Arquivo

Arquivado em ‘Cinema’

Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (43)

11, abril, 2015 Ester Castro Fechado para comentários

Taí uma seção do blog que eu adorava fazer e certamente vou retomar. Minha rotina é bastante corrida, mas sempre me permito uma pausa para um bom filme. Então vamos lá!

Interstellar (2014)

 

interstellar

Cooper (Matthew McConaughey) – Interstellar

Eu entendo que a academia não gosta muito de indicar filmes de ficção para o Oscar de melhor filme, mas no âmbito da minha leiguice, posso afirmar que Interstellar (2014) poderia seguramente estar na lista. Acho que o povo também concorda, já que alcançou nota 8.7 no IMDb, enquanto o vencedor Birdman, que achei boring, só tem 7.9. E tem a assinatura do Nolan, que a gente já curte desde Inception e os melhores Batmans.
Interstellar é de fato um bom pipoca, é intenso, triste e chama à reflexão. A fotografia é belíssima e McConaughey está esplêndido fazendo a manteigona derretida aqui chorar junto num dos pontos mais emocionantes do filme, segundo minha opinião, claro. Vale ver! ;)

 

♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦

 

John Wick (2014)

 

johnwick

John Wick (Keanu Reeves) – John Wick

Pra quem gosta de ação do início ao fim, John Wick (2014) é uma ótima opção. Nele, o mumificado Keanu Reeves faz um modafóca duro na queda daqueles que a gente ama. Pensa num blend de Jack Bauer com Chuck Norris e alguém resolve pisar com força no calo dele. Assim é John Wick, o cara.
Só pra constar, o filme é dirigido por Chad Stahelski, que, pasmem, foi dublê de Keanu Reeves em Matrix e também por David Leitch, conhecido por 300 e Clube da Luta. Por aí, já dá pra imaginar como a coisa toda acontece. Outro bom filme pipoca!

 

♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦

 

22 Jump Street (2014)

 

22jumpstreet

Jenko e Schmidt (Channing Tatum e Jonah Hill) – 22 Jump Street

Pra relaxar, vale sempre um humor, mesmo que seja daqueles bem besteiróis. Não é muito a minha praia. Gosto mais de filmes que conseguem ser engraçados sem apelar para o escracho, apologia às drogas ou situações obscenas. Felizmente existem bons exemplos como o delicioso coreano My Sassy Girl e o igualmente ótimo francês The Intouchables (falei sobre aqui), ambos que recomendo com afinco e com notaças no IMDb.
Mas enfim, 22 Jump Street (2014) até que arranca umas boas gargalhadas e é claro, se tiver criança em casa, manda sair da sala.
É um filme bem meia boca, mas até que diverte.

 

 

Nota: Com relação as dicas dos filmes, quero deixar claro que não é tentativa de resenha, não vou colocar ficha técnica (já deixo link direto para o IMDb) e nem pretendo fazer spoiler. São recomendações simples que carregam a minha visão e opinião diante dos mesmos e que passo adiante como se falasse à amigos.

Não deixe de ver mais dicas de filmes!

 

Jared Leto revela a voz do Coringa

22, março, 2015 Ester Castro Fechado para comentários
coringa-jared

Imagem: reprodução

Como todos sabem, Jared Leto é o novo Coringa em Esquadrão Suicida da DC Comics e desde já adianto que tô botando fé! Ele já calou muita gente com suas interpretações e ganhou todos os awards possíveis, inclusive o Oscar, por seu papel em Clube de Compras Dallas.
Sabe aquele artista completo que canta, dança, atua divinamente bem e dá a alma pra transformar o corpo no que for preciso pro personagem ficar perfeito? Ah sim, e de lambuja o danado de 43 anos com cara de 23 é lindo só pra revolta dusinimigo

Bom, aí o bonito, no intervalo de um show de sua banda 30 Seconds to Mars (adoooro!), disse algumas palavras sobre uma de suas músicas e emendou uma voz que especula-se ser a do Coringa.
Tá no vídeo:

Man, não tem como isso não prestar… Arrepiei!!

Via

Categories: Celebridade, Cinema, Vídeo

Novo trailer oficial de O Homem de Aço

16, abril, 2013 Ester Castro 4 comentários

manofsteel
Imagem: Reprodução/Geek Summit

 

Em julho estréia o esperado blockbuster Man of Steel, que aqui pra nós é O Homem de Aço.
A despeito do novo superman ser um espetáculo à parte, a releitura desse clássico pelas mãos de Zack Snyder, dá sinais de ser mais dramático, mais humano e mais envolvente.
Só pelo trailer, já vi que não tem como não gostar! ;)



Via

Categories: Cinema, Trailer, Tudo, Vídeo

CARGO, um dos finalistas do Tropfest Austrália 2013

9, abril, 2013 Ester Castro 2 comentários
cargo

Imagem: reprodução

O Tropfest é o maior festival de curta-metragem do mundo. O evento já se estende por vários países, mas o berço do festival é a Austrália que acontece anualmente em fevereiro desde 1993.

Todos os anos são selecionados 16 finalistas (vale a pena ver todos!) entre as milhares de produções independentes feitas por amantes da sétima arte e aspirantes a diretores, roteiristas e produtores em busca do reconhecimento. É uma ótima escola que reúne trabalhos incríveis.
Um dos finalistas foi CARGO, que aproveitou a vibe do The Walking Dead e mostra o apocalipse zumbi de uma forma bem especial. Arrepiante. Vejam:

 


 

E por falar nisso…

 

O grande vencedor do Tropfest Austrália 2013 foi WE’VE ALL BEEN THERE que deixa um big de um recado. Fantástico!



Super dica do filhão nº 2, William, que adora cinema. ;)

Categories: Cinema, Tudo, Vídeo

Christopher Nolan fecha trilogia de Batman com chave de ouro!

31, julho, 2012 Ester Castro 2 comentários

The Dark Knight Rises

 

Christopher Nolan resgatou a dignidade do homem-morcego tão deteriorada em filmografias anteriores.
Tim Burton tentou por duas vezes e Joel Schumacher fracassou mais ainda. Todos tiveram um ar de escracho e nem de longe conseguiram um Batman que pudesse ser levado a sério. Sim, até mesmo a vida de um personagem de quadrinhos merece ser levado a sério quando decidem representá-lo no cinema. E Nolan provou que não estava de brincadeira com o primeiro e sombrio Batman Begins.

O Batman de Nolan tão bem representando por Christian Bale, fez a gente amar morcegos. Fez a gente andar no escuro sem ter medo de “chamar” a testa na quina do armário. Fez a gente se arrepiar e falar palavrões como um filho sem mãe. Foi perfeito do início ao fim, conseguindo nos envolver de forma avassaladora em meio a tramas e vilões peculiarmente revividos no jeito Nolan de ser. E não me canso de lembrar o meu preferido e melhor deles, o Coringa de Heath Ledger que a gente amou de forma insana, embora como vilão, merecesse nosso repúdio. Ledger apenas corroborou para que eu elegesse como meu preferido, The Dark Knight, o segundo filme da trilogia. Falei sobre aqui, aqui e aqui.

The Dark Knight Rises, último filme da série, seguiu como deveria seguir. Não se viu tanta ação como se viu nos dois primeiros filmes, mas foi o que poderíamos esperar de um Batman cansado e machucado por dentro e por fora. O melhor do filme não foi a voz gutural do vilão Bane, as curvas de Selina, diga-se de passagem a melhor mulher-gato já vista até então, e nem mesmo as pouquíssimas aparições, ainda assim de tirar o fôlego, de Batman em seus veículos turbinados.
O melhor foi o fim… de um começo que ganhou aplausos, inclusive os meus, assim que tela escureceu.

Nolan encerrou uma trilogia perfeita com chave de ouro e com a superioridade e o requinte de um trabalho bem feito. Conseguiu deixar o gostinho de que se quer mais, vai ler gibi!!!!