Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (27) – Especial

14.03.10 - 11:57 PM Ester Castro






Dessa vez essa coluna vai ser diferente. Será uma edição especial para um filme realmente especial.

Hachiko: A Dog's Story (2009)Acabei de ver Hachiko: A Dog’s Story (2009) ou em português Sempre Ao Seu Lado, e vim direto para o computador, ainda inchada de tanto chorar. Fazia tempo que um filme não me fazia irromper em choro tão intenso e por várias vezes durante a trama. E não é só porque sou manteiga em chapa quente não. Certeza que o mais durão dos durões não conseguiria se segurar. Impossível não se emocionar.

Protagonizado por Richard Gere, o filme é um remake do original japonês Hachikô Monogatari produzido em 1987 que foi inspirado em uma história real. Fala sobre um cão da raça Akita de nome Hachiko ou Hachi, que viveu entre meados da década de 20 e 30 no Japão, mais precisamente em Shibuya, um bairro de Tóquio. Sua história, inclusive, também foi contada em livros.

Hachi ficou tão famoso que ganhou até uma estátua de bronze em sua homenagem, seu corpo foi empalhado e exposto no Museu de Tóquio e todos os anos no dia 08 de março,  aniversário de sua morte, é realizada uma cerimônia solene em sua memória na Estação de Shibuya, palco onde tudo aconteceu.


À esquerda, Hachiko que morreu em 8 de março de 1935. À direita, uma estátua em sua memória.

Mas por que um cão foi e é tão celebrado?
Por demonstrar uma lealdade póstuma ao seu dono por quase dez anos!!!!

Parece pouco? Só assistindo o filme mesmo pra vivenciar essa história ainda que por uma ótica mais glamourosa uma vez que foram omitidas certas circunstâncias em que Hachi fora submetido. Segundo consta, esse pobre animal literalmente fez jus à máxima “vida de cão”, sofrendo todas as sortes que um cão de rua pode sofrer como sarna grave, feridas acumuladas pela brigas com outros cães, frio e perda de peso pela fome, lhe dando uma aparência ainda mais miserável.
Muito triste…

Sempre fui mais gato do que cachorro, mas a história de Hachi com certeza me fez olhar os cães de outra forma. Também fiquei curiosa a respeito da raça Akita que muitos chamam de “cão de um dono só”. Parece que a lealdade extrema é de fato uma peculiaridade da espécie, mas nunca soube de nada parecido como acontece nessa história.

Enfim, vale a pena ver, mas antes pegue lenços, ou caixas de lenços, ou um lençol mesmo. Vai precisar. ;)

Pra fechar, segue o trailer.

Veja também o vídeo com cenas do filme original.

Fonte Canil Yaruzo, Clube do Akita e Wikipedia









Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. Anônimo
    6, março, 2012 em 21:24 | #1

    Realmente o filme é uma lição de vida e lealdade, quando perdemos um ente querido, ficamos nuito tempo abalado, não seria difernte com animais, na verdade os animais são mais leais que o homem, história muito comovente, bom para refletir-mos…

  2. Geovana
    1, setembro, 2011 em 17:56 | #2

    eu amei esse filme ele e muito bom mais tambem e muito triste chorei muito!!!!!

  3. lola
    8, dezembro, 2010 em 17:15 | #3

    Já olhei o filme na escola,meus deus que triste, eu recomendo alugar ou coprar o filme,também comprem uma caixa do lenços

  4. Bill
    7, abril, 2010 em 20:38 | #4

    Muito bom

    recomenda mais filmes ^^

    Abraço !

  5. Tata
    17, março, 2010 em 16:46 | #5

    Esse filme deve ser muito bom, vou procurar aqui na locadora da minha minúscula cidade.. e o nome Hachi me lembrou do anime "Nana".

    Não sei se vc conhece Ester, mas eu acho que é um anime que vc ia gostar de ver..bjs!!!

  6. 15, março, 2010 em 18:09 | #6

    O filme é muito bom! O final é bastante profundo e intenso, com o detalhe de podermos traçar um paralelo do que pode acontecer conosco e aqueles que amamos.

    Enfim, sou só cachorros, tive uma lição (baseada em fatos verídicos) de lealdade e chorei um bocado.

  7. 15, março, 2010 em 13:56 | #7

    Eu já tenho esse filme mas ainda não assisti! hehe…Mas já sei q vou chorar pencas! Conheço a história! Trágico…

    =1

  8. 15, março, 2010 em 12:57 | #8

    Depois de jogar "The world ends with you" pra DS (melhor jogo de DS), e descobrir que Shibuya realmente existia*, fui procurar a história dos bairros, e etc, mas o que realmente me intrigou foi a história do Hachiko. Agora que sei que tem um filme sobre ele, eu preciso ver. O.O

    * O jogo se passa em Shibuya.

  9. Gustav
    15, março, 2010 em 05:00 | #9

    Adoro esses filmes de animais (às vezes mais expressivos que muitos atores)- Provavelmente vou assistir e mesmo sendo homem, não tenho vergonha nenhuma de deixar escapar umas lágriminhas de vez em quando. Ah é claro, meu cachorro certamente estará ao meu lado, no sofá…

  10. 15, março, 2010 em 04:32 | #10

    Também sou mais gato do que cachorro, mas filme com animais sofrendo? No Thanks… não tenho estômago pra isso…

    • 15, março, 2010 em 05:53 | #11

      Mas o filme, como eu disse, omite a parte do sofrimento físico do cão. E também não era necessário se valer disso pra tornar o filme emocionante. O contexto em si é muito mais contundente. Vale a pena ver sim. ;)

  11. 15, março, 2010 em 02:02 | #12

    Ainda preferi Marley & Eu em questão de "filme de cachorro capaz de fazer pessoas incharem de chorar" huahuah

    • 15, março, 2010 em 05:47 | #13

      Eu me emocionei com Marley, mas só no final. Já com Hachiko, como eu havia lido sobre a história dele antes de ver, qualquer coisa no filme me fazia chorar. Foi muito mais intenso.

Fechado para comentários.