geladeira por causa de coisas que acabo tendo que colocar em primeiro plano.
E olha que não me falta pauta. Falta é tempo e disposição mesmo pra colocar tudo em dia…mas vamo que vamo
Como eu havia dito aqui há um tempo atrás, eu estava jogando Final Fantasy XII e finalmente zerei ele há alguns dias.

Bom, e embora eu tenha o PS2, acabei jogando a versão emulada para o PC. Vocês vão entender o porquê disso clicando nas imagens abaixo.

Notem a granulação da primeira (PS2) e a melhora exorbitante da segunda (PC).

ffx2ba FF XII, FF X e a diferença gráfica usando emulador
Gráficos do jogo original para o PS2 (amplie)

ffxiiab FF XII, FF X e a diferença gráfica usando emulador
Gráficos usando o emulador (amplie)

Não adianta. Depois que você experimenta os gráficos dos jogos atuais não tem como você não ser graficista. Já deixei de jogar bons títulos por causa de gráfico e recorrer a um emulador pode ser uma solução.

O emulador que usamos é o PCSX2 e ele precisa de um bom processador com clock de no mínimo 3GHz pra rodar beleza, além de uma boa VGA(9600 pra cima). Joguei numa tela de plasma de 50″ conectada ao Home Theater PC em uma resolução de 720p, sendo que a qualidade da imagem dava gosto de ver! Lembrando bastante o que se vê nos consoles da última geração.
E claro, só pra constar, essa parte técnica da coisa é por conta do maridão já que eu não manjo nada da bagaça.
Quero saber mesmo é de me esparramar no tapete da sala e jogar. Só. icon mrgreen FF XII, FF X e a diferença gráfica usando emulador

Bom e com relação ao jogo em si, a história de fato não te prende e você nem acaba se preocupado com ela. Se for seguir apenas o roteiro dá pra zerar o bendito num piscar de olhos.

Mas o que é gostoso no FF XII são as hunts paralelas que proporcionam ótimos desafios. Os bosses principais da sequência do jogo são fraquinhos demais, então pra sentir o jogo na veia mesmo é bom fazer as hunts.

Final Fantasy XII 300x225 FF XII, FF X e a diferença gráfica usando emulador

De qualquer forma adorei o FF XII. Me tirou um monte de neuras com relação às batalhas por turno que eu odiava e que também me impediam de jogar bons títulos.

Emendei jogando agora o FF X, também através do mesmo emulador. Esse sim me prendeu pela história já na primeira meia hora de jogo.
E veja só como são as coisas, tô nem ligando para o sistema de batalha que até então eu achava idiota e detestava com todas as minhas forças. Era isso que eu dizia ao meu marido quando o via jogar e agora ele fica rindo da minha cara hahahahahahahaha

FF X é fantástico e possui uma das cenas mais lindas que já vi em games, que é o momento em que a summoner Yuna “encomenda” as almas no porto de Kilika após a devastação causada pelo vilão Sin.

Pra finalizar, vale até colocar um vídeo abaixo pra rever a cena. Lindo!

Categories: Game, Imagem, Opinião, Tudo, Vídeo

Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (25)

November 9th, 2009 Ester Castro 5 comentários

up Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (25) Adoooooro animações especialmente as da Pixar mas não achei tudo aquilo de UP (2009) que acabei vendo só agora.
Acho que por ter cultivado muitas expectativas pelo buzz em torno do filme fui com muita sede ao pote e acabei me decepcionando. Não que eu não tenha gostado. Gostei sim, aliás, apenas gostei.
Os melhores e indescritíveis momentos do filme se limitam apenas ao início, em especial até o exato momento em que a casa levanta voo. Até então eu ri e chorei de uma forma que não tinha experimentado em outros filmes, principalmente em animações. Depois disso não vi nada demais.
De qualquer forma acho que só aquele início já vale o filme todo. Foi lindo.
Título em português: Up – Altas Aventuras
Trailer

♦♦♦♦

good bad weird Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (25) The Good, The Bad, The Weird (2008) é um faroeste coreano (yep!) que faz uma referência ao clássico estrelado por Clint Eastwood em 1966.
Só que o “feio” deu lugar ao “esquisito” protagonizado pelo hilário Kang-ho Song que já vi no ótimo The Host e que por sua vez segura a comédia do filme ao lado do “bom”, o lindinho Woo-sung Jung que já me fez desidratar no choro em A Moment to Remember, e do “mau” que por hora não lembro se já vi em outro filme.
Os três são responsáveis por muita ação com pitadas de exagero e muita mentira típicos dos filmes orientais, só pra conseguir a posse de um mapa de tesouro.
Adoro filmes coreanos e este não é exceção. Vale ser visto com certeza apesar de eu ter esperado um final diferente. Porém num contexto geral é extremamente divertido.
Título em português: Os Invencíveis
Trailer

♦♦♦♦

terminator Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (25) Assim que Terminator Salvation (2009) saiu no cinema notei que as opiniões ficaram divididas. Ouvi muito mais “não gostei” do que “gostei”.  As pessoas geralmente se atém ao primeiro Exterminador do Futuro que na época foi realmente fodáximo.
Quando ocorrem continuações, a questão do nexo geralmente fica comprometida se não houver um cuidado minucioso por parte da direção. Mas no caso de Terminator achei que tudo foi nos conformes. No geral o resultado me agradou. Gostei bastante.
O que eu notei foi que o lindinho Sam Worthington ofuscou um pouco a estrela Christian Bale. A impressão que deu foi que Sam, interpretando o andróide Marcus, aproveitou cada minuto em cena pra mostrar serviço. Bom e parece que agradou já que também estará no esperadíssimo Avatar de James Cameron.
Filmão. Acho que valeu a pipoca.
Título em português: O Exterminador do Futuro: A Salvação
Trailer

♦♦♦♦

yearone Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (25) Se você por alguma causa, razão ou circunstância estiver a fim de ver um lixo, assista Year One (2009).
Eu realmente gosto do Jack Black embora eu não espere que ele faça algum filme de que possa se orgulhar. Tá bom vai, eu gostei de Tropic Thunder. Ele é engraçado sim e merece bons roteiros.
Só que Year One é muito ruim! Tudo bem que você já começa a ver sem esperar muita coisa então o trauma não é tão grande mas aí você fica imaginando para quê gastar grana e saliva pra fazer um filme B já que o fracasso é líquido e certo?
A única coisa que salva, fora o próprio Jack apesar dos pesares, são as tiradas irônicas sobre questões bíblicas e históricas. No mais é lixo total.
Título em português: Ano Um
Trailer

♦♦♦♦

Nota: Com relação às dicas dos filmes, quero deixar claro que não é tentativa de resenha, não vou colocar ficha técnica (já deixo link direto para o IMDb) e nem pretendo fazer spoiler. São recomendações simples que carregam a minha visão e opinião diante dos mesmos e que passo adiante como se falasse à amigos.

Crianças imitam adultos então dê bons exemplos

October 11th, 2009 Ester Castro 2 comentários

Amanhã é Dia das Crianças.
A despeito de todo o consumismo que a data implica, acho que o verdadeiro presente que pode ser dado à uma criança, independente de data festiva claro, é uma família presente.
Não me refiro à presença física, mas a presença no amor, na segurança, na educação, na atenção e tudo mais que possa fazer uma criança sentir que realmente existe alguém por ela. Alguém que lhe servirá de alicerce para ser um adulto de bem, íntegro e humano.

As crianças geralmente se espelham nos pais e tendem a imitar o que são e o que fazem. Portanto faça ou seja algo que valha a pena ser imitado.

Achei que esse vídeo encontrado por acaso de uma  campanha antifumo feita há um ano, cairia como uma luva para ilustrar o post.
Na verdade mata dois coelhos com uma cajadada só. Exemplifica o que eu quero dizer e alerta sobre o problema de fumar perto de crianças.

Tenham todos um ótimo feriado e lembrem-se: não dê presente, dê exemplos! icon wink Crianças imitam adultos então dê bons exemplos

Remakes do clássico I Wanna Know What Love Is

October 1st, 2009 Ester Castro 15 comentários

Eu estava entrando na adolescência quando a música I Wanna Know What Love Is foi lançada em 1984 pelo quinto álbum da banda norte-americana Foreigner. A composição foi do próprio guitarrista da banda, Mick Jones.

Essa música jogou Foreigner na estratosfera do sucesso e virou top hit nas principais listas do meio musical por vários anos, sendo até hoje a faixa mais conhecida da banda. Um verdadeiro clássico do “rock balada”.

Vamos relembrar?

Ocorre que quando se trata de um clássico qualquer intenção de regravação implica responsabilidade, principalmente quando se empresta um arranjo ou uma versão diferente à original.

Em 1997, a cantora australiana Tina Arena relançou a música em seu terceiro álbum e como a produção desse trabalho foi do próprio Mick Jones, o remake não fugiu muito do original e ganhou um charme a mais numa voz feminina. Achei que ficou bacana.  Ouça.

Recentemente a cantora Mariah Carey também foi na coragem e regravou o hit. Ganhou um arranjo diferente e até que não ficou nada mal…
Quem acompanha a novela Viver a Vida pode conferi-la como tema dos personagens Luciana e Jorge.  Ouça.

Maaaaas aí, como nem tudo são flores, tomei um baita susto ontem enquanto via o programa Ídolos, ao ouvir que esse best seller musical também ganhou versão sertaneja.
A dupla Edson e Hudson fez o favor de transformar I Wanna Know What Love Is em Foi Você Quem Trouxe que óbvio não é uma tradução do hit mas uma adaptação à melodia original.
Chorei sangue. Ouça… se quiser. icon rolleyes Remakes do clássico I Wanna Know What Love Is

.
.
.
.
.

Eu gosto da música sertaneja, não vou negar, mas assassinar músicas pertencentes à outros estilos dando-lhes versão sertaneja é dar um tiro no pé da própria classe, independente da aprovação do povão ou não. O sertanejo de raiz, uma das culturas mais ricas do nosso Brasilzão, não merece essa mácula.

Fonte: Wikipedia

Categories: Música, Opinião, Tudo, Vídeo

Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (24)

August 24th, 2009 Ester Castro 9 comentários

tlhotl Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (24) Fazia tempo que um filme não me angustiava tanto desde Eden Lake. The Last House on the Left (2009) é absurdamente tenso!
Trata-se do remake de um filme homônimo escrito e dirigido em 1972 por Wes Craven, conhecido no meio por seus filmes de horror entre os quais a série A Hora do Pesadelo com o asqueroso Freddy Krueger. Craven não dirigiu a refilmagem mas a produziu.
O roteiro envolve duas mocinhas sem um pingo de juízo e que por conta disso se metem numa roubada sem precedentes. O que se segue a partir daí é uma porrada de cenas fortes e violentas.
Embora políticamente incorreto segundo diriam os péla-sacos dos defensores dos direitos humanos, o filme é foda. Tudo bem que o final foi um pouco desnecessário mas ainda assim é um filmaço!
Título em português: Até o momento continua The Last House on the Left
Trailer

♦♦♦♦

wolverine Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (24)Só agora vi o bendito X-Men Origins: Wolverine (2009). E querem saber? Prestou não.
Eu estou longe de conhecer a história a fundo assim como os amantes de HQs a conhecem, mas o pouco que sei já deu pra ver que o filme ficou uma mistureba total e fugiu bastante do original.
A não ser pela bela cútis de Logan, Gambit, Agente Zero e o tal Wade lá do início, os únicos que compensam o filme aos olhos de nós mulheres, todo o resto é um tremendo bullshit!!!
Acho que por mais que o Bryan Singer cometa falhas, faltou ele na direção de Wolverine assim como ele também fez falta no terceiro filme de X-Men. É minha opinião.
Título em português: X-Men Origins: Wolverine
Trailer

♦♦♦♦

iloveyouman Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (24)I Love You, Man (2009) é mais um daqueles filmes de comédia romântica bem soft.
O cara vai casar e se vê às voltas com o inesperado: não tem nenhum “melhor amigo” para dar a notícia e tampouco chamar para ser seu padrinho. Então decide fazer amizades de última hora.
O filme é bem fraquinho mas até que diverte. Os fãs da série How I Met Your Mother (eu!!!) vão gostar de ver o “Marshall” num outro personagem, mas o ponto alto na minha opinião é a participação de Lou Ferrigno (o lendário Incrível Hulk rasgador de camisas), fazendo o papel dele mesmo. O coitado perdeu lugar para a computação gráfica e virou figura fácil em participações especiais…
Pra ver se não tiver outra coisa melhor em vista. icon wink Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (24)
Título em português: Eu Te Amo, Cara
Trailer

♦♦♦♦

Nota: Com relação às dicas dos filmes, quero deixar claro que não é tentativa de resenha, não vou colocar ficha técnica (já deixo link direto para o IMDb) e nem pretendo fazer spoiler. São recomendações simples que carregam a minha visão e opinião diante dos mesmos e que passo adiante como se falasse à amigos.

Concurso de beleza (bizarra) infantil

August 11th, 2009 Ester Castro 23 comentários

Outro dia o jornalista Luiz Carlos Prates se manifestou contra os concursos de beleza infantil. Bom e se antes alguém ainda estava reticente em concordar com ele, quem sabe o vídeo abaixo possa ser mais convincente.

As imagens foram gravadas para um documentário no canal HBO há algum tempo atrás e a intenção foi mostrar o outro lado dos concursos de beleza infantil.
Enquanto as meninas permaneciam no backstage para serem preparadas, a tristeza quase que mesclada com pavor estava estampada em seus rostinhos como se estivessem numa sala de tortura. Acompanhe:


Se o vídeo não carregar, clique aqui.

Este tipo de concurso é comum nos Estados Unidos desde a década de 60. É uma indústria muito lucrativa que continua em crescimento e movimenta em torno de um bilhão de dólares ao ano na América. [fonte]
Pais “orgulhosos” investem fortunas na preparação de suas filhas com o objetivo de conquistar a faixa. E como uma criança entre 6 e 10 anos não possui o menor discernimento e muito menos é apta a decidir, nos leva a concluir que o que fomenta esse tipo de concurso são pais aloprados que sobrepujam qualquer desconforto e sofrimento da criança para alcançar uma meta cujos maiores interessados são eles mesmos. Lamentável.

chuckfiancee Concurso de beleza (bizarra) infantil
Errrrr…. a noiva do Chucky, é a do meio…

E como se não bastasse todo o ritual preparatório extremamente fatigante, eles deformam a criança de tal maneira que o que menos se vê é beleza. Está mais para um ensaio de escolha da versão carne e osso da Tiffany, noiva do Chucky. Vejam as fotos!
As meninas ficam bizarras!!! icon eek Concurso de beleza (bizarra) infantil

Aqui no Brasil infelizmente também são feitos concursos de miss desse naipe em algumas regiões. Sou totalmente contra e voto pelo fim de tudo isso. É como se os pais, ou as mães propriamente ditas, estivessem compensando na filha as frustrações vividas no passado impondo que a mesma realize o que não conseguiu realizar. Um absurdo!
Todo o stress, preocupações, frustrações e decepções gerados numa competição de beleza certamente não farão nada bem na cabecinha de uma criança.

Deixa a criança brincar e viver a sua própria época da forma que tem direito. É na infância, período mais curto de nossas vidas, que será moldado o adulto de amanhã. E tudo o que uma criança menos precisa nessa fase é se sentir excluída, diminuída ou preterida.
Deixe-a exercer a única coisa que sabe fazer com propriedade: ser criança!

Via O Buteco da Net

A Lei Antifumo. Minhas impressões…

August 7th, 2009 Ester Castro 246 comentários

Antes de mais nada, não sou fumante. Mas confesso que já experimentei pra ver qual é a graça da coisa.
Sabe como é né, adolescência, baladas, amigos que fumavam… enfim, aquela ideia rota de que fumar era bonito e teria lá o seu charme. Ou seja, tive o juízo de uma ervilha.
Felizmente eu não manifestei propensão ao vício. Não levei a insanidade adiante. Foi a minha sorte em meio a burrice de acender o primeiro cigarro.

Hoje sou antitabagista confessa. Não odeio quem fuma. Muito pelo contrário. Tenho parentes e amigos queridos que fumam e obviamente o cigarro não mensura o caráter de ninguém e não diminui o respeito que merecem.

Só não gosto que fumem perto de mim. O cheiro impregna feito praga. Também fico estarrecida quando vejo uma grávida com cigarro na mão ou mesmo pais com criança no colo enquanto fumam vigorosamente. E acho broxante a visão de jovens lindos acendendo um cigarro. Sinto pena…

Tenho meio que uma aversão sobrenatural ao fumo. Talvez meu marido, que é cardiologista e antitabagista ferrenho, seja um dos maiores responsáveis por isso.
Já vi gente morrendo por causa dos pulmões fodidos. E uma morte agonizante em busca de ar não é nada lindo de se ver…

fumante1 A Lei Antifumo. Minhas impressões...
Charge by Rick Jaime

Ocorre que infelizmente a grande maioria dos tabagistas não fumam com consciência (hein?), ou seja, perdem o senso crítico fumando perto de quem não fuma, especialmente em lugar fechado e não estão nem aí se incomoda ou não. Tipo eu sou cool e você é careta, portanto os incomodados que se retirem. Não é assim?

Em outras palavras, como se fosse pouco um fumante cometer suicídio a crediário, existe também a questão do fumante passivo, ou seja, o cara que escolheu não fumar pode morrer pelo mal do cigarro fumado por quem tá do lado. Foda-se, né?

É aí que entra a questão da Lei Antifumo que vigora a partir de hoje em São Paulo, onde ficará expressamente proibido fumar em recintos fechados de uso público.

Isso gerou nos últimos dias uma infinidade de comentários via blogs e ânimos alterados via Twitter sobre o assunto. Tem até não fumantes tomando as dores de fumantes alegando arbitrariedade que fere o direito à liberdade em seu sentido amplo e que haveriam coisas “realmente necessárias” com que se preocupar. Mas como assim?

No geral as opiniões estão divididas e levantam aquela briga: fulano quer manter o direito de fumar onde quiser e ciclano quer ter o direito ao ar puro.

E aí? Como se pode medir quem tem mais direito nesse caso?

Eu respondo perguntando se lhe parece justo sobrepor o direito de praticar o vício ao direito de querer ter uma vida saudável? O que vale mais, uma vida ou um cigarro fumado?
C’moooonnnnn…

fumantepassivo1 A Lei Antifumo. Minhas impressões...
Charge by Adão Iturrusgarai

Quem é fumante precisa entender que as restrições da lei não estão impostas à pessoa. Que ele continua sendo cidadão brasileiro com os mesmos direitos e obrigações que os demais. E que assim como os portadores de HIV estão conscientes de que não se deve expor um terceiro aos riscos de contraí-lo (sendo inclusive crime em alguns casos), um fumante deve ligar o desconfiômetro e concluir que alimentar o seu vício perto de alguém, estará lhe causando um mal igual ou maior que a si próprio.

Acho a lei lamentável sim. Mas é lamentável por ser necessária muito embora ela não produza efeito nos lares onde filhos, maridos ou esposas estão expostos continuamente praticamente submetidos à uma morte lenta e compulsória. Porém espera-se que o tabagista, ao se acostumar a não fumar em lugares públicos, passe a não fumar mais dentro de casa. A coisa tem que virar lei sim pra ficha cair, infelizmente…

Bom, e se os chiliques pela aplicação da lei ainda persistirem, vale lembrar que o fumante passivo é considerado hoje a 3ª maior causa de morte evitável no mundo segundo o INCA. Morte evitável se ninguém fumar por perto, claro.

Veja o vídeo da matéria exibida no Fantástico no último domingo,  que deixa claro o quanto um não fumante é prejudicado:


Se o vídeo não carregar, clique aqui.

Ah, e tem mais. Anualmente são gastos pelo SUS algo em torno de R$ 338,6 milhões de reais no tratamento de patologias relacionadas ao cigarro. [Fonte]
Quem sabe ao invés da Lei Antifumo, fosse acertado que estes gastos sejam repassados às indústrias tabagistas que por sua vez fariam o repasse ao consumidor final, né?
Já pensou que lindo seria? icon mrgreen A Lei Antifumo. Minhas impressões...

Vou encerrar recomendando mais uma vez aqui por ser extremamente pertinente, o artigo Tutorial: Como fumar sem ser odiado escrito pelo brilhante amigo Christian Gump.

Enjoy!