A Lei Antifumo. Minhas impressões…

07.08.09 - 11:07 AM Ester Castro Comente! Ler comentários






Antes de mais nada, não sou fumante. Mas confesso que já experimentei pra ver qual é a graça da coisa.
Sabe como é né, adolescência, baladas, amigos que fumavam… enfim, aquela ideia rota de que fumar era bonito e teria lá o seu charme. Ou seja, tive o juízo de uma ervilha.
Felizmente eu não manifestei propensão ao vício. Não levei a insanidade adiante. Foi a minha sorte em meio a burrice de acender o primeiro cigarro.

Hoje sou antitabagista confessa. Não odeio quem fuma. Muito pelo contrário. Tenho parentes e amigos queridos que fumam e obviamente o cigarro não mensura o caráter de ninguém e não diminui o respeito que merecem.

Só não gosto que fumem perto de mim. O cheiro impregna feito praga. Também fico estarrecida quando vejo uma grávida com cigarro na mão ou mesmo pais com criança no colo enquanto fumam vigorosamente. E acho broxante a visão de jovens lindos acendendo um cigarro. Sinto pena…

Tenho meio que uma aversão sobrenatural ao fumo. Talvez meu marido, que é cardiologista e antitabagista ferrenho, seja um dos maiores responsáveis por isso.
Já vi gente morrendo por causa dos pulmões fodidos. E uma morte agonizante em busca de ar não é nada lindo de se ver…


Charge by Rick Jaime

Ocorre que infelizmente a grande maioria dos tabagistas não fumam com consciência (hein?), ou seja, perdem o senso crítico fumando perto de quem não fuma, especialmente em lugar fechado e não estão nem aí se incomoda ou não. Tipo eu sou cool e você é careta, portanto os incomodados que se retirem. Não é assim?

Em outras palavras, como se fosse pouco um fumante cometer suicídio a crediário, existe também a questão do fumante passivo, ou seja, o cara que escolheu não fumar pode morrer pelo mal do cigarro fumado por quem tá do lado. Foda-se, né?

É aí que entra a questão da Lei Antifumo que vigora a partir de hoje em São Paulo, onde ficará expressamente proibido fumar em recintos fechados de uso público.

Isso gerou nos últimos dias uma infinidade de comentários via blogs e ânimos alterados via Twitter sobre o assunto. Tem até não fumantes tomando as dores de fumantes alegando arbitrariedade que fere o direito à liberdade em seu sentido amplo e que haveriam coisas “realmente necessárias” com que se preocupar. Mas como assim?

No geral as opiniões estão divididas e levantam aquela briga: fulano quer manter o direito de fumar onde quiser e ciclano quer ter o direito ao ar puro.

E aí? Como se pode medir quem tem mais direito nesse caso?

Eu respondo perguntando se lhe parece justo sobrepor o direito de praticar o vício ao direito de querer ter uma vida saudável? O que vale mais, uma vida ou um cigarro fumado?
C’moooonnnnn…


Charge by Adão Iturrusgarai

Quem é fumante precisa entender que as restrições da lei não estão impostas à pessoa. Que ele continua sendo cidadão brasileiro com os mesmos direitos e obrigações que os demais. E que assim como os portadores de HIV estão conscientes de que não se deve expor um terceiro aos riscos de contraí-lo (sendo inclusive crime em alguns casos), um fumante deve ligar o desconfiômetro e concluir que alimentar o seu vício perto de alguém, estará lhe causando um mal igual ou maior que a si próprio.

Acho a lei lamentável sim. Mas é lamentável por ser necessária muito embora ela não produza efeito nos lares onde filhos, maridos ou esposas estão expostos continuamente praticamente submetidos à uma morte lenta e compulsória. Porém espera-se que o tabagista, ao se acostumar a não fumar em lugares públicos, passe a não fumar mais dentro de casa. A coisa tem que virar lei sim pra ficha cair, infelizmente…

Bom, e se os chiliques pela aplicação da lei ainda persistirem, vale lembrar que o fumante passivo é considerado hoje a 3ª maior causa de morte evitável no mundo segundo o INCA. Morte evitável se ninguém fumar por perto, claro.

Veja o vídeo da matéria exibida no Fantástico no último domingo,  que deixa claro o quanto um não fumante é prejudicado:


Se o vídeo não carregar, clique aqui.

Ah, e tem mais. Anualmente são gastos pelo SUS algo em torno de R$ 338,6 milhões de reais no tratamento de patologias relacionadas ao cigarro. [Fonte]
Quem sabe ao invés da Lei Antifumo, fosse acertado que estes gastos sejam repassados às indústrias tabagistas que por sua vez fariam o repasse ao consumidor final, né?
Já pensou que lindo seria? :=)

Vou encerrar recomendando mais uma vez aqui por ser extremamente pertinente, o artigo Tutorial: Como fumar sem ser odiado escrito pelo brilhante amigo Christian Gump.

Enjoy!









Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. bruna
    19, agosto, 2011 em 09:25 | #1

    Deixem os fumantes em paz, tem tantas pessoas morrendo de fome neste pais e vocês preocupam com fumantes.

    Responder

  2. DEBORA
    29, setembro, 2010 em 04:18 | #2

    MEU COMENTÁRIIO É QUE ODEIO CIGARRO, ODEIO QUE FUMEM PERTO DE MIM- MAS ACHEI O CÚMULO OS CONSUMIDORES DE CLASSE ALTA EM CURITIBA SEREM TRATADOS COMO DELINQUENTES PELOS GUARDAS DA PARTE EXTERNA DO SHOPINNG EM UM DIA DE CHUVA! A LEI NÃO PREVIU AOS USUÁRIOS QUE TEM ANOS E ANOS DE PERMISÃO. UMA FORMA DECENTE DE FAZER A LEI VALER SEM DESTRATAR AS PESSOAS QUE FUMAM E SE MATAM A SUA VONTADE. EU NÃO POSSO DIZER O QUE VC DEVE OU NÃO FAZER. MAS VER MINHA IRMÃ SER TRATADA COMO MULEKE EM UM SHOPINNG CHAMADO BARIGUI EM CURITIBA PORQUE SHOVIA E NÃO PODIA FUMAR LÁ FORA EMBAIXO DA MARKIZE..A VÁ.VÁ SE SABE NÉ..VÁ.!! QUER FAZER IBOPE COM ELI EU APOIO. MAS NÃO INVERTAM OS DIREITOS DAS PESSOAS.

    Responder

  3. Roberto Ruas Marques
    7, agosto, 2010 em 06:02 | #3

    1 ano, parabéns governo, multas e fechamento de comércios que não cumprem a lei. Por outro lado Os DVDs, CDs piaratas e o cigarro do Paraguay que não recolhem um único centavo para os cofres públicos, estão sendo comercializados livremente nas ruas e comércios em todo o estado de São Paulo. O que devo entender com esta omissão do governo? O contrabando e a pirataria estão liberados? A clandestinidade está liberada? Mais de 70% do valor do cigarro é imposto arrecadado atravéz do seu selo para os cofres públicos; Quantos centavos são arrecadados pelo cigarro do Paraguay? Já que as autoridades não conseguem impedir totalmente a entrada destes produtos no nosso território, pelo menos que tenha a coragem de punir com severidade quem os comercializa, multando e fechando estes comércios, recolhendo estas mercadorias dos camelôs, enfim jogando duro. Sendo assim quem os contrabandeam, não terão a quem repassar. Gostaria de saber de um site do governo onde estas minhas considerações fossem ouvidas, e principalmente se providências fossem tomadas. O governo poderia também criar um site de denúncias destes comércios que ajudam o crescimento do contrabando.

    Responder

  4. 4, julho, 2010 em 09:19 | #4

    ola amigo leitor ! NÃO VOU NEGAR SOU FUMANTE EM PARTES EU ATÉ CONCORDO COM ESTA LEI MAS TAMBEM NÃO PRECISAVA TIRAR TODO O ESPAÇO DO FUMANTE ME RESPONDÃO PORQUE PROIBIR DE FUMAR EM BARES DANCETERIA BOATES E AREAS ABERTAS DE TERMINAIS DE ONIBUS ! COM ESTA LEI O SENHOR EXELENTISSIMO GOVERNADOR DE SÃO PAULO NÃO VAI SENTIR O GOSTINHO DE SER PRESIDENTE DA REPUBLICA PORQUE DE 100% DOS ELEITORES BRASILEIROS 30% SÃO FUMANTE DESSES 30% !! 25% NÃO IRAO VOTAR NO SERRA E ESTA PORSENTAGEM DE VOTOS FAZ A DIFERENÇA

    Responder

  5. André
    31, maio, 2010 em 08:24 | #5

    Sei que o post é antigo…

    Ester, me permita algumas observações. Sou fumante. Não quero defender o cigarro, mas sim a clareza nas opiniões. E não sou contra esta lei, apesar de achar q as áreas de fumante seriam suficientes.

    Opinião obscura 1: "O fumante polui o ar das outras pessoas e isso faz mal a elas".

    Como alguém da cidade de SP (é de onde a lei saiu na verdade) pode se preocupar com a fumaça dos cigarros e esquecer dos mais de 6 milhões de escapamentos com os quais convive e contribui? Fumaça de escapamento não faz mal? Eu não sei, mas imagino que faça sim… e aquele fumacê preto que a gente vê de longe sobre a cidade – e que estamos respirando – não saiu dos cigarros. Mas se fôssemos nos preocupar com isso – que convenhamos, é bem mais grave – teríamos TODOS que aceitar a culpa, e aí é difiiiiicilll…

    Opinião obscura 2: "Fumar faz mal à saúde, assim a lei protege também os fumantes."

    Ok, com certeza hoje em dia todo mundo sabe sobre os males causados pelo fumo. Assim como sabem também dos males do colesterol, da hipertensão etc. Será que vão proibir aquela picanha suculenta (que eu já não como), racionalizar o uso de sal e óleo, banir o queijo amarelo e a linguiça? Obrigatoriedade de academia para todos (já faço, corro no mínimo 6 km por dia)?

    Aí teríamos uma sociedade perfeita. Meio sem graça talvez…

    Opinião obscura 3: "O SUS gasta algo em torno de R$ 338,6 milhões de reais…"

    Isto é cerca de um décimo – acredite – do que a indústria do cigarro paga em impostos anualmente.

    Vejo várias destas opiniões obscuras, e sinto que para alguns a defesa desta lei é um tipo de ódio disfarçado.

    Seria muito bom se a opinião pública se interessasse assim por todas as leis que estão em votação, porém com um pouco menos de intolerância.

    Responder

    RENILDO MARCOS NUNES Respondeu:

    CONCORDO COM VOCE FALOU POUCO MAS FALOU TUDO FUMO NO GOVERNO

    Responder

  6. HENRIQUE
    24, maio, 2010 em 20:55 | #6

    TEXTO DE FERNANDO BRANDT SOBRE A LEI ANTIFUMO QUE ACABA COM TODO E QUALQUER ARGUMENTO DOS FUMANTES: http://twitpic.com/1pggkj

    Responder

  7. Hector
    4, maio, 2010 em 06:45 | #7

    Cara Beatriz, li os comentários do seu blog com uma mistura de pena da mediocridade de pessoas como vc. Acho melhor mesmo vc. continuar sendo blogueira, pois não teria espaço como advogada competente. Espero que ao menos seja boa mãe.

    Evite a linguagem chula que vc. usa e palavrões, que não pegam bem para uma senhora de família. Deixo para vcs. todos o "Blues da piedade" do Cazuza.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Sinceramente Hector, não costumo responder comentários de posts antigos, mas achei de bom tom retribuir a gentileza.

    Medíocre é aquele que tece um diagnóstico sobre a vida profissional e pessoal de alguém sem ao menos conhecer uma vírgula do que ela é.

    Para o seu governo, tudo que faço e fiz na vida, sempre foi com muita competência, até mesmo mandar alguém tomar no olho das pregas.

    Quanto ao seu conselho sobre linguagem chula, não o seguirei. Grata.

    Responder

    Hector Respondeu:

    Vc. confirmou minhas suspeitas com maestria. Tenha uma boa morte.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    E você, tenha uma vida beeeem longa.

  8. Patrícia
    25, abril, 2010 em 12:34 | #8

    O que ninguém percebe é que fumar em estabelecimentos como bares, restaurante, baladas etc não só é desrespeitoso pra quem não fuma como pra quem está lá trabalhando!!!!!

    Pense você é garçonete e não fuma, mas tem que estar servindo uma mesa com fumantes vocÊ vai inalar a fumaça que vai prejudicar sua saúde e ainda por cima não pode reclamar, ou você vai sair do emprego? absurdo isso, essa lei tem que ser cumprida e quem descumbrir punido!

    Responder

  9. Ivan Evseev
    2, fevereiro, 2010 em 17:47 | #9

    Na verdade, a situação é muito mais grave, do que a maioria da gente pode imaginar. A idiótica individual não tem limite, claro, mas isso é um problema de indivíduo. Mas a idiótica coletiva é um fenômeno que faz perigo para todos os nós, especialmente quando contamina o poder legislativo! Não há nenhuma confirmação cientifica sobre qualquer influencia negativa de fumo para saúde humana, ao contrario, existem algumas fortes evidencias do que o fumo prolonga a vida (o famoso "paradoxo da Franca", por exemplo)! Você está com surpresa? Você vai me falar, que tudo mundo sabe algo contrario! Mas de onde a gente tem esse conhecimento? – De televisão? De médicos? Concordo, eles mentem assim já faz tempo! Mesmo como eles mentem sobre o efeito estufa do gás carbônico, a gripe suína, de aves, camadas de azoino, comida e bebida "light", etc. Tudo isso é somente uma mentira? – pior! Tudo isso é uma meia-verdade!!! Uma mentira pura é fácil de desmentir, já para quebrar uma meia-verdade às vezes precisa ser especialista na área e fazer uma pesquisa profunda. E quem tem tempo para fazer isso? Mas se alguém vai fazer, a surpresa dele será enorme! Agora, para quem tem acesso à internet, tenta descobrir de onde vem esse "movimento antitabagismo" no fim do século 19 – começo do século 20. E o que esses fanáticos religiosos entenderam sobre a saúde humana, sem falar que até a Bíblia eles foram incapazes de ler com uma atenção mínima.

    Responder

  10. Adriano
    28, dezembro, 2009 em 08:31 | #10

    Sou fumante… O que se nota aqui é o racismo em que estamos envolvidos… qualquer dia teremos na RG uma designação de fumante ou não fumante… Só falta sermos brasileiros de 2ª se formos fumantes… o bom senso devia imperar… Criem condições para os fumantes… Não há mais o livre arbítrio? Como cidadão, que pago impostos, inclusive os 80% do tabaco, não tenho direito a fumar? Tenho que me esconder, ser olhado de lado, como se um crime hediondo acabasse de cometer? Façam como na Espanha… Os donos de café decidem… Há cafés para fumantes e para não fumantes… Cada um vai onde quer… A isso chamo direito de escolha, civismo, e liberdade de ação… Só falta pagar licença no meio da rua por cada cigarro que se acende.

    Tenha dó, senhores não fumantes… Respeitem-nos e serão respeitados…

    Ninguém pode ser passivo por um bêbado sem juízo que enche a cara e sai dirigir, brigar, bater na esposa, encher o saco….

    Digam-me qual a diferença entre o álcool e essas outras drogas, digamos ilícitas, alem de ser usado pela maioria. Todas elas mudam a personalidade das pessoas, e incapacitam de fazerem certas tarefas. E em relação as fumantes passivos, que tem medo de um câncer por causa do cigarro, seus carros prejudicam mais.

    Portanto deixem de ser hipócritas, colocando a culpa de todas as doenças de pulmão e poluição no meio ambiente, no cigarro, alegando o tempo que demora para se decompor uma bituca, não digo que o cigarro não é prejudicial, sim é, passiva e ativamente, mas a sua cerveja também é para o seu organismo, e para mim, sabem como funciona o processo de fabricação, como fica a poluição da água depois, pare de beber então, e o papel que você usa, a mesa que você come os moveis da sua casa, arvores derrubadas, que aumenta ainda mais o índice de poluição no meio ambiente, natureba, você separa o lixo na sua casa?

    Só uma coisa a se pensar para os anti-fumos de plantão, o monóxido de carbono, e os problemas respiratórios das grandes metrópoles não saem todos do cigarro.

    Responder

  11. m_lopes
    10, dezembro, 2009 em 11:30 | #11

    Eu até compreendo que não-fumantes não queiram "conviver" com fumantes, mas uma coisa temos que levar em consideração essa lei é inconstitucional e isso é fato!

    Sou carioca e não sei como seria em outros lugares, mas no Rio já não era permitido fumar em ambientes fechados de uso público como restaurantes com ar ou mesmo na parte interna, em shopping's, em repartições… enfim, o que não acho certo é o fato de ser proibido fumar em áreas abertas onde por exemplo o consumo de cerveja é liberado e o principal produto local a ser vendido.

    Qual seria o problema de fumar na parte externa de um boteco coberto com toldo? A grande maioria que frequenta é fumante e os não-fumantes não criam confusão por isso!

    Acredito que existam locais onde o consumir o tabaco gera até mesmo mais lucro ao local. Quando um fumante começa a beber, se acabar o cigarro, ele para de beber! Se não puder fumar ele não bebe!

    É quase uma coisa levando a outra!

    Vc vai a uma casa noturna, a maioria fuma. Então o púlico parará de frequentar, pois nem ao menos existe a possibilidade de fumar em área aberta!

    Falo isso por experiência, fui a uma casa noturna na época em que começaram a proibir, então só era permitido fumar na parte aberta da casa (coisa que já está proibida) mas naquela ocasião o local mais cheio da casa noturna era o terraço, repleto de fumantes e, as acomodações como pista de dança e bares estavam vazios!

    E falando por mim e meus amigos, agora só frequentamos locais onde temos a possibilidade de fumar!

    Será realmente que ssa proibição não é arbitrária?! É o meu direito de ir e vir mais uma vez sendo ditado pela nossa falsa democracia!

    Não sou a favor de cigarro, pelo contrário, todo fumante é um belo burro e eu me enquadro na classe!

    Mas acho isso um tanto quanto demais!

    Já faz muito tempo que não vejo confusão por conta de pessoas fumando nos ambientes que já não eram permitidos, nós fumantes respeitavamos, e se uma minoria não fazia isso não é justo pagarmos por eles!

    Além disso, existem muitas coisas com que se preocuparem, tantas outras que podem causar câncer, e vejam que é uma possibilidade! Ninguem esta condenado a ter câncer por estar exposto a fumaça de um cigarro!

    Mas já pensaram que alcool mata e além disso a pessoa que bebe pode sair de si e tentar contra a vida de alguém assim como um viciado em drogas ilicitas!

    Os veículos emitem uma dose enorme de poluentes e o barulho do transito pode causar problemas auditivos!

    Então viver traz riscos!

    O certo é cada um lembrar q o seu limite termina onde começa o meu!

    Responder

  12. Erich
    27, outubro, 2009 em 06:42 | #12

    Concordo plenamente com os não fumantes, mas cabe a pergunta: QUEM FOI, É E SERÁ SEMPRE o PRINCIPAL "TRAFICANTE" DESTA DROGA CHAMADA CIGARRO? Antigamente eram belos comerciais com galãs fumando, fazendo charme e viciando todo mundo. Depois, o GOVERNO com receio de ser vítima de processos, proibiu os referidos comerciais e passou a colocar fotos de baratas, ratos, fetos e gente morrendo nos maços de cigarro (se justificando). Agora, não se sabe com qual intere$$e, proibem de vez o cigarro em lugares fechados, alegando que CIGARRO É VENENO! Puts, DESCOBRIRAM A PÓLVORA! Concordo que não se deve fumar ao lado de pessoas que não gostam, em lugarem com refeições, hospitais, coletivos, cinemas, teatros, etc. Mas numa balada, papo rolando solto, cerveja gelada, fica difícil o fumante não acender um. Volto a repetir. QUEM ARRECADA QUASE 90% DE IMPOSTOS SOBRE ESTE PRODUTO? O GOVERNO é o PRINCIPAL CULPADO pois é o TRAFICANTE "REGULAMENTADO" DESTA DROGA.

    Responder

    DEBORA Respondeu:

    O GOVERNO FATURA BILHÕES COM FÁBRICAS DE CIGARRO. E NÃO DÁ O DEVIDO RESPEITO AOS QUE MORREM DANDO LUCRO AO PAIS.

    Responder

  13. Júlio
    15, outubro, 2009 em 15:18 | #13

    Deixemos de lado as obviedades dos maços de cigarro: 1) o fumo é droga e causa dependência física e psíquica; 2) o uso prolongado do cigarro pode acarretar uma série de doenças, entre as quais câncer e impotência sexual; 3) o tabagismo tem alto custo social; 4) combater o cigarro é questão de saúde pública e deve ser feito a todo custo.

    Alto lá! A todo custo? Não, a todo custo não dá, não! E não dá mesmo porque em direito os fins não justificam os meios: eis aqui uma outra obviedade -dessa vez, jurídica. Temos desde 1988 uma Constituição democrática que retornou o país ao Estado de Direito e que constitui patrimônio de todos os brasileiros; defendê-la, sim, é algo que deve ser feito a qualquer custo. E a Constituição, recordemos, é o fundamento de validade de toda e qualquer legislação: federal, estadual ou municipal.

    A lei aprovada pela Assembleia paulista contém uma agressão aberta ao direito de liberdade consagrado constitucionalmente e invade esfera de competência privativa da União.

    Pelo projeto a ser sancionado pelo sr. governador, bares, restaurantes e estabelecimentos congêneres não poderão dispor de locais próprios voltados para atender os fumantes, os assim chamados "fumódromos". Pela Constituição e pelas leis federais, fumar cigarro é atividade lícita -tanto que o cigarro é vendido livremente e consumido pelos poucos fumantes que restam.

    No sistema constitucional, só a lei federal, de competência exclusiva da União, poderia proibir o fumo, criminalizando sua venda e seu consumo. E todas as leis federais tratam a questão do cigarro como atividade lícita, com as restrições relativas à propaganda e à comercialização. Ao contrário do projeto de lei estadual, que proíbe a existência de fumódromos, a lei federal em vigor obriga bares, restaurantes e estabelecimentos congêneres a dispor de fumódromos para atender aos fumantes.

    É o que faz a lei municipal de São Paulo 14.805/08. Assim, as legislações federal e municipal protegem tanto o direito à saúde dos não fumantes quanto o direito de liberdade dos fumantes, ambos de igual valor e merecedores de igual proteção constitucional. E os proprietários desses estabelecimentos se perguntarão: devo obedecer à legislação federal e municipal sobre o assunto? E se for apanhado pela fiscalização estadual?

    O conflito de competência, portanto, é inevitável e, sem dúvida, deve ser resolvido em prol das legislações federal e municipal. Não é dado ao legislador ordinário preferir um desses dois direitos em conflito. Ao Estado incumbe conciliá-los, e não tratá-los de forma excludente.

    Sob a alegada intenção de proteção à saúde do não fumante, ao proibir os fumódromos, o projeto de lei paulista pretende, rigorosa e escancaradamente, vedar que se fume em qualquer lugar, o que significa adotar proibição geral de fumar. Ora, isso foge, em absoluto, da competência da legislação estadual: eis um terceiro vício de constitucionalidade insanável, que, em direito, se designa por "desvio de poder legislativo".

    Não menos importante, existe um supraprincípio constitucional de "razoabilidade das leis", e será inconstitucional tudo aquilo que o agrida. Soa absurdo ao senso comum que o consumo do cigarro, livremente comercializado, seja agora indiretamente proibido por lei estadual. Comprar livremente cigarros e não poder consumi-los prestigia apenas quem arrecada com a sua venda e lesa ainda mais quem já é vítima do vício.

    Tampouco tem guarida na Constituição a odiosa discriminação perpetrada contra uma minoria -os fumantes-, que não pode ser massacrada pela maioria saudável, como não podem ser discriminados os alcoólicos e quaisquer outras minorias. Se o tabagismo é uma importante questão de saúde pública, então deve ser merecedor das melhores atenções do Estado, e não objeto de uma discriminação nitidamente negativa e inconstitucional.

    Resta falar da questão da fiscalização. Será que a eficiência do poder público estadual terá condição de fiscalizar os milhares de estabelecimentos aos quais a legislação se destina ou sucederá com a "lei antifumo" o que se deu com a chamada "lei seca", que de tão draconiana acabou esquecida? Entre a lei propaganda aprovada e o direito ao cigarrinho, fico com a Constituição da República.

    Responder

  14. Antonio Sérgi
    23, setembro, 2009 em 12:18 | #14

    Cara Ester, antes quero desculpar-me por meu longo comentário – não consegui reduzi-lo sem expor o necessário. Ainda sou fumante, e apenas quero comentar alguns pontos que acredito importantes (pelo menos para mim).

    Antes, quero relembrar uma entrevista do Dr. Drauzio Varella divulgada no Programa do Jô, quando o Governador José Serra foi entrevistado. Na oportunidade, o Dr. Drauzio esclareceu que a nicotina é a pior dependência química, quando comparada com todas as demais dependências principalmente ilícitas, mencionando, inclusive, a experiência com camundongos, onde aquele viciado em nicotina era o único que, antes, preferia a droga e somente depois a comida.

    Agora o Dr. Drauzio está divulgando mensagem nos meios televisivos, de que o fumante não precisa fumar, evidente que ele precisa enquanto não se livrar da dependência. No mesmo programa do Jô, ele esclareceu ter sido fumante deixando o cigarro de um dia para outro, enfatizando ter sido muito difícil, o que sinceramente admiro.

    Entretanto, a medicina tem conhecimento de que eliminar a dependência também está associada a outros fatores, por exemplo, o grau de ansiedade, que para uma parcela da população é maior do que a “normal”, nesse caso sendo muito mais difícil abandonar o vício.

    Digo isso porque eu mesmo, quando iniciei tratamento psiquiátrico há 19 anos atrás, causado por depressão, fiz um eletro o qual indicou ser minha ansiedade maior do que a da maioria, cuja causa é uma aproximação da caixa craniana do cérebro, nas frontes, maior ou menor em diferentes indivíduos, sem cura por enquanto (não lembro o nome técnico da doença).

    De qualquer forma, todo fumante é dependente químico.

    Quanto à Lei Anti Fumo que o Dr. Drauzio e muitos defendem com veemência, considero que o tratamento dado aos doentes dependentes da nicotina está sendo de completa intolerância, quando deveria ser de apoio; no sentido de dispor ao fumante métodos efetivos para auxiliá-lo a abandonar a dependência. Pelo que pude pesquisar não há clínicas para internação de fumantes, havendo somente as voltadas a drogas ilícitas (mesmo assim com custo acessível somente para as classes A e B).

    Atualmente existem remédios para auxílio, o mais comercializado e com os melhores resultados também tem custo altíssimo. Pelo que pude averiguar o SUS não fornece esse tipo de medicamento.

    Na prática, sem auxílio médico, apenas 10% dos fumantes que tentam conseguem abandonar a dependência. Por isso se diz que em países onde a Lei foi implantada houve redução de fumantes – nunca acima de 10%.

    A intolerância a que me referi anteriormente, não está no fato de estarmos impedidos de fumar em locais públicos fechados, com a presença de não fumantes, o que concordo. Está no fato de só podermos fumar em locais totalmente abertos, no calor, no frio, na chuva, etc. (pode rir da piada).

    No Programa do Jô, questionado a respeito, o Governador José Serra esclareceu, por exemplo, que sob um toldo o fumo está liberado, sendo proibido somente em locais hermeticamente fechados; óbvio que não é o que a Lei diz, e nem o que os proprietários de estabelecimentos estão adotando – continuamos a ter que dar dois ou três passos para fumar. Claro que os proprietários não estão preocupados com a saúde dos fumantes ou dos não fumantes, como quer o Governador José Serra, simplesmente temem as altas multas e desgastes decorrentes. Conheço inclusive um estabelecimento onde está proibido fumar na calçada embaixo do beiral da casa (com cerca de 60 centímetros).

    A opção de fumantes reunirem-se em locais apropriados, exclusivos, cobertos, com janelas abertas ou fechadas, é um direito constitucional. Afinal isso não seria um trauma para a sociedade, uma vez que, se eu estiver correto, em média apenas 30% da população fuma. Quanto ao custo do Governo para o tratamento visando eliminar a dependência, incluindo aqueles já doentes, acredito que os impostos incidentes sobre o tabaco, praticamente 100% do preço, são suficientes.

    Gostaria de saber do Estado qual o percentual de custo e de mortes causado por dependentes de drogas ilícitas, pelo álcool incluindo homicídios, acidentes e mortes no trânsito, e por dependentes da nicotina. Pelo menos desconheço alguma informação a respeito, exceto que “tantos” fumantes morrem a cada ano vítimas do tabaco.

    Finalizando, minha experiência pessoal mostra que, de fato, está havendo uma repulsa aos fumantes, ou segregação entre não fumantes e fumantes, que acredito provenientes de a Lei Anti Fumo em alguns pontos ser exagerada. Convido-os a ler artigo publicado na revista Época em Abril, com opiniões do Dr. Michael Siegel.

    Esse artigo pode ser encontrado no site: http://revistaepoca.globo.com/ – Revista Época – Edições Anteriores – página 2 – ED. 570 – 18/04/2009 – artigo: “A luta antifumo foi longe demais?”

    Responder

  15. iago
    19, setembro, 2009 em 09:23 | #15

    a lei antifumo é necessária,porém há uma questão ambigua como uma pessoa pretende que respeitem seu direito de liberdade qando a própia infrige o direito do outro ou seja o fumante ativo invadindo o espaço do fumante passivo,Pq ,2º o ministério da saúde os que mais sofre nessa situação são as pessoas q convivem com um tabagista

    Responder

    Thá Respondeu:

    Caro Iago

    Desculpe, mas não vejo ambiguidade no que estou defendendo. Não quero invadir o espaço do não fumante. Quero continuar respeitando o direito dos que não fumam! Não quero fumar no mesmo espaço onde se encontrem não fumantes (isso inclui as calçadas). O que eu, e algumas outras pessoas que fizeram comentários mais acima, achamos que seria mais justo com todos seria, ao invés de ter proibido os "fumódromos", que a lei os tivesse regulamentado, determinando que eles fossem salas totalmente fechadas, separadas físicamente dos outros ambientes, com exaustores e outros sistemas de ventilação e filtragem do ar, e fiscalizados com o mesmo rigor que a lei implantou. Desta forma, seria preservado o direito do não fumante de não ser um fumante passivo, ao mesmo tempo que seria preservado o direito do fumante de não ser "jogado na rua", exposto à toda espécie de violência que nela existe. A última propaganda do Dr. (tss, tss) Dráuzio Varella deixa claro que o que eles pretendem é obrigar as pessoas a deixarem de fumar. Por isto excluíram os fumódromos, previstos na lei federal, ao invés de regulamentá-los. Isto não é, absolutamente, a melhor maneira de se lidar com este problema. Por favor, leia um extenso comentário que fiz anteriormente, pois acho que nele é possível entender melhor o que nós pensamos.

    Obrigada pela atenção.

    Responder

  16. Thá
    10, setembro, 2009 em 13:09 | #16

    Não sou acadêmica nem especialista. Sou apenas uma pessoa comum, mas acho que as pessoas comuns também aprendem um pouco com suas experiências pessoais e com a observação do que acontece à sua volta. Eu não sou psiquiatra nem entendo nada de psiquiatria. Não sei porque algumas pessoas ficam viciadas em cigarros, outras em bebidas e outras em drogas alucinógenas, e outras pessoas não se viciam em nada, mesmo tendo experimentado. O pouco que eu sei é o que leio em jornais e em revistas, e nem sei se tudo que leio é verdade ou não. O que eu observei é que, apesar de as drogas alucinógenas serem proibidas, milhares de jovens as experimentam e se viciam nelas. Mesmo sem propaganda, mesmo com campanhas de esclarecimento sobre seus malefícios. Mesmo tendo que se esconder e se arriscar. Não sei porque, mas a verdade é que milhares de jovens se interessam e as procuram, se viciam nelas e roubam suas famílias, assaltam e se tornam deliquentes para sustentar seu vício. Com a bebida é a mesma coisa. Se não me engano, houve uma lei, chamada de Lei Seca, que proibiu o consumo de bebidas alcóolicas nos EUA na década de 1930, e as pessoas começaram a traficar bebidas. Se também não me engano, foi nessa época que surgiu a máfia americana. O que estou querendo dizer com tudo isso é que o vício não é uma coisa simples. Mesmo os pais mais zelozos, amorosos e cuidadosos com seus filhos, muitas vezes se deparam com o drama de descobrir que eles se viciaram em drogas e se tornaram deliquentes. Talvez a psiquiatria tenha respostas para isso, mas eu acho, na minha modesta ignorância, que deve haver algum fator genético predispondo as pessoas a se tornarem viciadas. Se for isso, não há como impedi-las. Por isso é que não adiantaria proibirem o cigarro, não é Fernando? Isso apenas transformaria os atuais viciados em criminosos, e despertaria o interesse natural dos jovens sobre aquilo que é proibido. Acho que o cigarro tem que ser banido aos poucos, com campanhas educativas para prevenir os jovens de seus malefícios, como já vem sendo feito com bastante sucesso. Os que já são fumantes têm que ser "re-educados". Têm que ser impedidos de fumar nos locais onde permanecem não fumantes, isto está certo. O que está errado é obrigá-los a ficar perambulando pelas ruas para poder fumar, expostos aos riscos que existem nelas, incomodando os que por elas passam e submetidos às agressões que pessoas desequilibradas agora começaram a fazer. Estou com receio de ser agredida físicamente, por ser fumante, por algum desequilibrado, como aqueles que atacam homossexuais, negros e nordestinos aqui em São Paulo. Isso é uma realidade. O certo seria a regulamentação e a fiscalização de "fumódromos", que impeçam a passagem da fumaça para o ambiente onde permanecem os não fumantes. Aos poucos, os fumantes iriam deixando de fumar, menos jovens começariam a fumar por causa das dificuldades e da falta de atrativos do cigarro. Mesmo assim, sempre haverá fumantes, como acontece com as drogas ilícitas. Desculpem insistir neste assunto aqui, mas isto é um pedido de ajuda e compreensão. Somos uma minoria de pessoas que não têm a quem recorrer. Ao sermos agredidos na rua, não há o que fazer. É difícil encontrarmos um policial. Precisamos da ajuda de pessoas como vocês, que têm o poder de formar opinião, para espalhar a idéia de que não é correto, nem útil, nem legal agredir ninguém, nem aos fumantes. Para que a lei anti fumo seja modificada, sómente no que diz respeito a serem instituidos os fumódromos fiscalizados, não basta alguns milhares de fumantes quererem. É necessário o entendimento e o apoio de toda a sociedade. Obrigada pela atenção e desculpem pelas intervenções que fiz anteriormente sem nenhum critério nem educação. Foi culpa do cansaço de falar e não ser ouvida.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Também nos preocupamos e já retratamos aqui nos comentários que não endossamos de forma alguma qualquer tipo de agressão aos fumantes, tanto que ninguém aqui chegou falando que fumantes são ruins, ou de qualquer forma fazendo comparativos ao caráter dos fumantes. O que foi chamada a atenção em momentos é que existem os fumantes que desrespeitam ostencivamente os não-fumantes e por conta dessas pessoas foi criada a lei, que apesar de radical, tem sido efetiva.

    Ainda não tive notícia de agressões provenientes da lei anti-fumo, mas sua preocupação é válida e deve ser ouvida. Infelizmente ela se refere a segurança pública, assim como a da lei anti-fume refere a situações da saúde e nenhuma das duas são facilmente solucionáveis.

    Adorei seu comentário e apesar de ter sido um dos maiores, foi um dos mais bem escritos até agora. =] Concordo em várias partes com ele e apoio qualquer movimento que faça no sentido de aumentar a segurança ou criar novas alternativas legislativas (viáveis) para a melhora nessa situação social delicada.

    Responder

    Thá Respondeu:

    Fico muito feliz que conseguimos "escutar" e entender um ao outro. Talvez eu esteja exagerando no meu receio de ser agredida, acho que foi por causa daquele senhor que apontou o dedo agressivamente para a minha colega (eu contei este acontecimento num infeliz comentário que fiz anteriormente), você já deve ter lido. Eu não gosto de ficar na rua porque existe muita violência, em geral! É muito ruim quando estou parada em frente ao edifício onde trabalho (fumando, né?), que fica mais ou menos (menos) perto da "cracolândia", e algum dos "moleques" (não sei se são crianças ou adolescentes, porque eles todos têm uma fisionomia envelhecida) que vagam por ali, se aproxima de mim "revirando" os olhos e com andar cambaleante, e "pede" ameaçadoramente o meu cigarro. Eu, corajosa e patéticamente, me recuso a dar, como se o estivesse salvando, e vou embora quase correndo! Outro dia me assustei porque estava distraída e, de repente, do nada, um rapaz apareceu, segurou o meu ombro e disse: – "Irmã, Jesus te ama. Volta prá Igreja, larga esse cigarro". Tudo isso seria cômico, ou trágico? O pior foi o dia em que a pomba fez a sujeira em mim. Caiu em tudo: na minha cabeça, no meu rosto, na bolsa, na roupa… Credo! Argh! Eu não pretendo iniciar nenhum movimento, não! Como eu disse, sou apenas uma pessoa comum, não tenho jeito para essas coisas. Só estava desabafando, porque não está sendo nada fácil. Não estou falando de "baladas", restaurantes, shoppings. Seria "bico" não fumar nesses lugares. Ir de vez em quando até a calçada seria até divertido! O difícil é trabalhar no 10 and. de um edifício e ter que ir até a rua, que é muito ruim como já descrevi acima, se culpando por estar se ausentando do trabalho (mesmo, felizmente, tendo a compreensão dos colegas). No meu trabalho há muitas situações estressantes e o cigarro me acalma. É como se fosse um remédio, sabe? Acho que se eu não fumasse teria que tomar remédios. Eu só queria poder ter uma saletinha, quase lacrada, de um m2 que fosse, para poder "tomar o meu remédio". Sem nenhuma pomba por perto! Valeu, Fernando! Estou aqui porque estou de férias, estava "navegando" e, sem querer, vim parar aqui. Tchau!

    Responder

  17. 21, agosto, 2009 em 19:43 | #17

    Não sei se a lei antifumo é o melhor caminho para combater os malefícios do cigarro, como os problemas causados nos fumantes passivos. Mas enfim, acho que é válida a tentativa, desde que haja vigilância para que a lei seja cumprida.

    E por um lado isso evita possíveis confrontos diretos com os fumantes. Como certa vez aconteceu comigo, quase briguei com um sujeito que estava fumando feito uma chaminé perto de mim enquanto eu almoçava. Ele até levantou de súbito, como se fosse fazer algo. Só não aconteceu o pior porque ele teve a sensatez de olhar para mim (e para o meu tamanho) antes de fazer qualquer coisa que, fatalmente, selasse o seu destino.

    São coisas da vida, eu acho.

    Responder

  18. NeoBio
    21, agosto, 2009 em 17:59 | #18

    Olá a todos ^^… quero dizer que não fumo (o/) e não pretendo começar a fumar…mas quero tirar uma duvida bem simples (ou não rsrsr)…os fumantes passivos podem desenvolver alguma doença somente pelo de estarem perto de quem fuma???

    OBS: doenças graves, tipo cancer…^^…muito bom seu texto

    OBS2: NÃO SEI SE JÁ PERGUNTARAM ISSO, POIS SÃO MUITO OS COMENTÁRIOS =O!!!

    Responder

  19. 21, agosto, 2009 em 09:23 | #19

    Não sou contra a lei, mas também não sou a favor. sou fumante, pórem conciente. antes da lei não fumava perto de pessoas que não fumavam, acredito que não é o cigarro somente que polui o ar que respiramos. fumaça dos carros,essa poluição sonora sem fim por causa do trânsito. ao invés de leis que todos nós sabemos que não vão dar em nada. aproveito até mesmo o espaço para pedir aos politicos e a nossa sociedade que olhem por nossas crianças,que estão grande parte fora das escolas, muitos desempregados etc… cada um gasta o seu dinheiro e o seu tempo com o que quer. se não querem sentir o cheiro da fumaça do cigarro. fechem as fabricas de cigarro!!!! claro que não vão fazer nada disso, pois rende muito dinheiro para o governo… façam as coisas direito, não trate um fumante como se ele tivesse uma doença contagiosa, isso também é preconceito.. gostaria de falar isso pessolmente para nosso sabe sei lá o que josé serra. e é serra mesmo. não sei onde ele enfia tanto dinheiro publico, por que melhorias ninguém viu nenhuma até agora, somente leis e impostos.

    Responder

  20. César Ramos
    19, agosto, 2009 em 11:42 | #20

    muito bacana essa lei quando aplicada em ambientes voltados à refeição… restaurantes, lanchonetes, padarias… Agora, proibir de se fumar em um boteco, em uma boate, só falta proibirem na Zona, que é um recinto muito legal, embora seja ilegal… Oras, o cigarro mais parece a personificação do mal, o diabo materializado. Fazem inúmeras pesquisas e arranjam várias ladainhas pseudo-científicas para justificarem, algo que fere a democracia, o estado de direito e a merda toda. Creio com toda convicção, que uma pessoa preocupada com sua saúde, não vai à um boteco e nem passa noites frequentemente em boates, e sim vai à uma academia, e o mesmo vale para o comerciante, quer abrir um comércio onde não seja incomodado por cigarros, pois bem, abra uma floricultura. Simples assim… O Sr José Serra com aquela sua cara de anêmico, deve ter realmente muitos traumas do cigarro para fazer algo do tipo, de certo, sua constituição física e genética de baixa qualidade, devem tê-lo frustrado muito.

    Para finalizar, gostaria de frisar que essa lei seria linda, desde que o comerciante pudesse optar entre o sim ou o não. Isso se tratando é claro de estabelecimentos voltados à cerveja, cachaça, torresmos e afins….

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    "Fazem inúmeras pesquisas e arranjam várias ladainhas pseudo-científicas para justificarem, algo que fere a democracia, o estado de direito e a merda toda."

    É, forjamos todas as pesquisas e "maginalizamos" o pobre cigarro, coitado, só para instaurarmos a ditadura e acabar com o livre arbítrio. Acho engraçado desmerecer a ciência em benefício a democracia, estado de direito e "a merda toda" sendo que a política também tem seu lugar no panteão científico. Já ouviu falar do curso de Ciências Políticas? Uma pessoa que chama fatos científicos de "ladainha" não tem argumento nem pra discutir futebol na mesa de bar. Porque "contusão" é "ladainha científica", sabia?

    A Idade das Trevas voltou a moda e eu não to sabendo. Só pode.

    Pergunta: Vocês lêem essas merdas que escrevem ou só vai saindo como incontinência urinária ou algo do gênero?

    Responder

  21. Vanessa
    19, agosto, 2009 em 10:54 | #21

    (Correção) 14 livros dos quais 13 já foram publicados.

    ASSHOLE!

    Responder

  22. Vanessa
    19, agosto, 2009 em 10:33 | #22

    *livros

    Responder

  23. Vanessa
    19, agosto, 2009 em 10:20 | #23

    Para Dr. Deus:

    Obs: Hahaha agora que eu vi que vc pensou que eu iria ter dificuldades em traduzir o inglês. Para sua informação, eu sou TRADUTORA LITERÁRIA de inglês/português. Se quiser que eu lhe prove isso, não terei problemas, já que traduzi 14 livos dos quais já foram publicados!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Você ainda não corroborou a ousada acusação de que 1 bife causa mais malefícios ao coração que 20 cigarros. Em nenhum momento da pesquisa se disse isso e a única comparação era em relação as toxinas "queimadas" em brasa relacionadas as toxinas de 600 cigarros, mesmo assim os dados são tênues. Quais as quantidades consideradas? 1 gota de gordura? 1 litro? 100ml? O UOL é o que há mesmo né? Não dão um dado científico sério e geralmente nem citam o link para a pesquisa, assim como no seu comentário.

    Acho que apesar da sua habilidade em tradução, faltou acuidade científica no comentário. Aguardo a pesquisa que comprove onde o 1 bife = 20 cigarros.

    E o assunto não é nem de longe carne vermelha E/OU churrasco. A fumação do carvão é apenas parte das 72 toxinas presentes na fumaça do cigarro.

    Agora, quanto a última frase do Dr. Deus: OUCH!!! Owned hauhuahuah

    Responder

    Vanessa Respondeu:

    Olá Fernando, muito prazer.

    Quanto ao comentário de que 1 bife equivale à 20 cigarros, foi o que li numa pesquisa em uma revista. Mas não posso comprovar, pois não me lembro do nome da mesma. Por favor, desconsidere. Realmente sou vegetariana ou "vegan", como vc gosta de dizer, por opção e desde pequena. Respeito quem se alimenta com carnes e apenas me senti obrigada a dizer sobre os males que ela provoca por ter sido desacatada de maneira injusta. Compartilho a sua opinião de que o que está em questão é a lei antifumo. Quanto à carne, sei que só prejudicaria outra pessoa, além do consumidor, no caso de a mesma inalar a fumaça de uma churrasqueira, devido a grande quantidade de radicais livres. Quero deixar expresso que jamais incentivei alguém a se viciar em cigarros e que ao contrário do que muitos pensam, os fumantes sabem sim dos males que o cigarro causa, mesmo porque não teria como não saber, uma vez que está estampado na própria embalagem do produto. O que não está certo é obrigar alguém a se intoxicar com a fumaça do seu cigarro. O que penso é que deveria ter fumódromos e espaços reservados aos fumantes. Só para ressaltar, acho que você não se sentiria bem se fosse obrigado a largar a carne e fosse visto como um ser inferior e abominável. O fato de uma pessoa comer carne não significa que ela seja ignorante e o mesmo serve para os fumantes. Respeito os outros e só desejaria ser respeitada. Ninguém é dono da verdade para "crucificar" o próximo por um defeito. Afinal, somos humanos e todos temos os nossos erros e acertos. E também o direito de ter nosso próprio espaço como cidadãos de bem.

    Abraços.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Vamos ao que interessa, a fumça de churrasco. Apesar da matéria citada no UOL ter comparado a gordura a 600 cigarros, ainda não especificara quantidades, que tipo de gordura e sob quais condições exatamente. Pois se tal afirmativa fosse verdadeira, todos os churrasqueiros profissionais teriam maior incidência de câncer no pulmão que qualquer outra estatística relacionada a cigarro. Por exemplo, em um dia de trabalho, um fumante bastante viciado fumaria cerca de 4 maços, o que seria algo em torno dos 80 cigarros. Um churrasqueiro em dia de trabalho inalaria o equivalente a 600? Isso levando em consideração que eles estivessem inalando as mesmas toxinas. Levando em consideração que as toxinas contidas no cigarro são mais de 70 só através da fumaça, acho muito improvável.

    Também, desconsiderando quantidades, tem o fato de que ninguém é obrigado a inalar a fumaça do churrasco, inclusive existem métodos muito eficientes de se fazer churrasco com pouca ou nenhuma fumaça para inalar (talvez um pouco por parte do churrasqueiro) e muitas que com certeza não usam carvão. Na verdade, as técnicas para se evitar a produção de fumaça são muito mais eficientes que as usadas nos atuais fumódromos, pelo menos todos que eu já observei. Geralmente designa-se de "fumódromo" (novamente, nos estabelecimentos que vi) os lugares mais próximos da janela, que de forma alguma eliminam o contato e muito memos o inconveniente da fumaça de cigarro. Por esses e outros motivos que nem vale mencionar, acredito que a lei foi mais do que correta, apesar de parecer "radical".

    Se surgirem esses estudos, sobre a gordura no carvão, e comprovarem que até as quantidades minimas são realmente tão nocivas (o que desconfio não ser verdade, estatisticamente falando), poderia até se questinoar leis contra o churrasco em áreas residenciais, por exemplo. Eu pessoalmente ando usando muito churrasqueira elétrica que tem pouquíssima fumaça e geralmente é na maior parte vapor vindo da água.

    Thá Respondeu:

    E QUANTO AO CARBONO QUE O REBANHO DA SUA CARNINHA LANÇA NA MINHA ATMOSFERA? VOCE NÃO VAI FAZER NADA A RESPEITO?

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    O dia que disserem que mata mais que o cigarro, com certeza vai ser alvo do legislativo. Até lá…

    Você não só não ajudou no ponto explanado no comentário acima, pois não citou nenhum fato comprovado, como ajudou todos nós a sermos um pouquinho mais ignorante hoje.

    Repito, caps lock não é jeito de escrever.

  24. Vanessa
    19, agosto, 2009 em 10:14 | #24

    Prezado Dr. Deus,

    Segue abaixo dados baseados em pesquisas científicas:

    Carne vermelha aumenta risco de câncer no intestino, diz estudo da BBC Brasil

    Um estudo europeu, publicado na revista do Instituto Internacional do Câncer, reforça a tese de que o consumo de carne vermelha pode provocar câncer no intestino. Os alimentos incluem carnes como as de boi, carneiro, porco e derivados como o bacon e o presunto.

    O centro Investigação Prospectiva sobre o Câncer e a Nutrição da Europa (Epic, na sigla em inglês) diz ter encontrado novas provas de que a carne vermelha processada pode levar ao desenvolvimento da doença.

    "Já suspeitávamos há algum tempo que o consumo a níveis elevados de carne vermelha e processada estava associado a câncer nos intestinos. Agora, temos certeza de que há uma relação séria, já que esse foi o maior estudo do gênero realizado na Europa", disse Sheila Bingham, uma das autoras.

    Os cientistas da instituição observaram os hábitos alimentares de mais de 500 mil pessoas na Europa ao longo de dez anos.

    A conclusão é que as que comem mais de duas porções de 80 gramas de carne por dia correm 35% mais riscos de desenvolver a doença do que os que comem apenas uma (ou menos de uma) porção por semana.

    A OMS (Organização Mundial da Saúde) já havia recomendado um consumo maior de peixes e menor de carne.

    Principais fontes de radicais livres

    Dentre as principais fontes de radicais livres podemos citar:

    – Carnes e gorduras

    Principalmente quando grelhadas, tostadas, defumadas, por causa da maior quantidade de nitritos, que é precursor de radicais livres e que está presente nas pequenas crostas de carvão que se formam e na fumaça de carvão queimado.

    OBS: A fumaça que levanta da gordura que pinga nas brasas e que pode envolver a carne, contém substâncias cancerígenas equivalentes à queima de 600 cigarros.

    Portanto, chego à conclusão de que o ignorante é você. E se acha que os fumantes são burros, aqui vai uma observação do passado: Einstein era fumante! Então, pesquise e comprove antes de dizer tolices. E sim, desde pequena eu sou vegetariana e me orgulho disso!

    PS: Não adianta me mandar e-mails ou comentários a meu respeito, porque eu tenho mais o que fazer e não irei responder aos seus insultos insanos. Passar bem.

    Responder

    Dr Deus Respondeu:

    Deixe me ver, seu artigo científico vem da uol(folha online)?

    Boa fonte, acho que vou passar a estudar lendo jornal a partir de agora.

    Voltando ao assunto, você traduz obras literárias infantis? porque como redatora está cometendo o erro mais banal dos banais: mudar o tema do assunto no seguimento do texto para tentar se justificar?

    Você tinha citado carne vermelha causando males maiores ao coração que o cigarro. O que tem a ver o cancer de cólon, originalmente ao nosso assunto?

    Tudo em excesso faz mal, até água(vide os afogados), mas isso não corrige o erro que você escreveu. Onde está o artigo que mostra 1 bife como 20 cigarros ? onde mostra que a gordura saturada é pior que o cigarro para o coração?

    Se for por causa do "artigo" em vista ae, falta interpretação da sua parte, mas vou te ajudar de novo:

    – Quando ele cita a carne vermelha se comparando com o cigarro, ele apenas coloca a questão da carne que é tostada, grelhada ou defumadas na FUMAÇA do carvão.

    Nada a ver com as carnes que comemos no geral, ou todo mundo come carne assim todo dia?

    Por fim, Einstein? o que eu disse contra os fumantes? que são burros? onde?

    De novo vou voltar a te ajudar, existe uma ferramenta chamada dicionário:

    vide: ignorante

    [Do lat. ignorante.]

    Adjetivo de dois gêneros

    Substantivo de dois gêneros

    1.Diz-se de, ou pessoa que ignora, que não tem conhecimento de determinada coisa.

    2.Diz-se de, ou pessoa que não tem instrução, que não sabe nada:

    Como pode ocupar esse cargo, se é tão ignorante?

    3.P. ext. Bras. pop. Falto de educação, ou aquele que não a tem; estúpido, grosseiro.

    Portanto, quando te disse ignorante, apenas citei o fato de você não saber sobre o tema, e opinou sem saber.

    Não chamei fumantes de burros, apenas são auto-destrutivos.

    Agora os vegetarianos apenas não se justificam o suficiente para serem levados a sério.

    Responder

    Vanessa Respondeu:

    Prezado Dr. Deus,

    Em primeiro lugar, pare de repetir a frase "vou te ajudar", porque eu não lhe pedi ajuda. Em segundo lugar, você disse que "mudar o tema do assunto no seguimento do texto para tentar se justificar" é um erro banal; isso só prova o quanto você é leigo em obras literárias. Se fui aceita e trabalho há mais de 2 anos em uma conceituada Editora, certamente eles sabem me avaliar muito melhor do que você. Sei muito bem o significado da palavra "ignorante" e ao contrário de você, não preciso usar a "ferramenta dicionário" para entender tal significado. Quer um exemplo? Um indivíduo que se intitula como "Dr. Deus" já está provando a sua total ignorância. Portanto, só pode ser considerado um ser ignorante, uma vez que se acha tão superior a ponto de se comparar a Deus.

    ***

    Voltando ao tema principal:

    Segundo o ilustre Dr. Márcio Bontempo em seu Manual da Medicina Integral Editora BEST SELLER, 2ª Edição 1994, pág. 18, assim se expressa:

    "A carne, principalmente a de vaca, é hoje prejudicial, devido à grande quantidade de produtos químicos que contém, como o dietilbestrol, um hormônio proibido pela Legislação Brasileira, mas, usado comumente para aumentar o peso dos animais. Trata-se de um hormônio sintético (estrogênio) que é capaz de fazer engordarem as vacas mas que, mesmo em pequeníssima quantidade, pode provocar distúrbios menstruais, tumores do ovário e da mama, dos testículos e do útero, além de alterar a libido, ou energia sexual, diminuindo-a. Além disso, existe o sulfito de sódio usado para dar às carnes frigorificadas um aspecto mais saudável e a cor vermelha; para fixá-lo, usa-se, com frequência o nitrato de potássio (salitre). Ambos são comprovadamente cancerígenos para o homem. Também inclui-se o efeito da carne que, mesmo sem aditivos químicos, causa putrefação intestinal e diminuição da resistência à infecção devido à ação de toxinas próprias da carne como: a cadaverina, a putrescina, o indol, o escatol, a uréia e o ácido úrico (mais concentrados nas vísceras). Devido ao uso de carrapaticidas e outros defensivos, também são encontrados traços de DDT na carne animal e de mercuriais nas rações. Tudo isto é bem mais perigoso nas carnes acondicionadas como o presunto, a salsicha, a mortadela, patês, salames, carnes enlatadas etc, onde encontramos também uma grande quantidade de antibióticos para conservação".

    Quanto ao tema Gorduras, cito o Dr. Efrain Olszewer no seu Tratado de Medicina Ortomolecular, Editora Nova Linha Editorial, 2ª Edição, 1997.

    "As gorduras são dissolvidas no intestino pelos sais minerais. Os triglicerídeos dividem-se em glicerina e ácidos graxos. Depois, são novamente reconstituídos em triglicerídeos, os quais são absorvidos através do sistema linfático. As vitaminas A, D, E e K lipossolúveis são absorvidas ao mesmo tempo que os ácidos graxos. O colesterol não necessita ser tansformado antes de ser absorvido pelo sistema linfático. Assim sendo, todas as gorduras e óleos que se encontram nos alimentos contém uma mistura de ácidos graxos saturados, monoinsaturados e poliinsaturados em porcentagens diferentes. Em geral, a gordura ANIMAL e a dos laticínios, é uma fonte concentrada de ácidos graxos SATURADOS. As gorduras e os óleos vegetais (com exceção dos óleos de côco e de palma) contém quantidades maiores de ácidos graxos INSATURADOS. O colesterol não utilizado permanece no sangue, onde pode aglomerar-se, em especial se a INGESTÃO DE GORDURAS SATURADAS for elevadas, porque podem reduzir o número de receptores e evitar que a célula absorva quantidades ideais de colesterol, provocando inúmeros prejuízos para o equilíbrio orgânico e o surgimento de doenças.

    Poderia dizer muito mais sobre o assunto, o que se tornaria cansativo e inócuo, pois não se trata de uma aula de medicina. Caso queira maiores esclarecimentos pode adquirir os livros citados e se precisar posso indicar uma extensa bibliografia de renomados autores sobre o assunto.

    Responder

    Dr Deus Respondeu:

    Deixa eu ler acima de novo, Você citou um livro de medicina ortomolecular como embasamento científico????? Jezuismariajoséjoão…..

    E outra, o artigo em voga nada explica o seu enunciado anterior, apenas corrobora o que antes havia escrito.

    Um bife nunca irá te matar, aumentar seu colesterol ou causar cancer. E NUNCA um bife pode ser comparado a 20 cigarros.

    E tão conhecedora do termo ignorante, continua como tal, ainda não mostrou conhecimento suficiente para provar a tese em voga.

    Fernando Quirino Respondeu:

    Voltou totalmente ao tema principal, que é a lei antifumo… Ainda não comprovou que 1 bife é igual ou pior que 20 cigarros.

    E em defesa um pouco da Vanessa (não na parte da citação ortomolecular porque isso é outra polêmica em si). Nem os 20 cigarros e nem o bife causam câncer. Na verdade tudo isso que ela disse em grande parte é sim verdade e eu to cansado de saber disso das aulas de fisiologia na facu, mas a questão é que a ingestão de gordura saturada é uma opção. Ninguém é obrigado a comer e você como vegetariana também não é obrigada a comer. Mas o fumo de segunda mão É obrigatório, a não ser que você fique em casa ou saia do recinto imediatamente. A discussão está entre o direito do não-fumante ao permanecer em um lugar com o ar limpo ou do fumante de fumar em qualquer lugar.

    A opção ou não e comer carne é outra história. Meu câncer/infarto/etc. não vai matar ninguém de tabela. E nisso você já perdeu com a comparação. Mas mesmo assim. Quero muito saber de onde surgiu a quantificação 1 bife = 20 cigarros =] (foi a afirmativa mais inovadora e intrigante de todos os comentários da Vanessa hehehe)

    Thá Respondeu:

    "VEGETARIANOS NÃO SE JUSTIFICAM O SUFICIENTE PARA SEREM LEVADOS A SÉRIO" VOCÊ É O CARA MAIS PRECONCEITUOSO QUE EU JÁ VI! SÓ VOCE TEM RAZÃO, NÉ? VOCE ACHA QUE PORQUE DECORA UNS TEXTOS NÃO É IGNORANTE? PRECONCEITO É A MAIOR DEMONSTRAÇÃO DE IGNORÃNCIA DA HUMANIDADE!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Capslock não é jeito de escrever e argumentos não se ganha no grito ou no ataque pessoal (exclusivamente). Apresente pelo menos 1 ponto sensato que contradiga o que eu digo ao invés de apenas insultar… Se for capaz, claro.

  25. Celso
    19, agosto, 2009 em 08:09 | #25

    É impressionante como todo mundo comenta sobre os incômodos que a proibição causa aos fumantes, os preconceitos, as intrigas que envolvem o fumo… A sensação de opressão dos fumantes nesse instante,… Coitadinhos…

    Mas vocês repararam que ninguém cita os problemas de saúde que o fumo (quando digo fumo, estou englobando os charutos, o cachimbo, o fumo de corda, etc) causa, que são horríveis. Alguém conhece alguém que morreu por causa do fumo? Alguém já viu a morte horrível que o cigarro causa? Então, se estão cientes disso, escrevam sobre isso, por favor! Assim, acho que o papo aqui fica mais coerente com a realidade.

    Aproveitando, quero dizer que a proibição de fumo nas escolas trouxe um resultado muito bom e é impressionante a diferença que faz neste primeiro mês de volta às aulas. Tudo parece mais limpo. O ar está mais limpo, respirável. Tomara que esse clima continue e que todos continuem colaborando.

    Responder

    Thá Respondeu:

    VOCE É OUTRO ESCOLHIDO QUE TERÁ UMA MORTE BOA?

    Responder

  26. 18, agosto, 2009 em 07:59 | #26

    O problema da lei (anti-fumo de São Paulo) não é a defesa do direito dos não fumantes, mas sim a imposição de um comportamento. Se o alguém quiser abrir um bar exclusivo para fumantes, não pode. Isso chama-se autoritarismo, é extremamente perigoso e trata as pessoas como se fossem incapazes de tomar decisões. Quem festeja a lei, deve por as barbas de molho: hoje eles estão pegando no pé dos fumantes (que estão sendo marginalizados). Amanhã, pode ser qualquer um.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Aproveitando o gancho da vegan aí de cima (se bem que esse lance de 1 bife = 20 cigarros, sei não), vamos supor que por algum motivo bizarro, eles proíbam o consumo de carne vermelha porque faz mal para, sei lá, outras pessoas… Tipo, o Brasil consumir carne, mata dezenas de milhões de pessoas na Nigéria. Em uma situação como essa, tirar minha liberdade de comer carne, mesmo que de uma forma que não incomode ninguém, é um pequeno preço a pagar pela vida de dezenas de milhões de pessoas. Eu amo carne, mais do que qualquer outro grupo alimentar, mas… não vou ficar combatendo o autoritarismo porque a lei foi "escrita errada". Antes isso do que as milhões de mortes. A lei pode ser adpatada posteriormente se algum "vegan" quiser voltar pro "lado negrgo da Força".

    Tão entendendo a linha de raciocínio?

    A lei pode não ser perfeita para os fumantes, mas melhor isso do que nada.

    Responder

    Thá Respondeu:

    ENTÃO PARA DE COMER CARNE JÁ, SEU IGNORANTE, PORQUE O REBANHO DE BOVINOS QUE SUSTENTA A SUA PAIXÃO EMITE TANTO CARBONO NO AR DO MUNDO QUE JÁ ESTÁ SENDO CONSIDERADO UM DOS MAIORES CAUSADORES DO EFEITO ESTUFA DA ATUALIDADE, QUASE TANTO QUANTO AS INDÚSTRIAS DO PRIMEIRO MUNDO. VOCE NÃO LÊ SOBRE OUTROS ASSUNTOS QUE NÃO SEJA CIGARRO, NÃO?

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Favor citar a fonte porque essa com certeza é novidade para mim e para o resto dos leitores provavelmente… grato.

  27. Vanessa
    18, agosto, 2009 em 07:36 | #27

    Apenas gostaria de ressaltar que chamar um fumante de "burro" é mesma coisa que chamar um carnívoro (Comedor de cadáveres e assassino de animais) de "burro". Aproveitem o tempo que gastam na Internet xingando uns aos outros para fazerem pesquisas sobre os males da carne vermelha e seus derivados. Podem ter certeza de que o consumo exagerado de gordura causa muito mais problemas ao coração do que o cigarro, mesmo porque uma pesquisa recente afirma que 1 bife equivale a 20 cigarros.

    Se pensam que fumantes são "burros" é porque vocês primeiramente os julgam sem sequer coonhecê-los. Uma frase muito antiga dito pelo maior Mestre diz o seguinte:

    Quem não tem pecado que atire a primeira pedra!

    Então, vão em frente… Continuem… Vcs é quem sabem.

    Responder

    Dr Deus Respondeu:

    Queria ficar quieto, mas é impossível com tanta ignorância…

    Gordura causando mais problema que cigarro? você leu o que escreveu? Gorduras são parte da nossa dieta, o nosso corpo necessita formar moléculas de colesterol, no processo são formados bons e ruins colesterol, é claro ( HDL – BOM, LDL,vLDL- Ruim) que são utilizados para formação de Bile, hormônios esteróides(cortisol, e outros), fora outras funções. Isso só irá alterar o risco de infarto se você tiver uma tendência(hereditariedade), ou a ingestão for maior que o necessário, ou se você FUMAR. Experimente uma dieta isenta de óleos(gorduras) animais ou vegetais e você irá pagar o preço.

    Um bife nunca será equivalente a cigarro nenhum.

    Pesquisa recente? só se for na sua mente, se você quiser respaldo científico sugiro usar fontes confiáveis: http://www.americanheart.org/presenter.jhtml?iden

    "Tobacco smoke — Smokers’ risk of developing CHD is two to four times that of nonsmokers'."

    vou traduzir para te ajudar, por que você deve ter dificuldades nisso também.

    "Tabagismo- Fumantes' Risco de desenvolver Doença coronareana é de duas a quatro vezes a dos não fumantes'.

    "High blood cholesterol levels — The risk of coronary heart disease rises as blood cholesterol levels increase. When other risk factors (such as high blood pressure and tobacco smoke) are present, this risk increases even more."

    Trad. "Altos níveis de colesterol sanguíneo – O risco de doença coronareana aumenta conforme o nível de colesterol sanguíneo AUMENTA. Quando outros fatores de risco( como Hipertensão arterial e TABAGISMO) estão presentes, esses riscos aumentam ainda mais."

    entendeu? 1 bife não irá aumentar seu colesterol, fumar irá aumentar sim, seu colesterol, diminuindo o bom colesterol(HDL) e aumentando o seu mau(LDL).

    ou seja, não passa de baboseira de fumante e ignorante, se brincar uma fumante vegetariana.

    boa sorte com suas idéias infundadas.

    Responder

  28. BARBARA – CONTRA
    17, agosto, 2009 em 09:27 | #28

    Particularmente acredito que essa lei é DESNECESSÁRIA

    é importante tb deixar claro que sou FUMANTE

    São paulo precisa de medicos, policiais, enfermeiros, remedios e segurança.

    Um senador é recriminado por "criar" um cargo para seu cunhado… mas o GOVERNO pode "criar" a função de "fiscal de cigarros"… e são 500 cargos…

    Por que não construir 500 leitos em hospitais, ou dividir: 50 creches e 10 professores, ou ainda 500 medicos.

    De qualquer forma, o estado precisa de saude, segurança e saneamento. Qualidade de vida não se resume a leis que vetam o livre arbitrio das pessoas.

    Sinceramente, se meu cigarro mata tanto assim, então sou uma ASSASSINA !

    E assassinos não devem ser FISCALIZADOS, logo, os trablho dos 500 fiscais deveria ser realizado pela polícia. Se meu cigarro faz mal à sociedade e à população, então que o proíbam de vez, façam LEIS que RESOLVAM o problema.

    Agora,uma lei onde eu fumo, o dono do estabelecimento é multado e repassa a multa pra mim… é ABSURDO !!!

    Se o governo quer dinheiro, então que busque em outro lugar, nós fumantes já pagamos muito caro pelo tabaco de cada dia, é justo pagar a multa tb.

    Não sei quentos fumantes são a favor da lei, nem quantos vão parar de ffumar para não se aborrecer, mas sei que EU, Barbara, não pretendo parar de fumar e me sinto LESADA pela situação.

    Só não digo que estou desapontada com o governo, pq jamais criei espectativas a respeito de SERRA, um político a quem respeito, ma não confio, nem em seus ideais, nem em suas atitudes, muito menos em seu partido.

    Essa foi a GOTA D'AGUA… Perseguir os cigarros… pq não perseguem bandidos? A começar pela câmara!

    Ou então, que saia a ROTA NA RUA. Sou uma ASSASSINA, MATEI MILHARES COM A FUMAÇA DO MEU CIGARRO… SOU UMA ASSASSINA!!!

    Não é questão de proibir ou permitir, acho que se o passivo tem direito a respirar o ar puro em qualquer lugar, o fumante deveria ter o direito de um FUMODROMO.

    Se o fumante trabalha numa sala sozinho ou com outro fumante, então pq não fumarem em sua sala, local onde somente o fumante circula, e seu ambiente de trabalho, onde passa 8 até 10 h ao dia? por que não permitir?

    Fui ASSASSINA, SOU SUICIDA, E CONTINUAREI MATANDO NOS PONTOS DE ÔNIBUS, NAS CALÇADAS, NA PRAIA, PQ NÃO POSSO FUMAR NO MEU AMBIENTE DE TRABALHO ONDE FICO SEMPRE SOZINHA… OU PQ NUM BAR OU RESTAURANTE NÃO HA AREA DE FUMANTES, LOGO, VOU Á CALÇADA, MATAR OS MENDIGOS ( QUE SÃO UMA REALIDADE EM SP) MATAR OS JOVENS QUE PASSEIAM, AS SENHORAS QUE COMPRAM… OS CACHORROS QUE LATEM…

    PQ NÃO HA NA LEI UM CANTINHO POR DIREITO PRA MIM!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Apesar da brincadeira com algo muito sério, de certa forma o fumante que fuma na presença de não fumantes é sim um "assasssino silencioso". Daí os olhares de "marginalização" que tanto falam aqui nos comentários. Acho que ninguém tem é coragem de chegar pra um fumante e falar "vai matar sua…". E não acho que deva ser algo que você deva ter orgulho, mas tem doido pra tudo né? Até pra ficar fazendo comentário em Caps Lock.

    Quando ao gasto com a fiscalização. Colocar a polícia para fiscalizar isso não seria viável. Pois teria que aumentar a força policial e se gasta infinitamente mais produzindo um policial do que um fiscal. Pesquise, você vai confirmar isso. ;]

    Realmente, ninguém está falando para você parar de fumar, e não estão tirando seu livre abrítrio. Você é livre para fumar, só não nos mesmos ambientes dos não fumantes (eu acho que perdi a conta de quantas vezes falei isso). E na rua, o mendigo não tem que ficar deitado do seu lado, a tia com o cachorrinho pode simplesmente atravessar a rua, assim por diante. Já dentro de um bar por exemplo, se está cheio de fumantes, você tem que ir para casa ou ser refém do cigarro alheio. Entendeu a lógica?

    Aliás, são tantos argumentos furados nesse comentário que eu desisti de comentar ahuahauhauh Cansei, vou jantar que eu ganho mais.

    Responder

    Thá Respondeu:

    OLHA A BESTEIRA QUE VOCÊ FALOU! O SALÁRIO DOS FISCAIS DA LEI ANTIFUMO É DE R$3.200,00. VOCE SABE QUANTO GANHA UM COITADO DE UM PM? ACHO QUE VOCÊ É DOIDO!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Leia novamente o comentário e aprenda o que significa Capslock. Capslock não é jeito de escrever e argumentos não se ganha no grito ou no ataque pessoal (exclusivamente). Leia os comentários novamente e siga a discussão oooouuu pendure uma melancia no pescoço e saia pelada na rua, chama mais atenção.

    Além da quantia exata do salário, gostaria de saber se você conhece os "gastos" (não o salário apenas) da formação de um policial. Favor pesquisar e retornar aos comentários.

  29. Edu
    17, agosto, 2009 em 06:17 | #29

    ah, cadê os comentários antigos, ester?

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Ué? Deve ser algum bug no layout. Vou ver se arrumo isso…

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Pronto. Acho que está arrumado. A última atualização do WordPress fez uma certa bagunça na configuração dos comentários. Vai entender…

    Responder

  30. Lívia
    16, agosto, 2009 em 22:22 | #30

    também não sou fumante, e sou a favor da lei antifumo. porém, temos que analisar a questão de uma maneira generalizada, e não do modo particular descrito acima e com muito CUIDADO.

    – o cheiro encomoda? seu perfume de quinta não deve ser o preferido da maioria das pessoas também né?

    – gastos com saúde? e os impostos pagos na compra do cigarro? um cigarro custa em média 4 reais, sua produção custa 0,60 centavos. já dá para imaginar o valor de impostos pagos diariamente por todos os fumantes em SP.

    – o cigarro constroi escolas, creches e financia hospitais públicos também. a droga ilícita financia o crime que mata em números realmente alarmantes no Estado de SP. – qual seria a prioridade de atuação politica e conciêntização da população então?

    – preocupados com a saúde? comendo fritura, mc`s lanches, refrigerantes, bebidas alcólicas, ficando stressados com besteiras do dia-a-dia, fazendo academias (com o uso de esteróides claro)?

    mais uma vez, não estou aqui em defesa do cigarro. mas temos que tomar cuidado com a hipocrisia de um cidadão (Serra) que teve que pedir asilo político durante a ditadura, perseguir os fumantes de tal maneira agora. a Marta acabou se queimando em SP por causa de uma lei contraditória assim.

    fora o conteúdo o texto foi muito bem escrito, parabéns!

    Lívia.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Olá Lívia, muito obrigada por elogiar a escrita do meu texto e por deixar a sua opinião. Mas sou obrigada a discordar do seu comentário.

    Me desculpe, mas comparar o cigarro ao incômodo de um perfume barato e comparar seus males aos males da má alimentação foi de uma incoerência extrema.

    Quanto aos impostos, todos nós pagamos. Em todo e qualquer bem que eu uso (roupas, remédios, comida, combustível etc) também existe uma tributação pesada embutida.

    Não tenho culpa se o "coitado" do fumante possui uma despesa a mais pra manter o vício. Ele não vai adquirir mais direitos por isso e nem porque seu cigarro aumenta a receita do governo. Não mesmo.

    No mais, não interessa se a lei é uma questão política. Ela continuará sendo necessária.

    Desculpe-me por ser franca. ;)

    Responder

    Edu Respondeu:

    livia,

    "o cheiro encomoda? seu perfume de quinta não deve ser o preferido da maioria das pessoas também né?" – eu me pergunto, os fumantes gostam do cheiro da fumaça do cigarro? de qualquer forma, o perfume de quinta não vai matar ninguém.

    "e os impostos pagos na compra do cigarro?" – olha, eu não sou nenhum acadêmico etc. como alguns aqui, então eu ainda não consegui entender o que isso tem a ver. TODOS pagam impostos sobre TUDO. e nem por isso podemos fazer tudo o que quisermos.

    "o cigarro constroi escolas, creches e financia hospitais públicos também. a droga ilícita financia o crime que mata em números realmente alarmantes no Estado de SP. – qual seria a prioridade de atuação politica e conciêntização da população então?" – poxa, o cigarro constroi tudo isso? vou deixar de comprar todo o resto e começar a comprar cigarros pra ajudar também. cigarro é o progresso, é isso? só que veja bem, eu acho assim, cigarro já é algo permitido, ninguém cheira cocaína assim em bares, restaurantes e afins.

    "preocupados com a saúde? comendo fritura, mc`s lanches, refrigerantes, bebidas alcólicas, ficando stressados com besteiras do dia-a-dia, fazendo academias (com o uso de esteróides claro)?" – veja, isso só faz mal pra quem faz o seu uso. se eu como fritura todo dia o dia todo, o problema vai ser só meu, não estarei fazendo mal ao outro.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Ester e Edu resumiram bem a idéia, mas acho que a última frase do edu acabou com a "contraditoriedade" e trocou talvez pelo quesito "polêmica". A lei não é contraditória. Fumo de segunda mão é o alvo aqui. Talvez não seja nosso pior problema no Brasil ou no Estado de São Paulo, mas está diminuindo um problema sério e outros estados já adotaram. Isso não traz contraditoriedade, só a polêmica dos fumantes (ou esquerdistas radicais) que tiveram seus "diretos de inalar fumaça" prejudicados em nome da saúde de uma maioria. E antes que digam que é "ditadura" com algumas pessoas mal instruídas disseram em outros comentários, a idéia é de que a democracia aja SEMPRE em favorecimento da maioria. Pode parecer cruel em alguns momentos, mas é melhor que a alternativa.

    Responder

  31. Antonio
    15, agosto, 2009 em 21:58 | #31

    E a cocaína a maconha e a cachaça? Sabemos que em alguns Palácios (públicos, sustentados com o meu o seu e o nosso dindin) PPPpode!

    São menos maléficas que o cigarro?

    Tabacolândia já!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Adoro comentário inteligente [sarcasmo mode on] =]

    Responder

  32. CINTIA
    14, agosto, 2009 em 15:28 | #32

    Gostei do debate, e acho muito legal saber a opinião do outro, ou melhor, uma "outra visão" sobre o mesmo assunto.

    Somos adultos e vivemos numa democracia, e todos temos que "participar" para que as coisas melhorem.

    Foi-se o tempo em que, se o "outro" não concorda comigo "fico de mal".

    Ester, gostei do blog. Um abraço à todos e um ótimo fim de semana!!

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Obrigada Cintia! Espero lhe ver aqui outras vezes! ;)

    Responder

  33. Cintia
    14, agosto, 2009 em 11:08 | #33

    Rsrs, vamos lá, pela milionésima vez, para um acadêmico até que você está lento para entender, também.

    Você disse: "O que se pretende é diminuir o fumo de segunda mão."

    Sou totalmente à favor de proibirem o fumo em ambientes públicos fechados e em restaurantes.

    Você disse: "Não é questão de marginalizar o fumante, é questão de marginalizar o cigarro."

    O cigarro não está sentindo nada, e sim o fumante com as caras feias e preconceituosas que estão nos direcionando, MESMO NA CALÇADA.

    Você disse: "fumo de segunda mão em lugares fechados é um a menos (se tudo der certo)"

    Concordo e não acho justo com os que trabalham em barzinhos e afins.

    Você disse: "mas não venha exigir que uma lei resolva: o problema do fumo de segunda mão, o vício do cigarro, os problemas de saúde, o repasse de verbas, etc etc etc."

    Você mesmo argumentou que a lei era para isso, ou seja, o problema do fumo de segunda mão, ar limpo, seu pulmão?!

    Você disse: "Se todos aceitarem que o cigarro continue fazendo parte integrante de nossas vidas, o que vai ser da criança que cresce assistindo aquilo que é aceito?"

    Não sei, talvez "virem" todos fumantes… ops, você é dessa geração e não é, como explica isso?

    Você disse: "Podemos conviver, mas não ao custo do meu pulmão.."

    Você respira todo o ar de um parque ou era um habitue de algum fumódromo? Pois, o grande problema que a lei criou foi excluí-los. Captou???? Nunca fiz questão de nenhum "não-fumante" no fumódromo.

    Você disse: "É questão de bom senso só…"

    Concordo também, sendo fumante ou não, isto é ESSENCIAL.

    Você disse: "Se está revoltada, procure corrigir os erros com quem deve corrigir,"

    Pensei que o espaço aberto no blog era para discussão sobre o assunto, por isso, cá estamos opinando. Não concordou, respeito isso também, pois, tenho "bom senso" e "respeito! a opinião alheia.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Agoooora sim colocaste tuas opiniões hehe odeio ler "que proibam o cigarro".

    Enfim, sei que tu concordas com a lei restringir em locais fechados e blablabla… repito, se alguém fez alguma coisa contra vc, na calçada, em locais abertos, em qlqr lugar que vc pode fumar, vc deve procurar seus direitos. Pessoas não podem agir assim.

    Como disse em comentário anterior, nada começa perfeito. A lei pode sofrer alterações mais pra frente, estebelecendo regras para fumódromos e tudo mais.

    Responder

    Thá Respondeu:

    Nossa, agora você disse tudo que eu queria ouvir de você! Agora não vou mais te importunar com o meu falatório.

    Tchau, boa sorte!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Faço do Vitor as minhas palavras. O cigarro não sente nada, mas você entendeu o que eu quis dizer com a frase, obviamente. E concordo que se você foi insultada de qualquer forma, procure seus direitos, seus legisladores e qualquer outro recurso dos vários que tem a disposição.

    Não me tornei fumante, contei com o bom senso de não inalar fumaça desde cedo, ainda bem, mas não posso depender do puro bom senso das gerações futuras para resolver o problema. Não se pode jogar essa responsabilidade sobre eles como foram jogadas as responsabilidades de se resistir ao fumo (e foi muita pressão para que eu começasse a fumar, acredite). Prefiro que meus filhos não tenham que crescer em um mundo onde esse vício de inalar fumaça seja socialmente aceito. Sei que a escolha será deles assim como a sua foi somente sua, mas estudando muito sobre isso, fica claro que algumas coisas opcionais como essas é sempre melhor não "facilitar". Só que isso é outro assunto muito mais complexo para se discutir aqui. Só fico feliz pelas POSSÍVEIS repercussões a longo prazo.

    E quando falei que uma única lei não resolve TODOS aqueles tópicos que você queria ver resolvidos. Não se resolve tudo tão facilmente e com uma única lei do tipo "proibidos cigarros no Brasil". Pense melhor nas repercussões e vai entender porque, tenho certeza. A lei existe APENAS para resolver o fumo de segunda mão.

    Sinto muito pela sua marginalização, já disse que não aprovo você ser insultada na calaçada por ser fumante, mesmo porque não insulto nenhum amigo meu que fume. Eu particularmente não acredito no seccionamento e segregação de fumantes pois até hoje não encontrei uma dessas medidas que fossem mais eficientes do que a medida tomada pelo Governo de São Paulo e agora por outros 5 estados. Mas lhe encorajo a procurar uma adequação da lei para seu melhor conforto. Se for desejo da maioria, como em toda democracia, tenho certeza que vai ser aprovada. ;]

    Infelizmente para você e outros fumantes incomodados isso está se tornando uma tendência, que faço questão de reforçar e fiscalizar de perto, caso chegue aqui, onde a lei está para ser implementada. Ainda bem que os níveis de aceitação são altos durante essa primeira semana e que nem todos se sintam marginalizados, incomodados ou com seus direitos feridos, pois aparentemente a lei veio para ficar. Sorte dos meus futuros filhos, infelizmente não tanta sorte para você e outros fumantes.

    E fico feliz que tenha argumentando mais e menos "efusiva". Aí nem dá vontade de ser sarcástico =] E obrigado por parar de defender o "livre fumo", assim paro de ter que repetir os mesmos argumentos e parecer "lento" ao invés de apenas "repetitivo".

    Responder

  34. Edu
    14, agosto, 2009 em 08:18 | #34

    ah, que eu saiba em shopping não pode fumar e as pessoas passam HORAS lá dentro. e quando querem, saem pra fumar.

    sabe o que eu acho que acontece? ninguém gosta de ser obrigado a fazer ou deixar de fazer algo. ninguém gosta de obedecer a regras.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Resumiu bem, esse comportamento já existe em outros lugares. Agora só porque afeta restaurantes, bares e similares os "seus direitos estão sendo feridos". Belos direitos hein? Mas cada um tem os seus né? É só mais um lugar para ter que ir lá fora fumar.

    Responder

  35. Edu
    14, agosto, 2009 em 08:13 | #35

    no uol… o problema agora é o barulho nas ruas. não queria morar perto de bares e restaurantes. pra você ver, o povo é mal educado mesmo. e antes que joguem pedras, NÃO ESTOU FALANDO DE FUMANTES. porque vocês sabem, né, hoje em dia vivemos a era do "meu direito" a qualquer preço. pena que esses direitos, nesse caso da "diversão", não possam coexistir com o respeito ao próximo.

    Responder

  36. Edu
    14, agosto, 2009 em 07:26 | #36

    mas, cintia, todos não pagam impostos sobre tudo? o que você queria? não pagar imposto sobre cigarro?

    Responder

    Cintia Respondeu:

    Edu,

    O problema não é pagar impostos, e sim falar que é problema de saúde pública. Se é, por que não proibir o cigarro , ou seja, a droga e tratar os "ex" fumantes? Entendeu?

    Quem não fuma tem direito sobre o imposto que pagamos também né, inclusive do cigarro?

    Continuarão cobrando impostos que – imagino – serão utilizados em favor de "todos", sejam fumantes ou não.

    Então, falar que somos "causadores" de todos os problemas e virarmos alvo de julgamento alheio é que está difícil, só isso.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    1- Não fale "pq não proibem o cigarro". Seus comentários defendem sua opinião e é isso que está fazendo essa conversa aqui interessante, e essa não é sua opinião, fica ruim. Você não quer que proibam o cigarro.

    2- E imposto sobre bebida? Tem gente que não bebe. IPVA que vai p/ as estradas? Tem gente que não dirige, mas anda a pé, de busu, de bicicleta. Só p/ citar dois.

    3- Ninguém disse que fumante é causador de nada, ninguém julga fumante de nada. A lei só quer evitar que quem não escolheu fumar tenha seu direito respeitado de efetivamente não fumar.

    Responder

    Cintia Respondeu:

    Concordo, os impostos devem ser utilizados para o bem de todos.

    O que estamos explanando aqui é o que a lei ocasionou de ruim. Até nos condomínios o negócio tá ficando complicado. Tenho amigos que estão p—- da vida, com isso.

    Como já disseram aqui, muitos estão agindo como se "soubessem" de tudo o que a lei prega. No entanto, só estão excluindo e julgando, e isso sim é péssimo.

    Vitor Respondeu:

    é um dos pontos que não concordo na lei… o cidadão está lá na churrasqueira do condomínio, área aberta, queimando uma carne de segunda aiuhaiuhua e não pode fumar. ai acho demais.

    e qualquer tipo de exclusão social ou julgamento deve ser punido.

    Responder

  37. Edu
    14, agosto, 2009 em 07:24 | #37

    VITOR E FERNANDO QUIRINO ROCKS! já virei fã de vocês, e da ester, claro.

    sobre alguns pontos, bem, não sou "baladeiro" mas nunca vi um fumódromo numa boate. todas as vezes a que fui em uma, saí fedendo a cigarro. a primeira vez foi engraçada, nunca ninguém tinha me dito que isso ia acontecer (rs), quase vomitei ao sentir o cheiro da minha roupa.

    engraçado a pessoa começar a fumar sabendo que o cigarro vicia e causa vários problemas de saúde e depois exigir que o governo pague o seu tratamento. não sei, é como eu pular da ponte, não morrer, ficar preso numa cama e exigir que o governo arque com todas as despesas.

    sabe, essa coisa do "olhar preconceituoso dos outros", pode ser coisa sua. às vezes a pessoa só olhou pra você e você já se sentiu "culpada". o mundo não gira ao nosso redor. digo isso porque faço análise e sei o quão difícil é achar que os outros estão te julgando etc.

    olha, joguem pedras, vou ser bem radical, mas o cigarro me incomoda deveras, quando estou no ponto de ônibus (local aberto), por ex., e uma pessoa começa a fumar perto de mim e aquela fumaça vindo na minha cara, é um incômodo tremendo, então eu restringiria o fumo a rua de uma maneira geral também. sei que isso é praticamente impossível, mas enfim, sonhar não faz mal.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Valeu Edu, e seu depoimento é só mais um entre milhões. Todos não-fumantes sentem e passam a mesma coisa, agora a diferença é que temos a chance de reclamar e sermos judicialmente ouvidos. =]

    Responder

    Vitor Respondeu:

    hehehe valeu Edu…

    Particularmente eu não tenho problema se alguém fumar ao meu lado, mas acho muito válida a lei.

    Nada nasce de forma perfeita e, com o tempo, ajustes poderão ser feitos e tudo mais…. vamos aguardar cenas do próximo capítulo hehe

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Obrigada por ter virado fã Edu hahahahaha

    Valeu por participar do debate! Volte sempre ;)

    Responder

  38. Cintia
    14, agosto, 2009 em 06:35 | #38

    Ester, Fernando e Vitor,

    São engraçados os comentários, principalmente pelo fato de os "malévolos" fumantes levantarem a simples questão sobre os "SEUS" direitos. Não vi nenhum de vocês citarem isso nos comentários.

    No mundo perfeito em que o Brasil está se tornando, com bondade, EMPATIA e tudo mais, muito em breve todos estarão "felizes", ganhando um salário mínimo, "fazendo filho" pra aumentar a renda e "enquadrados", "no padrão" perfeito que a sociedade almeja e iremos todos direto para o "céu". Continuará valendo a filosofia do "PÃO E CIRCO".

    Mas, "ainda" não vou minha vida ou minhas opiniões de forma fácil simplesmente porque "querem". Diretos? também tenho e os conheço bem.

    Pelo visto todos são à favor da cobrança de impostos sobre os "terríveis cigarros". O engraçado é que os fumantes pagam igualmente aos "não-fumantes" os impostos e tudo mais, não importando se serão gastos para "cuidar" da saúde de uma anoréxica, de um obeso mórbido, de um doente de cirrose, de um "rinítico" etc etc. Todos pagam para "ter direito a…".

    Os lados negativos são óbvios, e como disse anteriormente, basta um pouco de discernimento para entendê-los. Mas, "certos" problemas não são simplesmente "APAGADOS", nem vão desaparecer por que os empurraram para a calçada.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Furou o disco né? Ninguém, nem no legistlativo, nem nos bares, nem em lugar nenhum, está querendo resolver o problema do cigarro. Digo e repito pela milésima vez. O que se pretende é diminuir o fumo de segunda mão. Esse foi o ÚNICO propósito da lei e de toda essa discussão, mas, você parece da alguma forma ferida porque ao invés de se liberar um fumódromo, tem que ir para a calçada. Exija então seus direitos e seu tratamento, peça outra lei, mas não venha exigir que uma lei resolva: o problema do fumo de segunda mão, o vício do cigarro, os problemas de saúde, o repasse de verbas, etc etc etc. Pois aí seria até hipocrisia da nossa parte.

    Nenhum problema está sendo "apagado". É o primeiro passo, em um processo de muitos anos e de fazer com que os defensores do fumo se conscientizem e não "poluam" a próxima geração tão facilmente né? Não é questão de marginalizar o fumante, é questão de marginalizar o cigarro. Se todos aceitarem que o cigarro continue fazendo parte integrante de nossas vidas, o que vai ser da criança que cresce assistindo aquilo que é aceito? Eu digo por conhecimento de causa, em psicologia do desenvolvimento, no primeiro ano de facu, uma coisa que se aprende é que criança aprende muito mais por exemplo do que por meras palavras. Então, não, não tem como apertar a tecla delete do problema, INFELIZEMNTE. Esperamos tratá-lo um passo de cada vez.

    E a questão do disco furado é: não estamos negando os milhares de problemas e questões do Brasil, mas ainda bem que o fumo de segunda mão em lugares fechados é um a menos (se tudo der certo) para se preocupar e tudo que temos que fazer é convencer pessoas como você que a lei deve ser cumprida e que os pulmões não-fumantes não são estacionamento de cigarro.

    Se está revoltada, procure corrigir os erros com quem deve corrigir, conquistando seu tão defendido direito de fumar em lugares fechados, fumódromos e afins onde deve, na justiça. Se está descrençada, pode desabafar a vontade aqui, mas não espere apoio para poluir o meu pulmão ou dos outros Brasil a fora. É questão de bom senso só. Ninguém está falando para parar de fumar mesmo, nem para se tratar, nem para virar outra pessoa, como você mesma pregou, isso é problema SEU. Estamos falando que EU e os outros não-fumantes não temos que conviver com isso AO CUSTO da nossa saúde. Podemos conviver, mas não ao custo do meu pulmão.

    E daí a citar "pão e circo", ideologia cristã e outras coisas para pintar nós, o governo ou qualquer outra entidade que apoia como "maligna" também não é o caminho né? Vai acabar caindo no ridículo de qualquer teorista da conspiração. Eu que sei, as vezes sou um também e consigo ser bem ridículo.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    ninguém citou isso pq ninguém está ferindo o seu direito em fumar. Como o Fernando disse, a lei é para combater o fumo de segunda mão, o fumo de tabela, pessoas que não fumam não podem ser penalizadas pelas escolhas que você fez para você. (que fique claro que escrevo você mas significo todos os fumantes).

    Aposto que vc não gosta de chegar em casa e ter seu cabelo cheirando cigarro, não é bom. Imagina quem não fuma ter isso no cabelo, nas roupas…

    Realmente, não importa onde serão gastos. Imposto é imposto e deve ir para os cofres públicos para serem aplicados onde devem. E que não seja no bolso dos políticos.

    Ninguém ta falando pra vc parar de fumar, só querem que vc não fume ao lado de quem não fuma.

    Responder

    angela Respondeu:

    Eu detesto chegar em casa com cheiro adquirido pela descarga dos veículos. Minhas roupas com um pó preto e melado.

    Não é decorrente do fumo. Aliás se vc ficar num ambiente fechado com um veículo ligado morre.Se não me falha a memória, em 45 minutos numa garagem.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    ?????????

    este topico eh sobre o cigarro… mas vc morre sim, o tempo depende de cada um… eh por isso tb q vc n pode parar em tunel… chama-se gas carbonico,

  39. 13, agosto, 2009 em 16:07 | #39

    Todo mundo é livre para fumar, é só não fumar do lado de dentro. Simples. É algo como "não é permitido andar pelado na rua". Ninguém discute isso, mas fere os direitos de você escolher suas vestimentas (ou a falta delas).

    Por que ninguém questiona? Porque é cultural. Essa discussão nunca vai existir daqui 5 ou 10 anos se a todo mundo cooperar e fiscalizar. ;]

    Responder

  40. Cintia
    13, agosto, 2009 em 14:46 | #40

    Ester,

    Sou relativamente nova, portanto, creio que não fui alvo da propaganda "cool" do cigarro.

    Quando vou fumar, só quero um local sossegado com um cinzeiro e pode ser ao ar livre, numa boa. Pouco me importa se me acham interessante ou não por estar com um cigarro na mão.

    Com relação ao que você citou "…mas o cidadão (não fumante) que vai para um happy hour com a família também paga seus impostos e as tributações embutidas naquilo que consome.", concordo, porém, garanto que ninguém vai para um happy hour, seja com a família ou não, escolhendo ficar na "área para fumantes" se o mesmo existir.

    Os locais que não possuam área ao ar livre, devem proibir mesmo, sejam bares, restaurantes, etc… Proibir que o estabelecimento tenha um espaço, só para os fumantes é que é sacanagem. O fumante passivo tem toda a razão para reclamar, quando ocorre em local fechado.

    Vai acontecer o que "naturalmente" já acontecia, se não pode, não vou. Muitos vão preferir ficar em casa, beber (para não dirigir), chamar os amigos e pronto. Quem perde com isso? só o fumante?

    Responder

    Vitor Respondeu:

    mais um motivo que me leva a acreditar que vc nunca viu essas leis funcionando, e 'juntas'.

    ninguém deixa de sair. ninguém deixa de beber. ninguém deixa de fumar.

    as pessoas só passam a obedecer os limites da lei e, se não o fizer e forem pegos, a multa é alta

    por isso funciona.

    gente, é tao simples. vc vai no cinema, né? lá vc n fuma. acha ruim? não, pq vc já ta acostumada com isso, pq isso "é o certo". tem fumódromo no cinema? não tb.

    é tanto bafáfá, por nada.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Sabe o que eu notei, Vitor? "Ah, é ruim", "ah, não gosto", "não consigo", "não é fácil, você não sabe como é ser assim", "não posso e não vou"… Observa as frases, você vê algo em comum nelas? ;]

    Responder

    Vitor Respondeu:

    egoísmo, negatividade, pessimismo heheh

    Fernando Quirino Respondeu:

    Aaah, a velha tática do "você vai ver, não vai existir mais vida noturna, aguarde!"

    É, porque ninguém sai nos outros países em que isso foi instituído né? Com certeza não existe vida noturna sem cigarro, fumantes e ambientes enfumaçados. De todas as teorias de prever o futuro, essa é a menos plausível de todas. Analisando passado e presente de leis similares ou implementações em outros lugares, é evidente que isso não vai acabar com a vida noturna, não vai acabar com o fumo também (nem é o objetivo) e não vai acabar com um monte de coisas, mas o objetivo principal vai ser cumprido (esperamos): DIMINUIR em muito o fumo de segunda mão.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Cintia vai ser difícil até que entendam que há uma guerra declarada contra o fumo e não contra a pessoa.

    Meu marido, que é cardiologista e lida de perto com as consequências do cigarro está endossando a lei e acha que além de ter demorado acontecer deveria ser geral.

    O cigarro faz mal. Fato.

    O fumante passivo é vítima. Fato.

    Então era preciso começar a fazer algo a respeito. Vai ter gente perdendo com isso? Bem provável. Mas vai se ganhar em qualidade de vida e mudanças de hábitos. Faz parte do processo que visa melhorias.

    Mas como já disseram, vai ser uma questão de tempo para que a proibição seja vista tão naturalmente quanto a obrigatoriedade do cinto de segurança.

    Responder

    angela Respondeu:

    ocorre q a multa do cinto de segurança é para o infrator, aquele q não está com o cinto e não para o proprietário do veículo que o disponibiliza.

    Responder

  41. Cintia
    13, agosto, 2009 em 14:31 | #41

    HIPOCRISIA é "rotularem" os fumantes de "drogados" e ainda sim cobrarem impostos sobre a tal "droga".

    Querem acabar com o vício, ótimo, proibam a venda do cigarro, e nos possibilitem um tratamento para o mesmo, se possível através de uma "BOLSA CIGARRO" rs.

    HIPOCRISIA é o governo se dizer "preocupado" com a nossa saúde, mas, não querer comprar briga com a Indústria do Cigarro e das Bebidas. Beber também dá cirrose, mas, como cirrose não espalha no ar, tudo bem, né?

    Com relação à leitura, sim eu li e a conheço bem, mas, quem nos julga GARANTO que não leu.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    1- te rotularam? se sendiu discriminada? procure seus direitos. mas não vi ninguém aqui rotulando vc ou qlqr outro.

    2- quem falou que querem acabar com o vício? doce inocência. tratamento? me poupe.

    3- td bem nada, já ouviu falar na 'lei seca'?

    sabe qual o problema? vcs nunca viram essas leis FUNCIONANDO. acham que é utopia. nunca foram a um lugar onde a 'lei seca' já existe e essa do cigarro também já existe e TODO MUNDO VIVE MT BEM COM ISSO.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Falando em autoritarismo, você disse tudo. Se alguém fode o próprio figado ou o próprio pulmão não é problema dos não-fumantes NEM do Estado.

    A preocupação maior é com quem NÃO quer fumar. Se realmente o governo estivesse preocupado com os fumantes, cortaria os cigarros, mas não está. Também não acho que deveria. Pode não soar "cristão" da minha parte, mas não acho que deveriam tornar o cigarro ilegal, aumentar uma indústria do tráfico já bastante fortalecida e ainda passar a mão na cabeça de quem se enfiou no problema.

    Não digo "matem todos os drogados", mas também acho que estou com um grupo bastante realista que sabe que uma droga legalizada não é tão fácil de se tirar das ruas quanto fumaça de recinto fechado e nesse ponto tenho que concordar.

    Não é hipocrisia, ninguém falou que iria resolver todos os problemas de saúde, que tudo seria lindo e que os arco-íris iam surgir. Só que nós não precisamos mais inalar fumaça alheia, SÓ ISSO. E é a verdade.

    Aliás, você precisa que proibam o cigarro e a bebida para parar? E será que se proibir você mesma assim pararia? São questões complexas que não se resolve tão fácil quanto "Fume lá fora" que é uma solução "emergencial" por assim dizer.

    Aliás, você sabia que fumaça também incomoda em local aberto.? Sabia que fumaça não respeita seção de fumante?

    Minha mãe fumava quando era pequeno e ela mesma já alertava para a "hipocrisia" da seção de fumantes dizendo "Qual a lógica de uma seção de fumantes, a fumaça não respeita seções".

    A maioria dos estabelecimentos simplesmente determina que certos lugares são para fumantes, põe plaquinhas e fiscalizam, mas o que isso garante que as pessoas na seção ao lado não vão inalar fumaça?

    Não entendo como vocês querem tapar o sol com a peneira de que a lei é ruim e de que os legisladores estão errados. É algo tão óbvio, não é um decisão polêmica que afete preceitos religiosos ou filosóficos como leis sobre aborto. É só sair e fumar lá fora, gente. Calma.

    Responder

    angela Respondeu:

    Acho que o melhor seria estabelecer a colocação de uma placa permitindo o fumo.

    Garanto que os não fumantes frequentariam o bar do mesmo jeito, afinal demonstram q são tolerantes com o vicio dos outros.

    Não deixariam boas amizades por causa de cigarros, além do que as mesas com fumantes é sempre a mais animada.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Com certeza, cigarro é a solução de todas as tristezas. Por isso fumante não tem depressão, nem nenhum outro problema de saúde por assim dizer. Com certeza eu sou mais triste que os fumantes…

    Depois falam que nossos comentários que são "discriminatórios" e que os fumantes são "vitimizados" né? É por causa de gente assim que foi criada a lei. ¬¬

    Thá Respondeu:

    A Ângela está errada. As mesas de fumantes são mais animadas porque eles também bebem mais que os outros. Desculpe interferir Fernando, mas queria muito que você entendesse: sabemos que realmente não adianta apenas separar ambientes (fumantes para lá, não fumantes para cá). Teriam que fazer ambientes (fumódromos) físicamente separados por paredes, vidros fechados, portas herméticamnte fechadas, e colocar exaustores nos locais para fumantes. Esse seria um verdadeiro fumódromo. Dessa maneira a fumaça não invadiria a parte onde estão os não fumantes. O custo disso seria arcado pelos donos dos estabelecimentos. Eles decidiriam se iriam investir nisso ou simplesmente não permitir o fumo em seu estabelecimento. Ficariam de fora os restaurantes, onde não seria permitido o fumo em hipótese alguma. Os fiscais multariam o estabelecimento que permitisse o fumo fora do local apropriado, e o fumante que não respeitasse essa lei, todo o resto igualzinho está na lei anti fumo.

    Responder

  42. Cintia
    13, agosto, 2009 em 12:30 | #42

    Ester, entendo o seu ponto de vista, respeito e em termos sou à favor. Mas, essa lei precisa ser mais detalhada e verificar o DIREITO DO FUMANTE, também, já que o imposto sob o cigarro continuará sendo cobrado.

    E os fumódromos? um não-fumante não os frequenta, então por que a proibição em locais abertos?

    Quem fuma onde não pode, deve ser punido e pronto. O que os "fumantes" estão reclamando, é dessa chateação com quem fuma até ao ar livre, e os olhares preconceituosos que estamos recebendo.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    pelo amor de meu deuuuuuuuuusu, leia a lei:
    http://www.leiantifumo.sp.gov.br/lei.php#map

    ONDE está escrito que vc não pode fumar em locais abertos?

    "Quem fuma onde não pode, deve ser punido e pronto." É só isso que deve ser feito, não pode, não pode.

    Quem te julga por fumar é um deficiente mental (sem querer ofender os deficientes mentais), é como vc disse, sua escolha.

    Se vc se sentiu ofendida por alguém, discriminada por alguém, denuncie. Procure seus direitos! :)

    Responder

    angela Respondeu:

    Eu li no seu proprio comentário que não pode mesmo em estacionamento aberto….!!

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Pois é Cintia, assim como eu respondi à Fernanda, o lado errado de tudo isso é as pessoas começarem a tratar os fumantes como criminosos. Não é para isso que a lei foi proposta.

    A questão de fumódromos e alas de fumantes, a lei é bem clara, curta e grossa: expressamente proibidos para garantir um ambiente 100% livre do tabaco. Pode parecer injusto porque você paga seus impostos inlusive a tributação imbutida no cigarro que você compra, mas o cidadão (não fumante) que vai para um happy hour com a família também paga seus impostos e as tributações embutidas naquilo que consome. E aí?

    A questão é complicada…

    Eu entendo que estão querendo cortar o mal pela raiz e vejo da seguinte forma: acredito que independente do vício, o que também alimenta o fumo, é a vaidade. As pessoas sentem prazer em fumar em público. Isso é herança de uma época remota em que fumar era sinônimo de status, estilo de vida, poder e até mesmo sexy. Então vejo que muitos fumam pra parecer cool e fazer isso longe de todo mundo faz perder a graça.

    Se fumar pra você é um vício incontrolável e sem volta, certamente não se importará de fumar longe, em casa ou onde é permitido pra saciar a "doença", mas se fumar é uma vaidade ficará com o orgulho ferido.

    Resumindo, a lei em questão que acredito eu será uma constante daqui pra frente em vários outros lugares, a tendência é essa, fará com que lentamente as pessoas mudem sua visão em relação ao cigarro. Ele é vilão, pronto e acabou.

    Nossos pequenos futuros adultos irão se acostumar desde cedo com a nova realidade e quem sabe não se sentirão tão atraídos pelo fumo já que não poderão "fazer bonito" em público.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Ester,

    Rio, Minas, Maranhão e Curitiba: http://tumblr.com/xez2od747

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Rá! Não falei? É tendência, não adianta. Fico feliz! :)

  43. Cintia
    13, agosto, 2009 em 12:19 | #43

    Primeiramente, me fale em que parte coloquei o que deve vir primeiro ou por último. Vou detalhar para você: seja qual for a lei, consta que temos a "liberdade" de fazer "nossas" escolhas. Basta ler a Constituição, TÍTULO II – Dos Direitos e Garantias Fundamentais – CAPÍTULO I – DOS DIREITOS E DEVERES INDIVIDUAIS E COLETIVOS – Art. 5º.

    Como disse anteriormente, concordo pleeenamente que ninguém é obrigado a conviver com a fumaça do outro, porém, entretanto, contudo, já que a venda do cigarro é lícita, o direito do fumante ainda prevalece.

    Respeito os "não fumantes", e não obrigo "ninguém" a andar comigo que fumo, se vou na casa de alguém, numa balada, barzinho, onde não seja permitido fumar, simplesmente não fumo.

    Porém, tenho opinião e direitos tanto quanto você, mesmo não sendo acadêmica. E acho "o fim" ser foco de olhares preconceituosos, ou mesmo, ser julgada por qualquer pessoa por um vício "meu", entende?

    Você também citou: "Com certeza mijar, escarrar e outras porcarias na rua matam milhões no mundo por ano né?..", mas, garanto que não são os "meus" cigarros que inundam a cidade em dia de chuva, muito menos a minha fumaça que está aumentando o buraco na camada de ozônio.

    Não entro em discussão religiosa, e citei a bíblia, ou livre-arbítrio, para exemplificar minha opinião sobre o "respeito".

    Responder

    Vitor Respondeu:

    já escrevi ali em cima, mas escrevo novamente:

    “A saúde é um direito constitucionalmente assegurado a todos, inerente à vida, bem maior do homem, portanto o Estado tem o dever de prover condições indispensáveis ao seu pleno exercício.

    Segundo César Luiz Pasold [01], “O direito à saúde é um dos direitos fundamentais cujo reconhecimento a nível de norma positivada nem sempre se faz.” (sic)

    A Constituição Federal de 1988 foi a primeira constituição brasileira a positivar o direito a saúde como direito fundamental.

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) já havia declarado, antes do advento da Constituição Federal de 1988, que o direito à saúde é um direito fundamental do homem. [02]

    O art. 196 de nossa Constituição em vigor preceitua que “A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantindo mediante políticas sociais e econômicas que visem a redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para a sua promoção, proteção e recuperação.”

    pode ler mais sobre isso aqui http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=7648

    Responder

  44. Cintia
    13, agosto, 2009 em 10:44 | #44

    Muito interessante o debate. Fica mais claro o quanto a INTOLERÂNCIA está crescendo no Brasil. Independente do vício, deve haver respeito e bom senso, o que "realmente" está em falta. O que o fumante faz com a própria saúde, é problema dele. Concordo pleeenamente que ninguém é obrigado a conviver com a fumaça do outro, mas, o que essa lei fez foi "abrir portas" para o preconceitO, a intolerância e a falta de respeito com o outro. Que faz mal pra saúde, pro ambiente blá blá blá, qualquer um com um pouco de discernimento sabe, porém, as pessoas são hipócritas. Assim como muitos não tem coragem de abrir a boca para falar sobre o que as incomoda, basta surgir uma desculpa para descarregarem suas frustrações e fazer o ouvido das pessoas de "penico". Sou fumante e não vou parar por causa de opinião alheia, e sim, quando sentir "vontade de".

    Sou à favor de multas, e tudo o que for necessário para que as pessoas aprendam a se tocar. Se é proibido e está fumando, multa e pronto. O povo aprende mais quando o bolso é ameaçado. Mas, não tirem os cinzeiros e o direto do outro. Odeio jogar lixo no chão, odeio gente que faz isso. Odeio gente de cospe, escarra e mija na rua, mas, para isso não fazem lei.

    É proteção para a saúde e para o ambiente? Por que não proibem logo a venda? Os fumantes que queiram parar vão ter direito à uma "Bolsa Cigarro" para comprar o remédio que não é barato?

    O livre-arbítrio é direito de cada um, e até na bíblia isso está bem claro. RESPEITO ACIMA DE TUDO!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    O que o fumante faz com a MINHA saúde é problema MEU. Que bom que você falou a frase certa, só usou os pronomes possessivos errados né?

    "Odeio jogar lixo no chão, odeio gente que faz isso. Odeio gente de cospe, escarra e mija na rua, mas, para isso não fazem lei."

    Ah, então tem que fazer lei para TUDO e deixar a antifumo por último né? Com certeza mijar, escarrar e outras porcarias na rua matam milhões no mundo por ano né? É, tudo a mesma coisa. ;]

    Ainda citou a Bíblia. Então vou te falar que na Bíblia também consta que suicídio é pecado e por falar nisso tem o Amar ao próximo como a si mesmo, mas pra quem se mata aos poucos isso não deve contar né? Acho que eu que não sou cristão to sabendo mais do livro citado do que a senhora, né?

    Responder

    Thá Respondeu:

    ESCARRAR E OUTRAS COISAS QUE VOCÊ DISSE NA RUA TRANSMITE MUITAS DOENÇAS, INCLUSIVE TUBERCULOSE QUE HOJE É UMA EPIDEMIA NESTA NOSSA TERRINHA MARAVILHOSA, CASO VOCÊ NÃO SAIBA. DEVIA TER LEI PROIBINDO ISSO SIM! SUICÍDIO É PECADO? QUEM TE DISSE QUE EU SOU CRISTÃ? AGORA TE PERGUNTO: EXISTE MORTE BOA E MORTE RUIM? VOCÊ VAI TER UMA MORTE BOA?

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Eu perdi o relatório da pandemia de tuberculose por conta de escarros na calçada. Favor indicar o link para ele? =]

    Ester Beatriz Respondeu:

    Cintia, eu entendo que vocês fumantes sintam-se abstraídos, mas o que vocês defendem – direito de fumar em lugares públicos – perde força quando isto causa um mal coletivo.

    Não é questão de intolerância e preconceito. É questão de fazer valer o direito ao bem maior que é a vida com saúde.

    Todo o resto não pode pagar o preço por uma decisão que você tomou sozinha e que enfatizou com a frase "O que o fumante faz com a própria saúde, é problema dele."

    Você decidiu fumar? Ok, ótimo! Você está exercendo um direito que acaba onde o direito de quem não quer pagar por isso começa. Muito simples.

    E você pregou RESPEITO ACIMA DE TUDO. Que bom você ter ciência disso porque é o que nós, não fumantes, mais queremos!!!

    Responder

    Fernanda Respondeu:

    Ester,

    é exatamente isso que estou tentando dizer ao Fernando.

    " eu entendo que vocês fumantes sintam-se abstraídos "

    É assim que me sinto!!!

    Depois que a lei entrou em vigor, eu continuo fumando nos mesmos lugares, abertos, na minha casa, em locais públicos e etc, a única diferença foram os bares, mas até ai, ok.

    O Problema foi o desconforto que a lei nos trouxe.

    As pessoas nos olham como criminosos e isso nos faz sentir discriminados.

    Nos observam, como marginais, esperando a primeira baforada errada para nos punir.

    É disso que não sou a favor!!!

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Simples, não fume onde não pode e isso não vai acontecer!

    Me desculpa, mas novamente falarei de como é aqui nos EUA onde a lei já existe há algum tempo.

    As pessoas fumam MUITO, a maioria dos jovens fuma. Ninguém reclama de sair do bar, fumar e voltar.

    Isso é educação, é seguir a lei. A lei diz não, vc não faz. A placa fala "pare", e todo mundo para. Acreditem, isso funciona!

    Eu acho que vc só vai se sentir assim se fumar onde não pode.

    Fernando Quirino Respondeu:

    Acho engraçado os fumantes preocupados com o desconforto que lhes trouxe de não poder sustentar o vício dentro do bar sentadinho, mas nenhum de vocês pensou no desconforto que causa para a pessoa que não fuma na mesa ao lado, né?

    E quantas vezes eu, ou algum amigo que não fumava tossiu, com uma fumaça de cigarro, involuntariamente mesmo, e um fumante resmungava "que chato".

    Acho engraçado alguém que um dia teve a brilhante idéia de inalar fumaça por diversão, mesmo que nas primeiras tragadas, tenha agora o bom senso de cobrar pelos direitos de fumar sentado em um bar aberto – e digo que isso incomoda também, não do mesmo tanto que em uma balada, mas incomoda – e não pensou nesse inconveniente quando começou com o vício.

    Agora porque o cigarro é lícito, exige que venham com direitos especiais anexos? Todos pregam que tem muito bom senso de não fumar em lugares proibidos, mas e o bom senso de não fumar perto de não-fumantes, mesmo quando é em lugares permitido? Já pensaram nesse "direito" que estão ferindo? Talvez você até tenha, Fernanda, Cintia e outros fumantes exemplares, mas digo por conhecimento de causa que a maioria não. Então ensinem seus colegas e leis assim se farão desnecessárias um dia.

    Falam de discriminação e intolerância, mas vejo que os fumantes dos comentários são os primeiros a querer lugares especiais para fumantes. Ninguém quer que os fumantes parem de sair de casa, que parem de conversar com os não-fumantes, que deixem de fazer nada. A única coisa que pedimos é: LEVANTA A BUNDA, VAI LÁ FORA E VOLTA DAQUI 3 MINUTOS PARA NÃO MATAR OUTRA PESSOA. Será que é tão difícil, fere seus "direitos constitucionais" e absurdamente cansativo isso?

    E quanto a olhares "marginalizadores". É muito simples. Se você não acender cigarro onde não deve, ninguém vai te marginalizar. Nunca vi alguém bater o olho em outra pessoa e dizer "que horror, aquele deve ser fumante, fica longe dele". Só dá para saber se você acender um cigarro e só vai se tornar um incômodo se você acender do lado da pessoa. Então nesse ponto não vejo ninguém virar trombadinha por um "caretão".

    Ester Beatriz Respondeu:

    De fato Fernanda, se a coisa pender pra esse lado aí o bicho pega. A lei não está aí para fomentar a discriminação. É lamentável que as pessoas não separem as coisas…

    Cintia Respondeu:

    Fernando,

    Nâo interessa como, quando e onde começou o vício, pois, ele é fato.

    Você disse "A única coisa que pedimos é: LEVANTA A BUNDA, VAI LÁ FORA E VOLTA DAQUI 3 MINUTOS PARA NÃO MATAR OUTRA PESSOA.".

    Considerando que o lugar seja uma balada, se tiver que sair do estabelecimento, prefiro nem entrar. Podemos levantar a bunda, ir para o fumódromo e depois voltar… ops, não tem mais essa opção, entendeu?

    Somos à favor de leis, que levem em conta o problema, não somente os exclua e pronto. Sabe o que vai acontecer? Infelizmente, muitos estabelecimentos vão fechar.Tenho uma amiga que já notou regiões de barzinhos, praticamente às moscas.

    Citei e vou falar novamente, o que nos incomoda é o modo como a lei nos foi imposta. Os olhares preconceituosos e de julgamento tem vindo das pessoas que nos olham fumando na calçada!

    Vitor Respondeu:

    hipocrisia é você e todos os outros fumantes que disseram "pq não proibe a venda de uma vez".

    se estão tão incomodados pq não podem mais fumar em lugares públicos, e falam que é ditadura, imagine se tivessem proibido o cigarro de ser comercializado! Hipócrita!

    Aposto que a maioria que veio aqui escrever e falar mal da lei, nem a leu!

    http://www.leiantifumo.sp.gov.br/lei.php#map

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Deus me livre proibir a venda do cigarro! Promovê-lo de lícito para ilícito certamente não é caminho, vide exemplo as drogas pesadas. Seria o caos…

    Responder

    Vitor Respondeu:

    eu inclusive penso que deve liberar a maconha. heheheh

    Thá Respondeu:

    A FERNANDA EXPLICA TUDO DIREITINHO, MAS O VITOR E O FERNANDO NÃO TÊM CAPACIDADE DE COMPREENDER O QUE ELA ESTÁ DIZENDO PORQUE SÃO NEURÓTICOS DEMAIS E TIRANOS DEMAIS. ELES ENFIARAM UMA IDÉIA NA CABEÇA E NÃO ENXERGAM MAIS NADA ALÉM DELA. FERNANDA, DESISTA DE TENTAR ESCLARECER ESSA GENTE. ELES SÃO DOENTES E NÃO SABEM. NÓS SABEMOS QUE SOMOS. PARABÉNS POR EXPOR O PROBLEMA DE MANEIRA TÃO CLARA. TAMBÉM ESTOU SENDO VÍTIMA DE DISCRIMINAÇÃO E PERSEGUIÇÃO POR PARTE DE NÃO FUMANTES TÃO NEURÓTICOS QUANTO ESSES DOIS AÍ. GENTE QUE SE ACHA NO DIREITO DE CHAMAR A NOSSA ATENÇÃO QUANDO ESTAMOS FUMANDO NA CALÇADA EM PLENO CENTRO DE SÃO PAULO. ESTA LEI AINDA VAI CRIAR MUITOS PROBLEMAS, PORQUE HÁ MUITAS PESSOAS DOENTES (NEURÓTICOS) COMO ELES DOIS, QUE ACHAM QUE PODEM TUDO, E QUE A LEI OS ESTÁ AMPARANDO.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Claro que você não conhece o conceito de neurose criado por Freud senão não diria uma dessas heresias né? Basicamente você nos chamou de "normais" só para esclarecer. Favor ler as primeiras partes das "Obras Completas" e pare de dar diagnósticos de boteco, pois eu sou acadêmico da área e tenho certeza que você não está no melhor do bom senso por falar essas abobrinhas e em caps lock ainda.

    Quanto a ser tiranos, não estamos tentando sercear direitos por puro prazer, estamos tentando proteger nosso direito de ar mais puro dentro de estabelecimentos de entretenimento. Favor ler o conceito de "tirania" no dicionário.

    Thá Respondeu:

    Para exemplificar: outro dia estava com uma colega afro descendente (negra) fumando na calçada (espaço aberto, ao ar livre, extremamente poluído pela fumaça de ônibus e carros) em pleno centro da cidade. Veio um senhor da terceira idade de fisionomia carrancuda (um velho rabugento), e ao passar por nós olhou bem feio para ela e disse: _ "Quem estudou não fuma." Aí, apontou o dedo no rosto dela e repetiu: _ "Quem estudou não fuma". Agora eu pergunto (por favor me responda porque eu realmente quero entender): Freud explica isso ou ele é apenas um tirano (indivíduo que abusa de sua autoridade)? Ou seria um tirano (indivíduo que abusa de sua autoridade) maníaco (indivíduo obstinado, teimoso, obcecado por alguma coisa)?

  45. 13, agosto, 2009 em 09:48 | #45

    Fumaça de carros também…fábricas…ignorância também mata. no trânsito, nas ruas…

    isso aqui tá virando Cuba!!!

    Responder

  46. 13, agosto, 2009 em 09:44 | #46

    Sobre o comentário da Camila, lááá em cima. Sou fumante, mas nunca fiz isso que sua mãe faz. Nunca fumei dentro de casa, e nem perto dos meus filhos. não generalize. Educação não tem nada a ver com o vicio de fumar cigarros. Cuidado com a visão pequenininha…

    Agora, como me explicam proibirem o fumo também em tabacarias? Quem frequenta uma tabacaria, imagino, sejam fumantes. Não entendo o que um não fumante faria lá. e mesmo assim, a lei a afeta? muito ditatorial isso. Lei mal feita…Isso está me cheirando a mais uma fonte de propinas…

    Responder

    Vitor Respondeu:

    e quem foi que disse que está proibido em tabacarias?

    antes de opinar, leia a lei.

    http://www.leiantifumo.sp.gov.br/lei.php#map

    Responder

    Thá Respondeu:

    sE VOCÊ TIVESSE REALMENTE LIDO A LEI, TERIA VISTO QUE SÓ NÃO É PROIBIDO FUMAR EM LOCAIS DESTINADOS EXCLUSIVAMENTE A ESSE FIM. QUE EU SAIBA, NAS TABACARIAS AS PESSOAS TAMBÉM COSTUMAM BEBER, ENTÃO PASSOU A SER PROIBIDO FUMAR LÁ. FUMAR E BEBER NÃO PODE.

    Responder

  47. 12, agosto, 2009 em 18:55 | #47

    Uhulllll que artigo Ester! Aff, fiquei de bocaberta, arrazou novamente. Então, sou asmática, pensa que difícil é estar em algum local e receber baforadas, mesmo que não seja intenção, a fumaça já está ali…

    No Japão, em todos os lugares públicos as pessoas que quiserem fumar, tem um espaço definido para não incomodar quem não fuma.

    No McDonald e em qualquer outro restaurante possuem lugares especiais para fumantes. Será que isso é tão ruim assim? Acho que isso não está excluindo ninguém, isso é questão de educação. Por quê temos que comer cheirando fumaça dos outros, não é verdade? Pois é, lá funciona assim, quem estiver fumando onde não é permitido é chamado atenção e convidado para ir até a sala para fumantes.

    Além de estar fazendo mal a si mesmo, é uma ignorância não ter respeito pelos outros.

    Amiga parabéns, o texto ficou ótimo. Um grande beijo, desculpa pela visita atrasada, muuito trabalho por aqui.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Obrigada minha querida amiga!! Saudades!!!

    Beijos!

    Responder

    Thá Respondeu:

    ATÉ QUE ENFIM ALGUÉM FALOU TUDO: SALA PARA FUMANTES! NO JAPÃO, PAÍS DESENVOLVIDO, RESPEITAM O DIREITO DE QUEM FUMA TER UM LOCAL APROPRIADO PARA FAZER ISSO? AQUI, PAÍS DE TERCEIRO MUNDO, ISSO FOI PROIBIDO! FUMANTE VÁ PARA A RUA, NA CHUVA, NO SOL, NO FRIO, NA SUJEIRA. NA POLUIÇÃO DOS CARROS. PROVAVELMENTE O CARRO DO FERNANDO NÃO PASSOU NA INSPEÇÃO VEICULAR, POIS DEVE SER UM CARRO VELHO E ELES, JUSTAMENTE OS CARROS VELHOS, NÃO FORAM CONVOCADOS PARA INSPEÇÃO VEICULAR. QUE PAÍS É ESTE?

    Responder

  48. LIK
    12, agosto, 2009 em 12:58 | #48

    DESCULPE! PENSEI QUE TB HAVIA DEMOCRATICIDADE AQUI!! NÃO ACEITARAM MEU POST!! INFELIZMENTE!! VEJO QUE NÃO ABRE ESPAÇO P/ OPINIOES ADVERSAS!! TCHAUZINHO

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Lik, os comentários são moderados e aguardam minha aprovação para serem publicados conforme nota logo abaixo da caixa de comentários.

    Se houver demora na publicação, é porque certamente eu não estava online.

    Responder

  49. Carlos
    12, agosto, 2009 em 12:55 | #49

    Concordo com o post acima! parei de fumar tem 2 anos, mesmo assim sou contra a lei. que pais democratico é esse?? parece que os fumantes sao marginais, que não se incomoda com os outros, tb não é assim né! fumantes tb consomem no shopping, fumantes tb consumem nos bares ( alias, a maioria sao fumantes né?!) fumantes tb consomem nos hoteis …

    Essa desculpa de que estou fazendo mal a saude do outro, ha controversia. se ficar provado td bem, quero que tira tb o que faz mal pra mim

    onibus a diesel ( tira)

    o outro que bebeu e encheu o saco ( tira) e por ai vai…

    uma coisa é aquela pessoa que convive com fumantes, obvio que é fumante passivo sim. mas aquela pessoa que fica 3 horas no mesmo ambiente que um fumante, ai ter cancer por isso?? por Deus né?! rs

    eu não concordo com a lei!! sou ex fumante sim, parei pq sei o quanto faz mal! e obvio que acho que ng deve entrar nessa.

    Mas a lei vai contra o meu pensamento. acho que resolve o problema ter estabelecimentos p/ fumantes e não fumantes. pronto!!!daqui a pouco nem na rua mais vai poder fumar!

    Responder

    Vitor Respondeu:

    acho que estabelecimentos assim nao teriam lucro… é como falei… no seu grupo de amigos tem fumantes e não fumantes.. aí na baladinha de sexta vcs terão que ir a lugares diferentes? :T

    fumantes vão ao cinema e passam 1hr30, 2hrs, as vezes 3 hrs, e não fumam. E ngm fala nada… é a mesma coisa :)

    Responder

    Thá Respondeu:

    Você acha que não teriam lucro. Você acha que não há fumantes suficientes para frequentar um bar. Você não acha que isso quem tem que descobrir é a pessoa que tiver interesse em abrir o bar só para fumantes? O que você tem com isso?

    EU NÃO VOU AO CINEMA!

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Essa desculpa de que estou fazendo mal a saude do outro, ha controversia. se ficar provado td bem…

    Essa matéria da Veja talvez possa te ajudar:

    http://veja.abril.com.br/121207/p_164.shtml

    Responder

  50. 12, agosto, 2009 em 12:37 | #50

    OLA PESSOAL, PRIMEIRAMENTE QUERO ESCLARECER QUE SOU FUMANTE HA 10 ANOS, TENHO 24 E SEMPRE SOUBE DOS MALES DO CIGARRO, TB SOU DO RJ E A LEI AINDA NÃO VIGORA POR AQUI, MAS ACHEI O BLOG INTERESSANTE, E GOSTARIA DE EXPOR MINHA OPINIAO SOBRE A LEI ANTIFUMO.

    OBVIAMENTE QUE O CIGARRO NÃO TRAZ NENHUM BENEFICIO E DEIXO CLARO QUE MEU COMENTARIO NÃO É NENHUM TIPO DE APOLOGIA, MUITO MENOS DEFENDENDO O USO DO TABACO.

    MINHA CRITICA É CONTRA A LEI, QUE AO MEU VER NÃO PERMANECERA EM VIGOR, UMA VEZ QUE FERE A LEI FEDERAL EXISTENTE, ALEM DE NOSSA LEI MAIOR.

    VEJO ESSA LEI COMO UM GOLPE DE MESTRE DO SR. GOVERNADOR DE SP PARA SUA PROVAVEL CANDIDATURA. A GUERRA DECLARADA AOS FUMANTES É ALGO P/ SER ANALISADO. O CIGARRO É PROIBIDO? NÃO! ESTA A VENDA EM VARIOS ESTABELCIMENTOS. PQ??

    PQ SERA?? RS SIMPLES…

    O LUCRO DA VENDA DO CIGARRO GERA VALOR SIGNIFICATIVO AOS COFRES PUBLICOS. A LEI SIMPLESMENTE ENTRA EM CONFLITO COM A LEGISLAÇÃO FEDERAL,UMA VEZ QUE JA ESTA DETERMINADA A IMPLANTAÇÃO DE FUMODROMOS NOS ESTABELECIMENTOS. COMO ESSES FICAM?? MUDARAM SEU AMBIENTE, E AGORA SAEM NO PREJUIZO

    O TABAGISMO É UMA IMPORTANTE QUESTAO DE SAUDE PUBLICA, DEVE TER ATENÇÃO DO ESTADO E NÃO SER OBJETO DE DISCRIMINAÇÃO NITIDAMENTE NEGATIVA E INCONSTITUCIONAL, ALIAS, FUMAR É UM VICIO!!! NÃO APOIO O TABAGISMO E ME ARREPENDO DO 1 CIGARRINHO, MAS DEFINITIVAMENTE A LEI DEMONSTRA RADICALISMO E TOTALITARISMO. ACHO QUE O CONSENSO ENTRE FUMANTES E NÃO FUMANTES, COMO OS FUMODROMOS ( JA ESTABELECIDOS PELA LEI FEDERAL) JA É A FORMA CORRETA. O SR. GOVERNADOR NÃO PODE ESQUECER QUE TABAGISMO É UM VICIO, DEVERIA ADOTAR MEDIDAS POLITICAS VERDADEIRASE E EFICAZES DE SAUDE P/ OS FUMANTES E NÃO DISCRIMINA-LOS E VETAR SUA LIBERDADE. NÃO QUERO CRIAR UMA GUERRA ENTRE FUMANTES E N/AO FUMANTES, ACHO QUE DEVE HAVER UM RESPEITO E ESPAÇO PARA AMBOS. SÓ NÃO CABE AOS FUMANTES SEREM PREJUDICADOS, JA QUE A DROGA É LICITA E PROPAGANDAS PASSADAS, NÃO ERAM DE COMBATE AO FUMO E SIM EXTREMAMENTE CONVIDATIVAS!

    Responder

    Vitor Respondeu:

    "uma vez que fere a lei federal existente" – qual? E entendo como "lei maior" a constituição. Novamente pergunto, onde?

    "o tabagismo é uma importante questão de saúde pública, deve ter atenção do estado" – ué, não é isso que estão fazendo? o que pessoas cerceadas de inteligência entendem é que há discriminação, que estão proibindo de fumar. O mesmo tipo de pensamento "o carro é meu e eu uso o cinto se eu quiser". Pensamento bobo, né?

    Já que falou da lei, e da constituição, isso aqui vem ao caso:

    "A saúde é um direito constitucionalmente assegurado a todos, inerente à vida, bem maior do homem, portanto o Estado tem o dever de prover condições indispensáveis ao seu pleno exercício.

    Segundo César Luiz Pasold [01], "O direito à saúde é um dos direitos fundamentais cujo reconhecimento a nível de norma positivada nem sempre se faz." (sic)

    A Constituição Federal de 1988 foi a primeira constituição brasileira a positivar o direito a saúde como direito fundamental.

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) já havia declarado, antes do advento da Constituição Federal de 1988, que o direito à saúde é um direito fundamental do homem. [02]

    O art. 196 de nossa Constituição em vigor preceitua que "A saúde é direito de todos e dever do Estado, garantindo mediante políticas sociais e econômicas que visem a redução do risco de doença e de outros agravos e ao acesso universal igualitário às ações e serviços para a sua promoção, proteção e recuperação."

    pode ler mais sobre isso aqui http://jus2.uol.com.br/doutrina/texto.asp?id=7648

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Comentário em caps lock já começou mal né? Mas a discussão mais interessante é… Alguém fez alguma coisa em âmbito federal para fiscalizar os fumódromos? No caso de São Paulo, o Governador poderia facilmente criar uma lei idêntica e instituir fiscalização que o governo federal devia estar fazendo, mas preferiu ser mais radical e eliminar de vez a fumaça do estabelecimento. Decisão acertada, que fere sim o direito do cidadão fumar "em qualquer lugar", mas para proteger o outro cidadão de "morrer lentamente em qualquer lugar".

    Qual direito você acha mais válido? Fumar em qualquer lugar ou não ter que ficar fedendo e fumar 3 a 4 cigarros indiretamente por conta de um "viciado"? Se os fumantes estão se sentindo marginalizados, talvez seja essa a sensação que queiram causar mesmo. É um vício que não deve ser tratado com a leviandade que tem sido tratado. Por que as pessoas tem "marginalizado" tanto viciados em crack (inclusive nos comentários), heroína, cocaína, etc. e os fumantes são um "vício socialmente aceito"? Isso está na hora de mudar. Talvez leis como essa sejam o primeiro passo, mesmo porque não precisa uma lei "contra o fumo de crack nos recintos". Por que será? Já imaginou? Não é só porque o crack não fornece dinheiro de impostos, é por outro motivo. Analise melhor e pense a respeito.

    E ninguém vai tirar o cigarro de circulação… "por enquanto". Vamos aguardar algumas décadas e ver o que acontece.

    Responder

    Thá Respondeu:

    SE NINGUÉM FISCALIZOU OS FUMÓDROMOS ATÉ AGORA, É PORQUE NÃO HAVIA INTERESSE. SE AGORA HÁ INTERESSE, PASSASSEM A FISCALIZAR OS FUMÓDROMOS! O PROBLEMA ESTARIA RESOLVIDO DA MELHOR MANEIRA PARA TODO MUNDO. SÓ QUE EXISTEM PESSOAS COMO VOCÊ: TIRANAS, QUE ACHAM QUE TÊM O DIREITO DE PROIBIR ISSO E AQUILO. VOCÊ É UMA DESSAS PESSOAS QUE NÃO ESTÃO APENAS DEFENDENDO O SEU DIREITO Á ILUSÃO DE RESPIRAR AR PURO. VOCÊ É UM NEURÓTICO, QUE AGREDIU A FERNANDA PRIMEIRO AO CHAMÁ-LA DE BURRA SÓ PORQUE ELA NÃO CONCORDA COM VOCÊ. ELA TEM TODA A RAZÃO: VOCÊ É UM DITADOR, POR ISSO DEFENDE UMA LEI DE OUTRO DITADOR!

    E.T: CAPS LOCK NÃO ESTÁ ATIVADA POR ENGANO. ESTOU GRITANDO COM VOCÊ MESMO! SEU GROSSO!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Não se fez nada sobre os fumódromos e obviamente se pretendem que façam algo, reclamem com os legisladores, nem por isso se tira o mérito da lei que é benéfica e ao mesmo tempo que limita um direito, ele protege outro, não está de forma alguma sendo anti-democrática já que a aprovação da maioria é a favor da lei, obviamente, de acordo com o bom senso.

    Quanto aos ataques pessoais, ficam duas perguntas: Quanto a minha discussão com a Fernanda, a conversa era entre A e B, qual seu problema com isso? Quanto a eu ser ditador, você já procurou o significado da palavra ditador e comparou a discussão atual para não falar abobrinha?

    Repito que capslock não é jeito de escrever, é o equivalente a ruminar para almoçar quando não se tem o aparelho digestivo adequado. ¬¬

  51. 12, agosto, 2009 em 12:32 | #51

    @Andressa: Seu bar é SÓ para fumantes? Não é uma charutaria/tabacaria né? É um bar, mas que só fumantes podem frequentar? Porque essa é a proposta da maioria, um bar só para fumantes e outros para não-fumantes. Se seu bar é só para fumantes, é uma idéia no mínimo bem diferente e inusitada. Gostaria de saber mais e inclusive se puder passar um site ou informações do estabelecimento, ia ser legal para eu me corrigir e citar como exemplo então.

    Agora, quanto a legislações e outros problemas citados, não digo que eles são irrelevantes, mas a formulação de uma lei antifumo não impede ninguém de reformular outras leis tão importantes ou mais, os políticos não fazem isso por falta de vergonha na cara mesmo. DE QUALQUER FORMA, a falta de vergonha na cara dos políticos não faz da lei antifumo uma coisa ruim. Entende que um argumento não invalida o outro? Ter acidente de carros não justifica não existir uma lei antifumo, para ser mais explícito no exemplo.

    Responder

  52. Liliana
    12, agosto, 2009 em 09:42 | #52

    Gostei do repasse da conta pra indústria. Seria um bom deincentivo tanto a ela quanto ao consumidor. E de fato aqui no Brasil o cigarro ainda é muito barato. Chegarm uns franceses fumantes aqui e faziam a festa comprando do mais caro e ainda achando barato.

    Tinha que fazer isso também com os custos de acidentes devido a bebida.

    Acho que demorou essas leis de incentivo a uma vida mais saudável. É isso aí, tem que dar valor é a quem busca essa vida saudável, não a quem só atrapalha a sua própria saúde e a de outros.

    Responder

  53. 12, agosto, 2009 em 07:48 | #53

    PArabéns pelo blog.

    Gostei bastante do post, por isso ao escrever sobre a lei antifumo recém aprovada no Rio de Janeiro recomendei o seu blog.

    Você trouxe dados muito interessantes que só reforçam que a proibição de fumar é mais do que válida.

    Abraços.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Obrigada Bárbara!!! Seja bem-vinda e valeu por citar o post! ;)

    Responder

  54. 11, agosto, 2009 em 19:05 | #54

    Sou a favor da lei afinal não está sendo proibido fumar e sim, fumar em locais fechados. Agora vou fazer uma analogia bem grosseira, é a mesma coisa de pedir pra não fazer pum no elevador, não é super sensato?

    Responder

  55. 11, agosto, 2009 em 17:28 | #55

    Queridos quero dizer que estou adorando a participação de todos vocês e que leio todos os comentários.

    Um obrigado especial ao Fernando (Mestre Zen) e ao Vitor pela participação ativa e contínua no debate! Tô adorando!! :D

    Fico feliz que o debate continua e é para isso que esse espaço está aberto. Vamos dividir opiniões! ;)

    Em tempo, vocês viram?

    Shanghai pode ser a primeira cidade na China a proibir fumar em público! http://www.cctv.com/program/worldwidewatch/200908

    E aí, será lá os orientais também vão bater o pé bradando ser uma lei eleitoreira?

    Pelo que vejo, leis antifumo serão tendência futuramente… ;)

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Opa, estamos aqui pra isso, expor nossos pontos de vista ;)

    Comparaçãozinha do G1 até +- http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,MUL1257927-… com outros lugares…

    Uma coisa que José Serra falou e é muito interessante. Desde sempre é proibido fumar em cinema, alguém reclama?

    Gosto de comparar esta lei com a lei que obriga o uso de cinto de segurança. As duas visam melhoria para a pupulação. A obrigatoriedade do uso do cinto demorou a "pegar", mas hj é uma realidade. Pessoas na minha faixa etária já tiraram carteira com essa lei, é impensável dirigir sem cinto. Mas para teu pai, teu avô, não é.

    Daqui 5, 10, 15 anos, as pessoas vão achar estranho que antigamente era possível fumar em um restaurante, em um bar.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Fechou Vitor! É exatamente isso. Só uma questão de tempo para que o que é lei vire hábito. :)

    Responder

  56. andressa
    11, agosto, 2009 em 16:57 | #56

    sinceramente é inutil ficar debatendo com nao fumantes, pois, cada tem a sua razão, nao fumar em restaurantes, shoppings, isso é uma atitude coerente, mas um bar onde 90% das pessoas fumam, nao tem nexo, e outra isso tudo é uma forma de cegar a todos sobre problemas realmente importantes, será q sou eu q crio doença para um nao fumante, ou pandemias como essa q esta tendo onde nao temos nenhum tipo de suporte e muito menos remedios para combate-las, ou até melhor vai até um hospital publico com qq tipo de doenca e veja o q irá acontecer, é verdade meus queridos amigos a saúde esta nas maos dos fumantes, somos nós q causamos doenças, concordo plenamente q cobrem algo de nós, qdo todos os outros problemas forem sanados, enquanto isso pra mim não cola essa atitude tao bonita em relacao a saude, aposto q o serra nao usa a saude a publica e nem um de vcs q estao opinando nesse site, para q nós nos transformemos num pais de primeiro mundo tem q comecar a mudar em primeiro lugar o atendimento ao cidadao em qualquer reparticao do governo

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Novamente o discurso "esqueçam o fumo e vão cuidar de suas vidas". Infelizmente o fumo mata muito mais que a gripe suína (que tem uma taxa de mortalidade bem menor do que 3% por exemplo, você sabe a taxa de morte entre fumantes passivos?). Infelizmente o fumo e os problemas contraídos por não-fumantes são maiores estatítica e "eticamente" (ao meu ver pelo menos) do que qualquer pandemia corrente no planeta.

    Só para citar: Sim, temos tráfico, gripe suína, problemas de trânsito, violência, corrupção, etc. etc. etc. Mas qualquer fumante que tenta tirar o erro de fumar ao lado de um não-fumente por apontar outros erros, ao meu ver não está sendo ético, está simplesmente tampando o sol com a peneira.

    Odeio ser repetitivo, mas se observar qualquer recinto do legislativo vai ver que eles não fica discutindo sobre uma única lei indefinidamente, mas sim resolvem vários problemas ao mesmo tempo. Então…

    VIREM O DISCO, FUMANTES.

    Argumentos sensatos, né galera?

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Proponho um negócio, já que acreditas que há este bar onde 90% das pessoas fumem.

    Abra um bar somente para fumantes, em outro estado.

    DUVIDO que vc ficará aberto por um ano.

    Responder

    andressa Respondeu:

    entao vitor, só pra vc saber eu ja sou empresaria e tenho sim um bar localizado em sao bernardo do campo onde, meu bar o adequei para os fumantes e sinceramente esse final de semana foi um dos mais rentaveis pra mim, mas nao estou aqui pra discutir isso, só uma pergunta vc mora no Brasil? vc conhece as deficiencias q existem aqui? Mas tudo bem vcs estao certos se vcs tem pessoas q fumam na familia de vcs e por isso vcs sofrem eu até posso entender, mas cada escolhe seu caminho, ah e outra coisa é verdade, estamos tampando o sol com a peneira ou até mesmo sendo anti-eticos, sendo q né o legislativo tem muitas leis e muitas coisas para definir kkkkkkkkkkkkkkk, coitados.

    Vitor Respondeu:

    ué, que ótimo que vc adequou o bar para fumantes. Isso mostra que vc tem visão, pq não vai perder a clientela dos não fumantes tb. e com um bar adequado aos fumantes vc vai ter lucro não somente esse fds, mas aposto que aumentará daqui pra frente. o que comentei acima foi um bar somente para fumantes. no seu bar, quando tem uma pessoa fumando, todas fumam tb? eu aposto que não…

    não, não moro no brasil, estou fora há quase um ano.

    que diferenças vc está falando? penso que conheço muitas delas e que vivenciei muitas delas.

    eu tenho pessoas que fumam na minha família sim, meu avô não fala mais pq teve um câncer, e minha avó continua fumando. sem contar amigos que fumam. como já disse em um comentário anterior, eu não me importo com isso. o que estou discutindo é a lei e o quão benéfica ela é.

    e se vc acha que os vereadores são uma piada, ou os deputados, ou senadores, ou qlqr um, a culpa é sua que votou neles.

  57. Paulo
    11, agosto, 2009 em 15:04 | #57

    Sou quase um ex-fumante, me concientizei e sei que devo parar. Estou tomando remédio para ajudar a largar o vício aos poucos. Reparei no domingo passado que os bares na região do Itaim/ Vila Olimpia estavam bem vazios, ou seja, uma grande parte dos frequentadores já está deixando de frequentar os bares. Primeiro por que não pode beber por causa da Lei Seca, agora porque não pode fumar por causa da Lei Antifumo. Tem muitos amigos meus que estam marcando reuniões de happy hour nas suas casas, além de sair mais barato o gasto com as bebidas, não fere o direito de quem bebe e fuma querer se divertir também. Hoje por exemplo fui bem no meio do estacionamento de um shopping totalmente descoberto e longe de paredes e locais fechados e o segurança do shopping mandou eu apagar o meu cigarro. A lei não diz que em locais abertos é permitido? Comentem por favor. Abraços.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    A lei se refere a estabelecimentos não residenciais onde possa existir aglomerações de pessoas, independentes de serem abertos ou fechados. Pelo menos foi o entendimento geral. O estacionamento se enquadra como um desses lugares, infelizmente. Mas o segurança foi bem linha dura também. Fica difícil analisar a situação particular nesse caso.

    Parabéns pelo esforço de qualquer forma. =]

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Concordo com o Fernando.

    O estacionamento faz parte das dependências do estacionamento e se antes já havia alguma norma interna do próprio estabelecimento de proibição ao fumo, agora com a lei eles devem ficar ainda mais em cima.

    E eu até entendo o segurança. Se o lugar for multado, bem capaz do cara pagar o pato. :)

    Responder

  58. Fernanda
    11, agosto, 2009 em 13:55 | #58

    SEMPRE FUI A FAVOR DO BOM SENSO, NÃO DA DITADURA!!!

    Concordo que a falta de bom senso é geral…….isso não só falando de fumantes, mas de tudo.

    Sou fumante e sei quanto a fumaça incomoda, por isso sempre tive bom senso.

    Mas daí, concordar com uma lei que me permite fumar somente na rua, como um marginal, é demais.

    Se eles estivessem tão interessados na saúde da população, distribuiriam remédios para tratar o tabagismo, que para quem não sabe é caríssimo e melhorariam os hospitais públicos.

    E o melhor de tudo…..proibiriam a venda de cigarros!!!

    Mas o interesse não é pela minha saúde e nem pela sua que não fuma.

    Porque se a saúde fosse a real preocupação tenha certeza que o governo abriria mão dos impostos milionários arrecadados com a venda do cigarro.

    Por isso volto a dizer.

    SOU A FAVOR DO BOM SENSO E NÃO DA DITADURA!!!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Tem gente que faz questão de ser burra e treina ou nasce assim mesmo. Novamente comparando alguns problemas com outros ou sugerindo soluções absurdas.

    Porque com certeza é MUITO fácil acabar com os cigarros. É uma idéia tão infantil quanto dizer "vamos acabar com as guerras e estabelecer a paz mundial amanhã, façam uma lei a respeito".

    O interesse é pela saúde sim, mas as vezes é mais fácil começar pelas pequenas coisas como a conscientização ou pelo menos dificultar o surgimento de uma variável que influencie o fumo (como por exemplo, dificultar lugares para fumar) do que simplesmente tirar a droga de milhões de pessoas de uma só vez. Concorda? Bem, na verdade a pergunta já tem resposta, pois isso não digo só da boca pra fora, é um processo que qualquer behaviorista acho que concordaria. Isso são outros quinhentos na verdade.

    De todo jeito, tá com problema com "ditadura" muda o político que elegeu e para com discurso pseudo-esquerdista non-sense né? Tenha dó.

    Responder

    Fernanda Respondeu:

    Amigo Fernando Quirino,

    em nenhum momento ofendi você e nem seus amigos não fumantes.

    Tenho um prisma, vocês tem o de vocês e assim caminha a humanidade.

    Não concordo com o radicalismo, e essa é minha opinião.

    Você defende suas idéias e eu vou defender as minhas.

    MAS RESPEITO ACIMA DE TUDO!

    Não culpo ninguém pelo vício que eu escolhi……..sempre tive bom senso…….um bom senso tão exagerado que nem no MEU carro eu fumava quando havia um não fumante.

    Acho que todos tem seus direitos e suas razões.

    Também concordo que o cigarro não deve ser aceso em lugares fechados, mas assim como entendo o lado de vocês, tente entender ao menos um pouco o meu.

    Pago os mesmos impostos que você……e o que quero não é fazer apologia ao cigarro e nem ao meu vício, mas quero respeito.

    Não custaria nada para um bar, por exemplo, ter um fumódromo, pois esse espaço respeitaria você que não fuma e eu que tenho o vício.

    Reclamo por direitos iguais, e é só isso!!

    Quanto ao politico eleito, não se preocupe, não colaborei para ele estar onde está.

    Acho muito legal os debates…..são saudáveis.

    Mas sem ofensas!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Desrespeito é você chamar uma lei como essa de DITADURA! Você tem noção do que é uma ditadura? Sua família passou na pele pelos problemas de uma real ditadura? Você pelo menos estudou história do Brasil no ensino médio? Porque se você passou por qualquer uma dessas situações vai notar o porque da comparação da sua frase com o coloquialismo que usei de chamar os argumentos (não só os seus) mas o de todos os outros de BURRICE.

    Não conheço sua posição quanto aos não fumantes. Não sei se joga fumaça na cara dos outros, como se comporta perto deles. Não te conheço, não julgo a sua pessoa, só que seus argumentos são no mínimo pífios para não dizer coisa pior. E eu respeito sim vários comentaristas, até uns muito sensatos, mas a teoria de conspiração governamental e o rótulo "Ditadura" são de uma arbitrariedade tamanha que não encontrei palavra melhor para caracterizar.

    Fumódromos já existem em vários lugares, como algumas empresas, mas não são institucionalizados ou mesmo fiscalizados, pois são mantidos pelos próprios fumantes (que novamente, em sua maioria, faltam com o respeito para com os não fumantes). Se resolvessem o problema, eu te garanto que a taxa de mortalidade já teria caído muito. Uma decisão enérgica serve para mostrar que, assim como em vários outros países, uma mudança cultural é mais do que necessária. E chamar uma legislação apoiada pela maioria de não fumantes – e até alguns fumantes – de ditadura… é, não vou nem terminar, para não faltar com o "respeito".

    Respeito é merecido e conquistado e nunca obrigatório.

    Fernanda Respondeu:

    Fernando,

    Agradeço muito pela aula de DITADURA!!!!!!

    Mas continuo com o mesmo pensamento……se quero ver o verde e chamá-lo de amarelo vou chamar e FIM!

    Você defende o que acha certo e critica o que acha errado.

    Certíssimo!!!!

    Eu faço a mesma coisa!

    VOCÊ QUER SEU ESPAÇO E EU QUERO O MEU!!!!

    SIMPLES ASSIM!..rs

    Fernando Quirino Respondeu:

    Ótimo, agora você tem seu espaço, é bem aberto, arejado, asfaltado e você pode fumar e falar abobrinha sobre a história política do nosso país o quanto quiser, longe dos meus pulmões!!! Acho isso bastante democrático na verdade, porque ninguém é obrigado a ouvir opiniões ou passar por atitudes (que são seu "direito", me poupe) que firam a saúde e a inteligência dos outros.

    E se quer um espaço só seu para expressar suas opiniões sem ser questionada e ter as baboseiras apontadas, favor montar seu blog, onde você com certeza vai ter seus argumentos refutados, mas pode simplesmente fazer o que quiser, pois é SEU espaço.

    Nem o blog dos outros e nem o meu pulmão são seus espaços. Acho que você resumiu bem com o lace de SEU espaço. ;]

    Fernanda Respondeu:

    Que bom que agora você entendeu….MEU ESPAÇO.

    Percebi que a palavra DITADURA te causou um grande mal estar, vide a revolta que você expressa.

    Mas para alegrar seu dia vou mudar SOU CONTRA A DITADURA para SOU CONTRA INTOLERÂNCIA E DISCRIMINAÇÃO.

    Ah, e antes que eu me esqueça, faço das suas palavras as minhas NINGUÉM É OBRIGADA A OUVIR BABOSEIRAS E FICAR QUIETO!

    Falta amor na sua vida?????

    Na minha não!!!

    UM GRANDE BEIJO!!!!!!

    Fernando Quirino Respondeu:

    Adoro psicóloga de butiquim, principalmente porque sou acadêmico da área. Agora sou "mal amado" porque defendo a lei antifumo e não tolero baboseiras políticas. Que bom que você acha que não sou obrigado a ouvir asneiras e ficar quieto. Pelo menos entendeu porque chamo as asneiras de asneiras. Parabéns!

    Sou a favor da intolerância a (pobrezinha) fumaça composta por dezenas de elmentos químicos que são nocivos a minha saúde e podem facilmente ficar FORA do estabelecimento. Se pra isso o coitadinho do fumante também tem que sair junto com ela, queria que eu fizesse o que? Ficasse lá inalando ela caladinho tolerando e não discriminando a mesma? Ah, que peninha. E por favor, não desvia o assunto (intolerante e discriminatório de acordo com sua visão de fumante) para a minha vida amorosa, que vai muito bem, orbigado.

    PS: Essa é uma figura de linguagem chamada "sarcasmo", caso não esteja familiarizada. Pra quem não sabe o que ditadura, passar sarcasmo desapercebido é bem fácil, né?

    Responder

    Fernanda Respondeu:

    Você pode até ser um acadêmico da área e ter conhecimentos mais amplos……… mas é clara a sua ignorância quanto ao significado da palavra respeito.

    Concordo com o bom senso……e ninguém é obrigado a inalar minha fumaça.

    É claro e evidente a parte benéfica da lei, não estou defendendo o cigarro em lugares fechado e nem muito menos agredir a saúde de quem não fuma, quero apenas ser respeitada…..assim como você exige respeito.

    Fernando, eu discuto sobre qualquer assunto, e posso dizer que mesmo não tendo a sua formação tenho uma bagagem de experiência relacionada a vícios que nenhuma instituição de ensino vai ser capaz de oferecer.

    Mas, talvez, eu não tenha sido tão clara ao expor minha opinião, por isso chegamos a essa discussão.

    Vou tentar ser mais objetiva, assim, quem sabe agente consiga estabelecer um debate mais saudavel.

    Depois que a lei entrou em vigor, eu continuo fumando nos mesmos lugares, abertos, na minha casa, em locais públicos e etc, a única diferença foram os bares, mas até ai, ok.

    O Problema foi o desconforto que a lei nos trouxe.

    As pessoas nos olham como criminosos e isso nos faz sentir discriminados.

    Nos observam, como marginais, esperando a primeira baforada errada para nos punir.

    É disso que não sou a favor!!!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Respeito quem respeita os outros e a mim mesmo. Alguém que defende o direito de inalar fumaça prejudicando outros, não é exatamente uma figura "respeitável", concorda?

    Citei minha formação por conta da sua análise psicológica da minha pessoa. Ataques pessoas sempre voltam com respostas bastante pessoais.

    "Percebi que a palavra DITADURA te causou um grande mal estar, vide a revolta que você expressa."

    "Falta amor na sua vida?????

    Na minha não!!!"

    Resumindo, vou apontar algo bem contraditório no seu comentário. A palavra "desconforto". Você conhece o gigantesco "desconforto" de um não-fumante? Sabia que em ambientes onde a maioria é fumante, um não-fumante também é marginalizado? Isso é geral, não surgiu por conta dessa lei. Agora, o que está em questão é SIM a saúde do não-fumante e é óbvio que os fumantes não se tocam disso, principalmente os que vem aqui discutir direitos, pois se estivessem realmente preocupados com a saúde e o bem-estar dos outros, não teriam começado para começo de conversa. Talvez esse sentimento de "não to nem aí pro meu pulmão, o seu que se ferre de tabela" é que façam vocês serem marginalizados, já pensou nisso?

    Que pena que existam pessoas intolerantes com seu fumo, seria sensato fazer uma lei para que elas aceitem de cara boa seu vício? É, quem sabe né?

    Fernanda Respondeu:

    Talvez esse sentimento de “não to nem aí pro meu pulmão, o seu que se ferre de tabela” é que façam vocês serem marginalizados, já pensou nisso?

    SE TENHO O SENTIMENTO DE TÔ NEM AI OU NÃO É UM PROBLEMA MEU. FAÇO DA MINHA VIDA E DA MINHA SAUDE O QUE BEM QUISER, ATÉ PORQUE SOU LIVRE PARA FAZER O QUE QUISER…..ENTÃO NÃO VENHA GENERALIZAR SÓ PORQUE NA SUA VIDA VOCÊ SÓ ENCONTROU PESSOAS SEM EDUCAÇÃO E BOM SENSO.

    "Agora, o que está em questão é SIM a saúde do não-fumante e é óbvio que os fumantes não se tocam disso, principalmente os que vem aqui discutir direitos"

    VOCÊ ESTÁ FALANDO DE QUEM? DO SEUS AMIGOS, DOS SEUS VIZINHOS……DE QUEM?

    QUEM NÃO SE TOCA???????? AS PESSOAS QUE CONVIVEM COM VOCÊ?

    SIM…SÓ PODE SER!!!

    se estivessem realmente preocupados com a saúde e o bem-estar dos outros, não teriam começado para começo de conversa

    SÓ UMA PERGUNTINHA……..É O SEU PULMÃO QUE EU USO???? ACHO QUE NÃO NÉ!!!

    QUANDO VOCÊ DECIDIR TRATAR A SUA EGOLOTRIA, QUE ALÉM DE FAZER MAL A SUA SAUDE TAMBÉM PREJUDICA OS OUTROS, AGENTE VOLTA A CONVERSAR!

    Que pena que existam pessoas intolerantes com seu fumo, seria sensato fazer uma lei para que elas aceitem de cara boa seu vício? É, quem sabe né?

    EM QUE PARTE DO MEU TEXTO EU DISSE QUE ALGUÉM TERIA A OBRIGAÇÃO DE ACEITAR MEU VICIO?????

    Ã??????

    Fernando Quirino Respondeu:

    Adoro quando as pessoas perdem a linha. É porque geralmente já perderam todos os argumentos. E também gosto quando dividem em tópicos. ^^

    Seu sentimentos de "to nem aí" são seu problema quando só afeta você, quando afeta as pessoas a sua volta em termos de saúde já é um problema de saúde pública. Que o Estado está tratando de resolver.

    Na verdade uma grande parcela dos fumantes entende a lei e concorda. Quem não se toca é que vem esbravejar em caps lock no blog dos outros, sem razão, argumentos decentes ou uma linha de raciocínio lógica.

    Você pode até não usar meu pulmão, mas se estiver fumando perto de mim vai estar alugando para estacionar a sua fumaça, então faço disso automaticamente problema meu. Quanto a vir aqui aporrinhar seus comentários, faço o mesmo que está fazendo agora, expondo minhas opiniões, só que sem usar caps lock no blog alheio. =]

    E você não falou que ninguém tinha obrigação de aceitar seu vício, só que a lei que garante isso também está sendo criticada por você também. O que automaticamente, usando de lógica (você já teve aula disso?) geralmente leva a crer que você é contra algo que garante que eu não tenha que aceitar seu vício do meu lado. O que também faz ser meu problema.

    Já falei em todos meus comentários e repito. Você pode fazer, falar, deixar de executar, o que quiser, desde que não me afete direta ou indiretamente, aí passa a ser problema meu. Suas críticas a lei que garante meus direitos são problema meu. O fumo indireto de fumantes sem bom senso também é problema meu. Eu posso citar a lista toda (de novo), mas não convém né? Entendeu?

    angela Respondeu:

    Esclareço que sou tabagista e não apologista do cigarro.

    Esclareço ainda que, conheço a ditadura e que tenho conhecimento profundo de história

    Li atentamente diversas manifestações e em sua maioria não são contra o fumo e sim contra o fumante. Falam de respeito aos não fumantes, de IPI reduzido para os carros e aumentado para o cigarro.

    Há que se ressaltar que um carro polui dezenas de vezes mais q um cigarro…! A opção seria aumentar também o IPI e reduzir o nº de veículo…(pela lógica da poluição). Ar puro, convenhamos, não se encontra nas cidades.

    A primeira campanha anti fumo da história foi na década de 30. Leia: Movimento anti-tabagismo na Alemanha nazista – Origem: Wikipédia.

    Fácil constatar, até pelas manifestações anteriores que não se trata de ser contra o fumo e sim contra o fumante, e deixa o enfoque de saude em quinto plano. Está sendo a campanha direcionada para a intolerancia "legal" contra pessoas rotuladas, no caso os fumantes. Amanhã,devemos tomar cuidado pois não se sabe contra quem. Durante a ditadura sabiamos. Agora, se eu pago os impostos, mais que os não fumantes(pois eles estão isentos deste gasto),não há ilicitude no fato de fumar (opção ou dependencia).A nossa Constituição diz que todos são iguais (fumantes ou não) e veda a discriminação (todo tipo). Há lei contra a vadiagem e não gosto de ver tantos pelas ruas ou nos sinais de transito. E agora? Onde estão os fiscais?

    Responder

  59. 10, agosto, 2009 em 22:42 | #59

    Meu pai morreu por causa do fumo, então não existe alguém que consiga me convencer que fumar é bom ou que essa lei está infringindo um direito, pois eu acho que essa droga (sim, todos sabem que é uma droga) deveria ser proibida!

    E viva essa lei e que ela se espalhe por todo o Brasil.

    Responder

  60. Edinho
    10, agosto, 2009 em 11:42 | #60

    A problema não é não ter direito de fumar em lugar fechado e sim, não ter o seu lugar para fumar.

    Uma descarga de escapamento de ônibus numa parada, prejudica dez vezes mais, e eu não estou vendo ninguém se manifestar.

    Uma motocicleta parada na porta de um estabelecimento prejudica ainda mais pois não existe lei que obriga este tipo de veiculo a sair de fabrica com catalizador.

    Viver na cidade de São paulo já mata com sua poluição e ninguém fala disso.

    O Governo está arrumando um bode expiatório e todos estão indo na onde dele.

    O governo não fará mais nada, pois a cortina de fumaça surtiu efeito.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Não acho que o governo está pegando nenhum bode espiatório, pois os males do cigarro não são "inocentes", ou só "malvadinhos". São muito grandes.

    "O governo não fará mais nada, pois a cortina de fumaça surtiu efeito."

    Cabe a VOCÊ, cidadão, cobrar o seu governo! É sua função! Acha que vai ficar só nisso? Quer uma lei pra colocar catalizador nas motos? COBRE ISSO do SEU representante!

    Sabia que vc pode propor um projeto de lei? Sabe onde fica a câmara dos vereadores da sua cidade?

    Faça uso dessas informações.

    É fácil sempre chegar e criticar, difícil é criticar e APONTAR UMA SOLUÇÃO.

    Responder

  61. Alexandre
    10, agosto, 2009 em 09:53 | #61

    Cara Ester , não encare o meu comentário como apologia ao cigarro , pois com toda certeza , tal vício mata , mas certos comentário e fatos sobre tabagismo não me passa pela garganta .Questiono muito esses milhões de reais que o governo insiste em falar que gasta com doenças provinientes do tabagismo , pois é fato que doenças relacionadas ao cigarro quando chegam a se manifestar , a pessoa já se encontra em estado terminal , portanto nem tendo tempo para "desfrutar" dessa dinheirama , penso então que a maioria esmagadora dessa grana , na verdade é diluida no bolso de algum político , que por algum estranho motivo , nunca corremos atrás o suficiente para recuperar o dinheiro que esses canalhas roubam de nós . Será que somos coniventes ? Será que roubo de políticos não é um problema a ser observado ? Sou agronômo , e faço lembrar que tão preocupante , ou mais até , é o uso indiscriminado de agrotóxicos , sem respeito ao período de carência do produto , e do uso , também indiscriminado de antibióticos na criação animal , fazendo agentes patogênicos se tornarem mais resistentes às drogas e se tornando perigosos para os seres humanos . Vale lembrar também a quantidade de chumbo na gasolina , se de fato ainda está sendo monitorada a quantidade permitida por lei para a precença deste metal na gasolina . E o bromato de potássio que era usado para "crescer" o pão e se tornou notícia no Brasil na década de 80 ? Sou ex-fumante , ainda bem , que como eu disse acima , cigarro mata , mas fico P da vida quando eu percebo que o mesmo está sendo usado como factóide . Nos brasileiros temos a péssima mania se sermos tão influênciaveis por notícias "da hora". Nos sensibilizamos por uma morte de uma criança que virou noticiário nacional , mas esquecemos de nos sensibilizarmos por desgraças que acontecem a quadras de nossas casas . Parece que as coisas só se tornam importantes de fato ,quando viram mídia , e perdem a impotância quando a deixa de ser . Vamos olhar o futuro mais sem deixar , vez ou outra , de dar uma olhadinha para trás , para o passado .

    Mais uma observação : O meu pai morreu de cancêr na próstata , como não tinhamos condições , na época para um plano de saúde , demorava um ano inteiro para juntar todos enxames feitos pelo SUS . Quando chegavamos a juntar todos os enxames , os médicos diziam que teriam que serem feitos de novo pois a data de validade dos enxames haviam se perdido . Foi assim até meu pai morrer de um câncer decoberto no começo . Cadê o dinheiro que o governo de fato destina à saúde ? Falta maquína de raio-x , maquinas de eletro , máquinas……….

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Bom Alexandre, mais uma vez estão sendo listados uma infinidade de outros problemas "pra competir" com a Lei Antifumo.

    Concordo que cada qual mereça atenção mas não acho que um seja maior que o outro, especialmente no que se refere ao cigarro.

    Por hora alguém resolveu dar um basta observando o problema do fumante passivo e lamento que seja só em São Paulo e não no restante do país. E como comentaram acima, são tantas coisas a serem feitas que é preciso começar por uma delas…

    Quanto a questão do SUS, entendo perfeitamente a sua revolta. Essa é realmente uma questão que merece um capítulo à parte. Sabe-se que verbas são destinadas ao órgão mas no que se refere ao repasse à saúde, aí já é outra história…

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Se o governo tivesse feito qlqr coisa em qlqr sentido pra melhorar qlqr desses problemas citados, iriam aparecer aqui um monte de gente falando que deveriam proibiri o cigarro, que deveriam cuidar do senado, disso e daquilo.

    Mais uma vez: temos um monte de problemas. TEMOS QUE COMEÇAR DE ALGUM LUGAR!

    Brasileiro nunca acha nada bom.

    Responder

  62. Candyman
    10, agosto, 2009 em 02:09 | #62

    Concordei com 99%!

    Mais…

    "Ah, e tem mais. Anualmente são gastos pelo SUS algo em torno de R$ 338,6 milhões de reais no tratamento de patologias relacionadas ao cigarro. [Fonte]

    Quem sabe ao invés da Lei Antifumo, fosse acertado que estes gastos sejam repassados às indústrias tabagistas que por sua vez fariam o repasse ao consumidor final, né?

    Já pensou que lindo seria?"

    Vem cá! Quanto você acha que o Governo recebe com os impostos pagos pelos fumantes e pelas empresas tabagistas?

    Resposta: O ganho de receita esperado pelo governo para este ano com o aumento da tributação de cigarros é de R$ 975 MILHÕES (de maio a dezembro)

    Então com o dinheiro arrecadado com os impostos pagos pelos fumantes e empresas tabagista em 1 ano, ele consegue cobrir os gastos do SUS por 3 anos e ainda sobra grana.

    Outra coisa, sinceramente, vc não acredita que o Governo está preocupado com sua saude, né?

    Gente se liguem, essa lei AntiFumo não foi criada para proteger a saúde de ninguem!

    Parece que vcs estão no "mundo da lua" e ainda acreditam nesses políticos!

    Como disse no inicio do meu comentário, concordo em 99% de tudo que vc disse!

    Os fumantes devem respeitar os não fumantes e vice-versa!

    Abraço a todos e parem de fumar!

    PS: Eu nunca fumei!!!

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Então Candyman, o país arrecada isso de impostos provenientes do cigarro mas gasta quase a metade disso pra lidar com problemas provenientes do cigarro. Não acho que estes números devam ser comemorados… :)

    Responder

  63. 10, agosto, 2009 em 00:58 | #63

    Não discuto o direito de não fumantes a respirar um ar mais puro e nem quero fazer aqui uma apologia ao tabagismo , mas acredito que diferenças e minorias devem ser respeitadas.

    Com toda razão é por demais desagradável a quem não fuma conviver em espaços poluídos pela fumaça de cigarros, mas tenho a impressão que uma lei que trata cidadãos fumantes como pessoas a margem da sociedade através da alegação de preservar a saúde dos que não fumam é uma lei de cunho demagógico e facista. Hitler e Mussolini também procuravam zelar pela saúde das pessoas.

    A meu ver o existe de errado na lei é a restrição de todo e qualquer espaço público fechado para fumantes.

    Por que estas pessoas tem que que consumir um produto que é vendido legalmente ao relento pelas calçadas ou então em suas casas? Não são cidadãos? Não pagam impostos?

    Por que não permitir a criação de bares, boates e restaurantes exclusivos a fumantes? Por que proibir fumódromos herméticamente fechados e isolados como existem em muitos shoppings?

    Restaurantes e casas noturnas para este público seriam possíveis. Não nos esqueçamos que existem garçons , djs e toda uma gama de funcionários que neste ramo trabalham que são fumantes também. É perfeitamente possível que uma pequena parcela de estabelecimentos comerciais tenha funcionários fumantes para receber fumantes.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Depois de ver um filme esse fim de semana me veio o palavrão "Putaquilamerda" na cabeça hauhauahua

    Não acredito que compararam lei antifumo ao nazismo. É o cúmulo do Complexo de Cristo. Os pobres fumantes viciados, coitadinhos. Agora com medo de serem exterminados.

    Quanto ao estabelecimento exclusivo a fumantes, o comentário do Vitor acima é bom para ilustrar isso, devolvendo a pergunta:

    "Vc, como empresário, abriria qual bar. O de fumantes ou o de não fumantes?

    Isso não existe."

    Pense logisticamente a resposta e depois volte aqui. Mas pensa bem, para não fazer além de um suicídio histórico, um administrativo também.

    De resto, fica a pergunta. Você prefere um quarto hermeticamente fechado no meio do shopping do que ir ao lado de fora fumar? Cada doido com sua mania né?

    Tem gente que abusa no drama, na boa.

    Responder

    Thá Respondeu:

    Você iria querer ir na rua se estiver frio e chovendo? Porque nós temos que ficar na chuva e no frio, e não em nosso "quarto" herméticamente fechado? Só porque você acha que estamos nos suicidando e você quer nos salvar? Quanto à morte horrorosa que nos aguarda, a pergunta que faço é: existe morte boa?

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Eu não gostaria de ir pra ruma fumar na chuva e no frio e também não gostaria de inalar fumaça por recreação ou para sustentar um vício. Ah é, eu não faço essas coisas. E em absolutamente disse em nenhum momento que queria salvar fumantes. Releia todos os comentários antes de inserir declarações na minha boca, grato.

    A lógica e bom senso novamente não foi amiga do seu comentário.

    Thá Respondeu:

    Você não respondeu às minhas duas perguntas:

    1) porque não podemos ter o direito de ter um "quarto" (como você chamou um fumódromo no seu comentário anterior) herméticamente fechado e preferir fumar nele do que na rua? 2) no seu entender, existe morte boa? Qual?(não vale ataque cardíaco fulminante enquanto a pessoa está dormindo ou anestesiada)

    E.T.: A minha intenção não foi inserir declarações na sua boca. Apenas fiz uma ironia.

  64. 9, agosto, 2009 em 10:32 | #64

    Sabe, Ester, essa semana faleceu um tio meu que fumou a vida inteira. Foi uma morte horrível!!! Eu pensei em como é absurdo alguém "cometer suicídio a crediário". Sabe quando a gente chega à conclusão que poderia ter evitado fazer o que fez, mas é tarde demais? Meu tio se matou aos poucos e como lamentou por isso em seus últimos dias!!!!

    É tão incrível que se defenda o direito de poluir o ar dos outros!!

    A escola em que trabalho ensina os alunos os perigos do cigarro e todos os anos saimos às ruas pra mostrar as consequências do fumo. As crianças aprendem e influenciam pessoas de suas famílias e muitos dos que conhecem o trabalho de nossa escola nos procuram a fim de serem ajudados a parar de fumar. O curso Como Deixar de Fumar em Cinco Dias é excelente. Fazemos nossa parte e muitas das nossas crianças jamais porão um cigarro na boca.

    Ter saúde é dez!

    Um beijo, Ester.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Oi Heloisa!

    Esse é o ponto. No início tudo é levado na vaidade, tipo achar que é cool fumar, mas a longo prazo quando o corpo não aguenta vem arrependimento que muitas vezes chega tarde demais. Muito triste.

    Acho muito válido que o assunto seja trabalhado com mais afinco nas escolas para que os adolescentes e adultos do futuro possam usar a razão ao topar com o fumo.

    ;)

    Responder

  65. Celso
    9, agosto, 2009 em 08:53 | #65

    Já morei no exterior, onde dividia apartamento com outras pessoas e tive uma experiência amarga com uma pessoa que era fumante e alcoólatra.

    Eu havia colado um aviso de proibido fumar e sempre avisava que não tolerava fumo dentro do recinto.

    Mas mesmo assim, o cara era sem vergonha de ignorar tal aviso e fumava e bebia descaradamente perto de mim. às vezes, tinha que dar uns tapas no cara para deixar claro e fazer valer meus direitos.

    Mas o pior, foi quando, dentro de um avião, em viagem longa, isso em 1997 (na época, ainda não havia lei de proibição de fumo), um cara veio se sentar ao meu lado para fumar. Fiquei indignado e chamei a comissária de bordo. A moça conversou com o cara e o levou para o local reservado aos fumantes.

    Pior do que ser fumante, é ser o tipo que descrevi aqui, o cara sem escrúpulos, fumantes cara de pau. Horrível conviver com gente assim.

    Responder

  66. Sergio
    9, agosto, 2009 em 00:01 | #66

    Cara acho que esse lei esta correta em parte , porem quem quer fumar, e olhe que nao sao poucos se viu cerceado do seu lazer, ora bolas deviam haver bares entao exclusivo para fumantes, assim como outros para nao fumantes, quem quiser fumar vai para o bar de fumantes quem nao quiser vai para o nao de fumantes, assim todo munndo ficaria feliz, voce poderia curtir o seu bar e eu tambem, agora com essa lei RIDICULA, o que vai acontecer, no meu caso por exemplo nao vou mais a bares fico em casa, a lei chegou ao ridiculo de proibir o fumo em charutarias, voce como nao fumante frequenta uma charutaria ??

    Enfim quanto mais o estado arbitra em cima da vida do cidadão, menos eu gosto dos governos !!!! Aos escandalos do congresso ninguém fala nada, mais se um cara acende um cigarro num bar, esse sim é um perigo para a sociedade.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Vc, como empresário, abriria qual bar. O de fumantes ou o de não fumantes?

    Isso não existe.

    Responder

    Fernanda Respondeu:

    Eu abriria um bar para fumantes.

    Tem público para tudo, e se tratando de negócios, essa não seria uma má idéia.

    Assim como existem restaurantes para vegetarianos existem outros que atendem os que consomem carne e assim vai.

    Tem quem goste do amarelo, do vermelho e etc.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Quantos dos fumantes que vc conhece vao (ou costumavam ir) a uma tabacaria p/ o "happy hour"?

    Vc nao pensa como empresaria, no meu modo de ver. Qualquer empresario quer o lucro, nao importa de onde venha. O numero de pessoas que frequentam somente lugar p/ fumantes eh irrisorio.

    Pense no seu grupo de amigos, baladinhas e td mais… todos fumam? Todos iriam p/ o mesmo bar somente para fumantes? Eu aposto que nao.

    Um nao fumante nao vai a um bar para fumantes. Porem um fumante pode frequentar sem problema algum um bar onde nao eh permitido fumar, pois se ele quiser fumar ele pode ir na rua e voltar sem problema nenhum.

    Thá Respondeu:

    Que ridículo! Não é bar para fumantes que deve existir! São os fumódromos que deveriam ser regulamentados. Salas físicamente separadas por paredes, com portas herméticamente fechadas, exaustores, purificadores de ar. Assim vocês teriam a ilusão de estar respirando um ar puro (digo isso porque vocês acham que a única poluição que existe é a do cigarro), e nós poderíamos fumar nossos cigarrinhos sem ninguém ficar reclamando. O direito de todos seria respeitado.

    Responder

  67. 8, agosto, 2009 em 20:02 | #67

    Veja a ironia do destino…

    No dia em que entra em vigor a lei anti-fumo morre no HPS (Hospital São Paulo), na UTI da Cardiologia, o esposo de minha sogra, que dos seus 73 anos, 65 foram como tabagista.

    Ainda há quem diga que, "se ele viveu por tanto tempo, significa que o cigarro não é tão ruim como dizem!"

    Pois se engana quem pensa assim!! Esse homem teve uma vida miserável sem nenhuma qualidade de vida!

    Nos últimos 16 anos fui testemunha ocular da degradação de um homem perante seu vício… aterosclerose, hipertensão, diabetes, insuficiência renal, dissecção de aorta, se já não bastasse há cinco anos passou por uma amputação de MID (membro inferior direito), e por fim uma ICC (insuficiência cardíaca congestiva) fatal!.

    O mais incrível, é que em nenhum momento, por mais orientação que tivesse nada era capaz de conscientizá-lo que seu "maior companheiro" era seu "pior inimigo"!

    Acredito nesta Lei e torço por ela!

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Obrigada por dar o seu depoimento Renata!

    Há menos de um mês também perdi um tio que coincidentemente tinha mais ou menos a idade do esposo de sua sogra.

    Lembro dele fumando desde que me entendo por gente e ele finalmente largou o cigarro assim que começou a passar seriamente mal, mas já era tarde. Teve câncer de próstata com metástase nos ossos e pulmões. Foi uma questão de dias desde que foi descoberto.

    É presenciando de perto estas coisas que passei a ter tanta aversão ao fumo.

    Responder

  68. SERGIO CORDEIRO CORR
    8, agosto, 2009 em 14:47 | #68

    Oi Ester,

    Eu sou fumante de muitos anos, já fiquei sem fumar por um bom tempo, depois voltei ao velho prazer de uma “pitada”.

    Não sou daquele tipo de gente que diz “se eu quero, então eu posso e os outros que se danem”.

    Sei o que é fumar passivamente pois quando ex-fumante (este ser ainda não existe) senti na pele, no nariz e pulmões o gosto do cigarro alheio, embora disfarçasse para não me tornar um chato.

    Voltei depois de algum tempo à velha amizade e desde então tenho evitado acender um cigarro se estiver perto de pessoas não fumantes ou ex-fumantes (que não existem).

    É bom que os não fumantes saibam que o tabagismo, assim como qualquer outra dependência química é uma doença incurável, assim, o tal ex-fumante é um tabagista controlado, o ex-alcoólatra, é um alcoólatra controlado, o ex-jogador é um jogador controlado, e portanto, antes de um cidadão de segunda classe como já fui classificado por um antitabagista, deve ser respeitado e tido como uma pessoa comum, vítima da própria sociedade consumista que vivemos.

    Quando foi divulgada a aprovação da Lei e adotada a data de 7 de agosto para início da sua vigência eu já praticava o hábito de não fumar em locais onde houvessem não fumantes. Já não levava cigarros para participar de reuniões embora alguns acendiam e “comiam” 2, 3 ou 4 cigarros durante aqueles 30 ou 40 minutos de trabalho. Não morri por isto e nem fiquei atormentado pela vontade, pois esta eu consigo controlar. Mas não nego que depois vou à rua e “como” o que puder dos meus amiguinhos fumacentos.

    Então amigo fumante, se você realmente quizer, você pode dar uma saidinha básica e fumar o seu cigarro. E você, amigo não fumante, saiba que se por algum motivo algum fumante “esqueceu-se” de cumprir a Lei, nem sempre é por arrogância, mas muito mais por não ter sido possível o controle da própria vontade.

    Eu sou presidente da Associação de Funcionários da empresa em que trabalho, te tenho uma passagem que merece ser contada aqui.

    Eram 10:30 da manhã de um dia claro de março, eu estava na rua, em frente da empresa tragando prazeirosamente o meu cigarro quando o Presidente da empresa passou por mim e comentou:

    “Cordeiro, você precisa dar o exemplo”

    Eu entendi que ele quis dizer “largue o hábito de fumar”. Como se fosse algo tão fácil quanto trocar de camisa.

    Prontamente eu respondi:

    “É exatamente o que estou fazendo. Estou obedecendo à Lei antes mesmo dela entrar em vigor”.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Sérgio, que bom poder contar com depoimentos de fumantes sensatos.

    Só vou fazer uma ressalva quanto ao não existir ex-fumante lhe citando dois exemplos em minha família: meu pai e meu irmão.

    Ambos não fumam há anos (+ ou – 10 ou 15 anos) e também "comiam" cerca de três maços por dia. Por que pararam?

    Porque o corpo começou a dar sinais de blackout a qualquer momento e o medo de morrer prematuramente foi maior que o vício.

    Das duas, uma. Ou o vício de ambos não era exatamente uma doença (mas eu também acredito que uns tem mais propensão ao vício do que outros) ou resolveram pôr em prática a força de vontade.

    Concordo que cada caso é um caso. Mas como você disse que já havia parado, será que seria tão difícil assim continuar sem fumar? ;)

    Obrigada por seu testemunho!

    Responder

    Tranceman Respondeu:

    Não sei se estou forçando a interpretação da frase, mas acho que o Sérgio quis dizer, que mesmo quando voce para de fumar continua sendo um fumante passivo. Nesse caso, não existe ex-fumante mesmo hehe :D

    Esse papo me lembrou do episódio de Friends, quando o handler vai no fumódromo de uma empresa só pra saciar a vontade com o cheiro.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Sob essa ótica, faz sentido Tranceman! :D

    Caramba, vc citou Friends… uma de minhas séries favoritas!! ;)

    Vitor Respondeu:

    o espirito eh exatamente esse.

    parabens

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Se todo fumante (ou pseudo ex-fumante) fosse assim. Nem dessa lei a gente precisaria. Quem sabe um dia né? ;]

    Responder

  69. Carla
    8, agosto, 2009 em 13:07 | #69

    Concordo em partes com seu post.

    Em primeiro lugar, o Brasil não é um país de primeiro de mundo para adotar tais leis que o fazem aparecer bonito só lá fora, quando no fundo a realidade aqui é outra.

    De que adianta criar um lei dessa sendo que o atendimento nos hospitais continuam a mesma bosta? Nunca tem leito, uma consulta demora mais de meses e por aí vai….acho que existem prioridades a serem resolvidas antes de criar uma lei estúpida dessa, no mínino deveria haver uma lei que estabeleça área para fumantes e não fumantes como semprfe existiu em todos os lugares e funcionou muito bem.

    Antes de proibir o cigarro, vamos proibir que os carros circulem nas cidades, vamos proibir as pessoas comer churrasco já uma que uma bosta de uma picanha assada corresponde a vários cigarros fumados devido a fumaça do carvão, vamos proibir a fabricação de tijolos onde milhares de pobres coitados ficam na frente de uma fornalha inalando monóxido de carbono por 0,80 centavos ou até menos, vamos proibir as queimadas da plantação de cana que fazem a maior fumaçeira e ainda por cima destroem o solo (ah, mas o etanol faz grana, não é!?) vamos proibir todo e qual tipo de bebida alcoolica que causa milhares de acidentes e tomam milhões de leitos (bem mais do que leitos de pessoas com cancer)

    É muita hipocrisia, o cigarro vende e vende bem, pode aumentar o preço para 20 reais que as pessoas vão continuar comprando ou vão optar por marcas paraguaias….

    A questão é que, o não fumante ele tem o direito sim de não querer ser o fumante passivo, mas e quem fuma? Porque não fazer lugares específicos? porque não separar?

    Esse papo de gasto de SUS é melzinho em chupeta de criança… no Brasil inteiro, só o cigarro é malvado, né!?

    Chega de hipocrisia!

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Lei seca até teve um ou outro arugmento furado, mas os da lei anti-fumo me emputecem, sinceramente.

    No Japão é proibido fumar em QUALQUER lugar público, até na rua. E mesmo assim tem gente fumando, mas eles fumam em lugares bem isolados e separados, então poderia ser pior. Mas a questão não é só se comparar a países de primeiro mundo, é tentar melhorar. Novamente falando, só porque existem problemas de saúde, drogas, tráfego, corrupção, etc, etc, etc não significa que uma das maiores causas de mortes evitáveis DO MUNDO não seja um problema tão importante quanto. O FATO é que morre mais gente por problemas de cigarro do que por falta de atendimento. Morre mais gente por problemas provenientes de cigarro do que por overdose. Morre mais gente por problemas de cigarro do que por acidente.

    Nem precisa ir longe pra saber isso, já assitiu E24 na Band? Recorde de atendimentos? Motos e problemas de saúde provenientes de bebida e cigarro. Não adianta tapar o sol com a peneira.

    Agora o argumento do churrasco foi no mínimo imbecil. Quantos churrascos você faz por dia? Você sabia que a fumaça do carvão, das olarias e de muitos outros exemplos que você citou contém apenas um ou dois elementos das dezenas de elementos químicos nocivos da fumaça de cigarro. Ou seja, para você ter um problema por conta de um churrasco ocasional as chances são astronomicamente inferiores do que 5, 6 cigarros por dia. Assim segue para outros de seus exemplos.

    Os outros problemas não são menores, mas a morte por inalação de fumaça do cigarro também não é desconsiderável. A lei pode até ter sido bastante contundente, mas acredite que o desrespeito dos fumantes pelo resto das pessoas no Brasil é bem maior.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    1- idiota é o pensamento de que o a lei é para aparecer p/ outros paises. Já que o Brasil não é de primeiro mundo, pra que tentar melhorar? Já nascemos na merda mesmo, vamos continuar!

    2- "De que adianta criar um lei dessa sendo que o atendimento nos hospitais continuam a mesma bosta?"

    Ah então se o atendimento nos hospitais estivesse ótimo poderia criar a lei? QUE QUE TEM A VER?

    Não é pq temos vários problemas que não podemos começar a solucionar um por vez.

    Existem vários outros problemas? Sim. Várias outras medidas devem ser tomadas? Sim. Já frequentou alguma sessão da Câmara? Assista :) faz bem. VC VAI APRENDER QUE ELES NAO TRABALHAM EM CIMA DE UMA LEI APENAS. O foco não é só uma lei.

    3- é claro, vamos proibir que os carros circulem nas cidades! voltemos com os cavalos! não sei pra que inventaram os carros, que absurdo!

    Isso, proibe a carne assada pq a fumaça que se faz é um Absurdo. Ah, proibe tb qualquer alimento cultivado, desde as menores hortas a até plantações inteiras, afinal O QUE SE USA DE VENENO pra combater as pragas é um absurdo!

    Claro! Como não pensaram isso antes! Fechem todas as fábricas de tijolos e vamos todos morar em cabanas! Na verdade acho que ao invés de tijolos vc queria falar sobre carvão, mas td bem.

    Além de dar dinheiro (o que é um pecado, ao menos parece, pq o Estado não pode ganhar dinheiro) o etanol polui menos.

    4- É claro que vende bem, vá ao dicionário e procure pela palavra VÍCIO. É isso que faz um cidadão que ganha menos de R$400/mês gastar 5, 6 reais em uma carteira de cigarro! Já imaginou se ele fumar uma por dia? Faça as contas.

    5- Não, o cigarro não é malvado só no Brasil. É no mundo. mas entendi o que vc quis dizer e complemento, não, não é só o cigarro. Mas tem que começar por algum lugar, certo?

    Ninguém está proibindo ninguém de fumar. Estão, sim, garantindo o direito dos demais em respirarem um ar puro. Respeito é bom e todos gostam.

    Eu não me importo que fumem perto de mim, mas tem gente que sim. Respeite isso da mesma maneira que eles respeitam sua opção por fumar. Pode fumar, lá fora.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Carla, como bem já disseram nos comentários, não tem nada a ver contrapor uma infinidade outros problemas à questão do cigarro. Não vou nem entrar no mérito disso pois o Vitor e Fernando já fizeram isso muito bem.

    O que está sendo debatido é o fumar em público.

    Separar fumantes de não-fumantes? Pode ser. E quanto as pessoas que trabalham nestas áreas? Tudo bem que se fodam?

    A premissa é clara. A integradade da saúde ou da vida sempre virá em primeiro plano sendo até mesmo defendida na lei penal. Quem no final das contas acaba tendo "mais direito": aquele cujo vício provoca mal alheio ou aquele que quer ter sua saúde intacta?

    Parece injusto não é?

    Pois é. Mas ninguém te obrigou a se tornar fumante. ;)

    Responder

  70. Ramon R. Costa
    8, agosto, 2009 em 09:58 | #70

    Bom, sou tabagista e discordo da lei, por vários fatores:

    – Investe muito com o SUS para cuidar de doenças decorrentes do tagabismo ativo / passivo? Sim é verdade, mas e os 80,67% de impostos que pagamos em cada maço? Vale lembrar que o SUS também gasta milhões com doenças que já foram erradicadas em várias partes do mundo, mas que existem ainda no Brasil.

    – A redução do IPI levou ao aumento do valor do cigarro. Querendo ou não, cigarro gera renda ao governo, e é até valvula de escape para algumas coisas, como no caso do IPI para veiculos.

    – Do mesmo jeito que existem vários fumantes "chatos", tem também os não-fumantes "chatos". Em minha cidade existem vários (BH). Você procura um bar com mesas nas ruas, senta na mais isolada e fuma, sem ninguém por perto, passa 5 min vem um não fumante e senta na mesa ao lado, na direção do vento e começa com a famosa "tosse", da mesma forma que seria falta de educação eu chegar depois dele e o incomodar, tb é falta de educação eu chegar primeiro e ser incomodado.

    – Sobre coisas mais importantes, leis que afunilem brechas para marginais, redução de maioridade penal, dentre tantas outras que se fazem mais necessárias. Até porque o tráfico destroi mais familias que o tabaco.

    Aqui existe um projeto de lei similar, o que acho lamentavel, mas ainda não foi aprovado. Continuarei fumando, não incentivo ninguém a começar, mas tb não incentivo ninguém a parar. Fume quem queira, não fume quem não queira, desde que haja respeito mutuo.

    Atenciosamente,

    Ramon

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Sobre esses pontos RIDÍCULOS é legal ressaltar a total falta de lógica dos argumentos:

    – O investimento em doenças que não surgiram por invenção, fabricação e propagação propagandista humana, como o Sarampo por exemplo (ninguém fabricou, vendeu e anunciou o Sarampo e ninguém pagou para contraí-lo, correto?) são de obrigação do governo combater e os gastos nesse tipo de combate não devem nem ao menos ser discutidos. Já o dinheiro gasto no tratamento de fumantes passivos e ativos é totalmente evitável e foi criado pela invenção e propagação BURRA das indústrias tabagistas. (Vide: Obrigado por Fumar para exemplos)

    – Ah claro, vamos matar alguns milhões para ter carros mais baratos. Essa observação eu nem vou comentar. Vergonha alheia de quem diz algo assim.

    – Um não-fumante pode tossir até a morte que não vai interferir EM NADA na sua saúde. Já seu fumo com certeza, mesmo sem vc falar, fazer ou mesmo pensar (principalmente) na outra pessoa, é capaz de matá-la só por estar passando perto de você. Como por exemplo, a garçonete que está tentando trabalhar e ganhar seu sustento e com certeza o trabalho dela não cobre o tratamento que ela pode vir a precisar para o pulmão por ser fumante passiva do SEU cigarro. E ela nem precisou tossir e te incomodar para isso. (Vide matéria do Globo.com acima). A verdade é que o não-fumante SEMPRE sai perdendo. O argumento de que o não fumante é mais prejudicial que o fumante é como falar que a vítima de pedofilia de 8 anos seduziu o adulto… Muito lógico.

    – É mais fácil abolir um assassino silencios de bares ou reformar todo o código legislativo penal? Outro argumento na categoria "vergonha alheia"

    Adiciono ainda que a torcida dos fumantes pelo fim da fiscalização não vai dar tanto certo quanto pela lei seca. A fiscalização da lei seca é feita exclusivamente pela força policial e agências de trânsito, enquanto a fiscalização da lei anti-fumo é feita pelos fiscais, pelos não-fumantes, pelos donos do estabelecimento, etc. etc. etc. Torçamos para que todos exerçam seus direitos e possamos evoluir a status, pelo menos "pulmonarmente", para um nível de pais mais desenvolvido. PELO MENOS nisso, né?

    Cansei de fumaça alheia, mas não sou "não-fumante-chato" de ficar pedindo pra alguém apagar "só pa constá"

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Fernando, obrigada por me poupar de argumentar. Endosso cada palavra. ;)

    Responder

    Tranceman Respondeu:

    Acho que voce confundiu a questão do IPI Fernando. O raciocínio do governo é o contrário: Vamos cobrar mais de quem fuma pra ter carros mais baratos.

    Baseado na quantidade de manifestaçãoes anti-tabagistas que se ve em todo lugar, a decisão do governo foi um ato desrespeitoso e populista.

    Se voce abstrair em parte o conceito de vicio e morte embutido no cigarro, na prática o que o governo fez foi ferrar com uma indústria pra beneficiar outra.

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Eu não li isso não "Se voce abstrair em parte o conceito de vicio e morte embutido no cigarro, …"

    Tranceman Respondeu:

    Sim, abstrair. Ignorar por instante a lista de males e cigarro e pensar apenas no sentido comercial da coisa.

    Entenda que nao estou tentando defender a indústria do tabaco, pois sim, ela se sustenta com a morte alheia, a minha incluída, mas é fato que a medida populista do governo prejudica certas empresas em favor de outras.

    Pense no seguinte: Se não houvesse a indútria do tabaco, de onde o governo teria tirado essa compensação de custos pra manter os automóveis sem IPI ?

    Thá Respondeu:

    Ah, tenha dó! Tossir por causa da fumaça de um cigarro quando você está na calçada respirando a fumaça dos ônibus e carros? E acha que isso não é pura implicância?

    E tem gente achando bom os fumantes pagarem o IPI dos carros. Carro não polui? Fumaça de carro mata você em meia hora se estiver num ambiente fechado, sabia?

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Como não deve ter lido os comentários… Ninguém fica preso em um ambiente fechado com um carro quando vai a uma balada, barzinho ou restaurante. São substâncias diferentes emitidas o dióxido e o monóxido de carbono, mas seria obviamente muito mais dispendioso e trabalhoso alterar toda a indústria automobilística do que um garçom apenas pedir que um fumante se retire para fumar.

    Cadê a lógica?

    Ester Beatriz Respondeu:

    Eu só vou me permitir um adendo. Você tocou num ponto Ramon, sobre o respeito mútuo. É isso que menos víamos até então. Foi preciso uma lei pra estabelecê-lo.

    Responder

  71. 8, agosto, 2009 em 07:49 | #71

    A lei antifumo está sim tendo muitas repercusões, não entre os brasileiros mais internacionalmente também. Você viu a quantidade de países que, a partir do Brasil, estão querendo adotar esta lei?

    Na minha opinião é que esta lei vai ser um bem para os brasileiros. Odeio estar em um lugar e de repente aparece um idiota fumando. Me ataca sinusite, rinite, bronquite e muitos outros ites. Entretanto o problema é, quanto tempo vai durar a fiscalização? Lembra-se da lei seca? Se a lei antifumo seguir os mesmo rumos da lei seca, eu posso perguntar com toda a certeza: "Que país é esse?"

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Vera acho que como tudo que tenta ser instaurado nesse país com o objetivo de "solucionar" ou "melhorar" qualquer coisa, acaba em pizza ou fica esquecido.

    Isso acontece tanto pela falta de estrutura e controle como pela falta de cultura. Já virou rotina.

    Responder

  72. Felipe
    8, agosto, 2009 em 05:38 | #72

    Sou contra o cigarro eu pelo menos nunca fumaria mas nada contra quem fuma.

    Quanto a lei sem comentarios nunca precisei de uma lei antifumo pra me proteger de fumaça dos outros eu simplesmete evito .

    Mas pior do que a lei é a forma que divulgam ela é alienando as pessoas mentindo

    Dizer que em paises como itaia frança espanha existe uma lei antifumo que proibe de fumar em local publico é um absurdo..em paises de primeiro mundo seus cidadaos sao brindados com o direito de escolher e optarem por lugares que permite fumar ou não permitem..isso sim é correto não fere o direito de um dono de estabelecimento poder decidir se lá se fuma ou não..permite a ele optar por ter uma area para fumantes ou não..e permite um cliente de frequentar um lugar onde é proibido fumar..isso sim é correto e não fere a liberdade de ninguem.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Você diz ter estabelecimentos comerciais só para fumantes? Não sei Felipe. O ideal seria que o cigarro seja abandonado e não fomentar condições para fumá-lo.

    A questão é complexa. Há fumantes que estão cagando se o cigarro faz mal ou não. Já outros pensam em largá-lo mas alegam que o vício é mais forte.

    De qualquer forma, permanecendo fumante, permaneça com sensatez não fumando perto de quem não fuma. Mas faça isso não porque existe lei proibindo, e sim por respeito.

    Responder

  73. 7, agosto, 2009 em 21:19 | #73

    ah, esqueci de perguntar. Onde é que está escrito que vc é proibido de fumar? ninguém proibiu ninguém de fumar. A proibição é, sim, de fumar em local público fechado. palavrinhas muito bonitinhas no seu movimento pró-fumo. Porém beleza não fala nada, inclusive lá o que tem é um monte de palavrinha bonitinha que, juntas, formam um monte de frases falando besteira.

    O que aconteceu com aquele velho ditado "quer aparecer? põe uma melancia na cabeça"?

    Responder

  74. 7, agosto, 2009 em 21:13 | #74

    Viu, nem demorou muito pra aparecer um pseudo-inteligente vinculando outras coisas pra tentar se justificar.

    A regra eh bem simples. Eu tenho direito de ar livre, vc tem direito de fumar.

    O seu direito acaba quando o do outro, no caso o meu, começa. O ar limpo veio antes do cigarro. Quer fumar, fume. Mas não atrapalhe os outros. Simples assim.

    Responder

    Sérgio Respondeu:

    Não tente rotular de burro quem pensa diferemte de vc.Se vc apelou é pq ele tem argumentos melhores que os seus e bem demonstra como os anti-tabagistas são fascistas.

    O ar limpo também veio antes dos carros, portanto, meu amigo, vá a pé!

    Me responda : pq não se pode abrir um bar exclusivamente para fumantes ?

    Malditos politicamente-corretos, querem privilégios para os gays e etc mas discriminam os fumantes

    Responder

  75. 7, agosto, 2009 em 17:11 | #75

    <cite>Ah, e tem mais. Anualmente são gastos pelo SUS algo em torno de R$ 338,6 milhões de reais no tratamento de patologias relacionadas ao cigarro.</cite>

    E as patologias relacionadas ao consumo de carnes vermelhas gordurosas? Repassa os custos aos frigoríficos?

    E das bebidas alcóolicas? Repassa os custos aos fabricantes?

    E dos acidentes de automóveis? Repassa para as montadoras?

    Que absurdo!! Essa lei é medida eleitoreira, uma grande palhaçada.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Absurdas foram as analogias que você fez Atila, embora a de bebidas alcoólicas até que não seria má idéia.

    Se a lei é eleitoreira ou não, não importa! Políticos estão aí pra mostrar que estão fazendo algo. Então antes fazer algo que melhore a qualidade de vida da maioria do que ficar empoleirado em Brasília fazendo algo em prol de si mesmo.

    E pelo visto você não só é um péssimo fumante como também pretende encabeçar um movimento "pró-fumo" alegando direitos cerceados.

    Meu caro, ninguém está proibindo você de fumar! Fume até ficar roxo mas não crie a ilusão de que o não fumante tem menos direito do que você e que está tudo bem o cara inalar a sua fumaça.

    Sinto muito. Se você optou pelo vício e é feliz assim, ótimo. É um direito seu! Mas deixe aquele que está do seu lado escolher viver mais que você!

    Responder

    atila VELO Respondeu:

    Absurdas? Se os gastos com saúde pública supostamente causadas pelo cigarro deveriam ser repassadas, por que não o restante? O Felipe disse tudo: "em paises de primeiro mundo seus cidadaos sao brindados com o direito de escolher e optarem por lugares que permite fumar ou não permitem..isso sim é correto não fere o direito de um dono de estabelecimento poder decidir se lá se fuma ou não..permite a ele optar por ter uma area para fumantes ou não..e permite um cliente de frequentar um lugar onde é proibido fumar..isso sim é correto e não fere a liberdade de ninguem".

    Agora me pergunto: por que o sr. José Serra não cria uma lei anti-crack e vai atuar lá na cracolândia? Porque os viciados não são massa de manobra, como é a classe média que está se sentindo suuuper beneficiada por não ter mais fumacinha na balada. Me poupe! Quanta hipocrisia. Dê uma volta por São Paulo e verá a desgraça que está espalhada e ninguém faz nada, enquanto esse tipo de lei diverte e desvia a atenção, tal qual panis et circenses.

    Como dizia Montesquieu, leis estúpidas tomam o espaço de leis importantes.

    No comentário abaixo você expressa bem sua posição autoritária.

    <cite>Você diz ter estabelecimentos comerciais só para fumantes? Não sei Felipe. O ideal seria que o cigarro seja abandonado e não fomentar condições para fumá-lo.</cite>

    Responder

    Fernando Quirino Respondeu:

    Ah claro, existem problemas de tráfego, de tráfico e de consumo de bebidas alcolicas, então vamos esquecer a fumaça (que nem é tão difícil de diminuir/abolir quanto as outras) porque ela fere os direitos de alguém se matar E matar outros não procuram se envolver no processo.

    Vamos lá resolver o problema da cracolândia e deixar os outros pra lá. Deixa o cigarro, que estatisticamente mata muito mais que o crack, por último. É muito sensato mesmo.

    Sua idéia de que combater uma coisa evita combater outra é o máximo. Claro, porque é tudo uma conspiração eleitoreira, que não traz benefício pra ninguém, só malefícios aos fumantes coitados.

    Alguém realmente cai nessa conversa de vitimizar os fumantes e culpar o governo por tudo?

    Ester Beatriz Respondeu:

    Atila, em primeiro lugar, a questão das drogas pesadas ou mesmo da violência não devem ser tratadas como se estivessem no mesmo patamar. Isso é um big de um outro problema que precisa ser tratado de forma muito mais contundente e enérgica. É outra história que rende longos debates.

    A pauta agora é fumar ou não fumar em público.

    Você disse que eu expresso uma posição autoritária. Sim, de fato. É tão autoritária quanto o seu pleito voraz de fumar em público. E aí?

    Somos eu, do lado dos não fumantes e você dos fumantes, cada qual assumindo e brigando pelo que acredita.

    Não adianta. Você tem a sua opinião e levanta a bandeira dos seus direitos e eu tenho a minha. Nada que eu disser vai te convencer do mesmo modo que você não me convencerá.

    Mas como eu disse no artigo, a existência de uma lei restringente, arbitrária ou não é sim muito lamentável porque ela não seria necessária se as pessoas fossem culturalmente evoluídas.

    Não precisaria nada disso se "eu fumante" ciente dos malefícios do cigarro e de pleno acordo em foder com a minha própria vida do jeito que eu bem entender por ser um direito meu, respeitasse "você não fumante" que não pretende desenvolver uma doença por culpa de um cigarro que não fumou.

    Ambos (fumante e não-fumante) possuem sim o mesmo direito de estar sob o mesmo teto em qualquer estabelecimento. O que muda é que quando o cara tiver a fim de pitar dá um saidinha básica e volta logo depois. Ambos desfrutam do mesmo espaço, o fumante sacia seu vício e o outro tem um bom ar pra respirar… Onde está o problema?

    É… de fato não precisava de lei pra isso…

    Vitor Respondeu:

    “em paises de primeiro mundo seus cidadaos sao brindados com o direito de escolher e optarem por lugares que permite fumar ou não permitem..isso sim é correto não fere o direito de um dono de estabelecimento poder decidir se lá se fuma ou não..permite a ele optar por ter uma area para fumantes ou não..e permite um cliente de frequentar um lugar onde é proibido fumar..isso sim é correto e não fere a liberdade de ninguem”.

    ERRADO.

    Eu MORO nos EUA, em qualquer lugar público FECHADO é PROIBIDO fumar. Se quiser fumar ou vai pra rua ou pro fumódromo. São RAROS os estabelecimentos que permitem fumar dentro, e precisam de sei lá que tipo de autorização.

    Responder

    Thá Respondeu:

    1)Para sua informação: 75% do preço de um maço de cigarros é devido ao imposto, que deveria ir para o SUS e pagar o tratamento de saúde de todo mundo, inclusive dos não fumantes. Deveria… Para onde será que está indo?

    2)Pensando como vocês, logo seremos proibidos de comer uma simples coxinha, porque faz mal, entope as artérias e aumenta os custos do SUS!

    A MINHA PERGUNTA É: PORQUE SIMPLESMENTE NÃO REGULAMENTARAM O FUMÓDROMO, DETERMINANDO QUE EXISTAM ESPAÇOS FÍSICAMENTE SEPARADOS POR PAREDES, PORTAS HERMÉTICAMENTE FECHADAS, EXAUSTORES E PURIFICADORES DE AR, ONDE OS FUMANTES POSSAM EXERCER O SEU DIREITO DE FUMAR SEM INCOMODAR OS NÃO FUMANTES? Assim todos teriam seus direitos preservados.

    Responder

    Vitor Respondeu:

    1- p/ minha informação? onde disse que não sei que o cigarro está lotado de imposto? não só o cigarro, mas a gasolina tb, e a maioria das coisas.

    para onde está indo é outro problema que não diz respeito a lei anti-fumo. vc tem meios de saber isso, procure saber.

    2- nao exagera. nem seja comunista onde td pode e td eh de todos. pense antes de escrever. quem banca estes ajustes no fumodromo? nem em país desenvolvido isso existe assim em td q eh lugar.

    pensar as vezes faz bem.

  76. 7, agosto, 2009 em 13:17 | #76

    "Queremos o direito de nos matar em longas parcelas AND matar os outros que não tem nada a ver no processo." Direito ridículo esse hein? Por que ninguém luta pelo direito de pular da janela? Legalizem o assassinato e o suicídio que fumar vai ser totalmente "de boa".

    E eu nem sou o fumante passivo chato, que reclama. Fico quietinho na minha. Já tive até namorada que fuma, apesar de não durar muito. Falei que tinha duas coisas que eu não ia pagar pra ela se fuder, um garoto de programa e cigarro. E tem gente que acha "chique" inalar fumaça. Tenha dó…

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Fernando, se fumar um dia for considerado "chique" morrerei feliz sendo brega! hahahahaha

    Responder

  77. 7, agosto, 2009 em 12:57 | #77

    Ester, eu acho que ja disse aqui antes o quanto admiro a sensatez dos seus textos, e esse nao foge da regra.

    Sou fumante, mas acho que a lei está correta em varios pontos. O problema que vejo é a aplicação prática da fiscalização.

    Veja o exemplo da lei seca. Nos primeiros dias foi um bafafá, com blitze, pessoas sendo presas e tudo mais. Só que depois uns poucos meses a fiscalização relaxou e a coisa voltou a 90% do que era antes

    É triste imaginar que dentro de alguns meses todo esforço em torno dessa lei vai sumir no ar como fumaça (não pude evitar o trocadilho).

    Gostaria de pensar que estou errado, mas o histórico da nossa sociedade me diz que é assim que vai ser de novo

    PS: Eu já seguia os conselhos do C. Gump, antes de ter lido o post dele

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Super obrigada Tranceman!

    E receio que você tenha razão quanto a lei. Infelizmente como bem disse o Vitor acima, é mais uma questão de cultura. Independente de lei, é preciso ter o hábito senão não voga. Fico feliz de saber que você é um fumante sensato. ;)

    Responder

  78. 7, agosto, 2009 em 12:50 | #78

    Opa, como vai, td bem? hehe

    Aqui "nas américa do norte" já é cultural essa lei. Como assim? Ora, esta lei aqui já existe há muito tempo, ninguém reclama… e outra, bar aqui é fechado. Não existe bar "aberto" como conhecemos, como Goiânia tem toneladas…

    O cidadão que está no bar e quer fumar simplesmente vai até o fumódromo e manda ver. Se não tem o fumódromo, saem para rua, fumam, e voltam. Funciona que é uma beleza.

    Porque disse que é cultural?

    QUALQUER amigo seu, fumante, que visita a sua casa, vai sair de dentro do recinto se quiser fumar. Vai p/ sacada, quintal, ou qlqr outro lugar fora da casa. Ele só não fará isso se vc disser que ele pode fumar dentro de casa, e ainda assim se for mais educado, vai relutar.

    O que quero dizer: a lei é ótima, funciona, e não prejudica ninguém. Ninguém está cerceando o direito de vc fumar, pode fumar, lá fora. No Brasil há anos já possuímos locais de fumantes e não fumantes nos restaurantes, por exemplo.

    Quem reclama da lei é recalcado, imbecil, burro, que não tem nada pra fazer e quer aparecer :)

    ps.: gostei do meu comentário, falei a favor da lei e ninguém sabe se fumo ou não. Acho que todos deveríamos ser assim, imparciais, visando o bem geral. hehe

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Adorei seu comentário Vitor!

    Fico imaginando porque aqui é tão difícil melhorarmos culturalmente em prol do coletivo…

    Responder

    Vitor Respondeu:

    Obg :)

    Eu acho que posso listar alguns motivos, me permite? hehe

    1. Fumantes metidos a besta que não tem nada pra fazer e querem aparecer causando problema. Egoístas que acham que estão tendo seu direito cerceado. O que qualquer analfabeto sabe que não estão.

    2. Como disse o "tranceman" logo abaixo, fiscalização. O problema no Brasil não são as leis, é a falta de capacidade do Estado em fiscalizar o cumprimento das mesmas. Seria falta de capacidade ou vontade? Assunto que gera um bom post hein hehe

    3. Educação. Neste terceiro ponto entram todos do item 1, acrescenta-se os mal educados "quietos" e pronto! Temos um novo grupo. Ora, se é lei, é lei! Siga e pronto! Se acha que ela fere seus direitos, procure um advogado, enquanto isso obedeça a lei!

    Isso tem assunto "pra mais de metro" hehehe

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Com certeza Vitor!

    O assunto abre um leque de outras questões que se fossem discutidas, daria pra escrever um livro. :)

  79. 7, agosto, 2009 em 11:16 | #79

    Até que enfim uma lei decente!! rsrsrsrs =D

    eu Realmente não tolero Cigarro, além do mal cheiro, eu não consigo respirar com aquela fumaça horrível! principalmente porque eu tenho Sinusite,Rinite,… me lembro, Quando eu tinha Asma, era terrível ir em locais públicos com pessoas fumando por perto, eu literalmente passava mal!!

    mas os incomodados que se retirem, Né? …. :-/

    Essa lei já devia ter sido feita a muito tempo!!

    Aliás o cigarro já devia ter sido proibido!! Mas como a o lucro da Industria Tabagista ainda é foco da historia ….continuem morrendo pessoas por ai!! né? Aff

    Não tem historia de liberdade não, o que faz mal faz mal!!!

    e se não está certo! Proibição na galera ai!! rsrsrsrsrs

    e essa de liberdade de fazer o que quiser não cola! ,é que nem o Cinto de Segurança, andar sem cinto é perigoso, e quem não anda leva multa, o mesma coisa deve ser feita com o cigarro!!!Oras! rsrsrsrsrs

    O Cigarro para mim ainda é uma Droga Lícita! assim como o álcool!! Que é nociva, Vicia e faz muito mal não somente para as pessoas como para o meio Ambiente!

    #ForaFumantes

    haushauhsau

    Xeraozao!!

    ;-)

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Caramba Joellio, como esse tanto de "ites" a última coisa que você precisa é de alguém fumando do seu lado hahahahaha

    Responder

    July Respondeu:

    Não FUME, porque você já é PODRE NATURALMENTE!

    Responder

    Joellio Frederico Respondeu:

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!

    Muito Sem noção você July!

    Bolei de rir aqui!

    Fiquem com Deus!

    ;-)

    =DDDDD

    Responder

  80. 7, agosto, 2009 em 08:44 | #80

    Sou filha de fumantes, toda a minha vida convivi com esse vicio. Entre meu pai e mãe, a que fuma mais e a minha mãe, e claro é a que não tem educação muito menos respeito pelos pulmões alheios. Sempre tive diversas discussões com ela por entra no meu quarto minando de um cigarro, e muitas vezes jogar cinzas por lá mesmo, quando não tinha um cinzeiro e a brasa estava grande. Hoje com 23 anos vivo com ela, assim como meu filho e marido. Minha mãe já queimou meu filho de 4 meses e pra variar um de seus brinquedos caiu nas cinzas espalhadas pela casa e ele na inocência o levou a boca. Sou ANTI-FUMANTE, acho que essa lei valeu, uma pena ainda não ter validade na capital. Por mim cigarro iria para o pqp, pois na boa, conviver com um fumante e não ter ar puro e foda, vai ficar gripado com um fumante perto ou ter bronquite… É a minha opinião.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Nossa que relato Camila! Obrigada por ter dado seu testemunho na condição de fumante passiva. ;)

    Responder

  81. Bruno
    7, agosto, 2009 em 08:33 | #81

    Bem, tenho a mesma visão quanto ao uso do cigarro, meu papito inclusive hoje vive com 3 safenas e uma mamária porque era o fera do cig. ele fumava simplesmente 5 maços de Benson Mentolado por dia hahaha o gordim da padaria ja sabia até o que eu ia pedir quando chegava por lá, tio uma caixa de benson uma baré tuti-fruti e uma língua de sogra, assim ele ficou cardíaco e eu porpeta hahaha que fodas. Ja me incomodei mais com esse problema mas hoje meio que nem ligo tanto, o que é um erro meu. Agora uma diferença boa é nas boates, antes vc chegava em casa e tinha que botar a roupa lá no meio da rua de tanto que fedia a cigarro, hoje em dia, ta menos mal, bem menos.

    No mais, acho que as empresas que tanto lucram com a depreciação da saúde, deveria pagar pela revitalização da mesma. Quem corta madeira não tem que replantar ? porque quem tira a saúda não tem que devolve-la ?

    abraços.

    Responder

    Ester Beatriz Respondeu:

    Então Bruno, o repasse dos custos do SUS aos fabricantes de cigarro poderiam ser um grande passo para a diminuição do vício. Eles não deixariam de repassar isso ao fumante e este iria ter mais dó (acho) do dinheiro.

    Penso que seria sim uma alternativa plausível. ;)

    Responder

  1. 7 agosto, 2009 em 22:12 | #1
  2. 7 agosto, 2009 em 22:54 | #2
  3. 8 agosto, 2009 em 00:15 | #3
  4. 8 agosto, 2009 em 01:46 | #4
  5. 8 agosto, 2009 em 09:28 | #5
  6. 8 agosto, 2009 em 21:48 | #6
  7. 10 agosto, 2009 em 18:05 | #7
  8. 12 agosto, 2009 em 06:38 | #8
  9. 14 agosto, 2009 em 14:19 | #9
  10. 14 agosto, 2009 em 16:27 | #10
  11. 14 agosto, 2009 em 20:11 | #11
  12. 16 agosto, 2009 em 18:05 | #12
  13. 21 agosto, 2009 em 21:50 | #13
  14. 31 maio, 2010 em 11:16 | #14