A ingratidão de um filho é um câncer na alma

16.07.09 - 11:38 PM Ester Castro Comente! Ler comentários






No woman, no cry Mother
Foto de alex.belyaev …………………..Foto de jhandersen

Filhos? Melhor não tê-los. Mas se não tê-los, como sabê-los?

Vinícius de Moraes

E se pudéssemos sabê-los antes de tê-los poderíamos optar por aqueles que nunca nos fariam chorar.

Isso foi insensível e cruel, Ester!!
Pode ser. Mas que tal olhar a coisa de outro ângulo.

Antes de ser mãe eu também sou filha. Reconheço que não fui uma adolescente fácil. Tinha a vantagem de não beber, não fumar e muito menos me drogar, mas quando o lance era namorar alguém que meus pais não aprovavam, o bicho pegava.
Na época eu não entendia mas hoje sendo mãe, descobri que brota nos pais um sentimento egoísta em relação aos filhos: NUNCA alguém será bom o bastante para eles.
Não que isso deva ser levado a termo afinal todos temos defeitos, mas os pais se tornam seletivos mesmo que involuntariamente.

Só que os filhos crescem e vão para o mundo. Não dá pra fugir disso. Mas também não dá pra fugir do medo que os pais tem de que todos os ensinamentos e a base familiar sólida não consigam sobreviver às influências do meio. Medo esse que quase sempre se concretiza.

Mas tudo bem. Continuando.

Você foi para o mundo? Conheceu alguém e se casou em uma semana? Pegou todo mundo de surpresa e ninguém entendeu nada? Foda-se! Todo mundo é livre pra tentar a felicidade ou quiçá ferrar com a sua própria vida como bem entender desde que seja macho o bastante para enfrentar as consequências, não é mesmo?

MAS…..indo direto ao ponto…
Não importa o caminho escolhido, se está feliz ou não, JAMAIS esqueça de onde veio.
Não aja como se tivesse nascido de chocadeira bradando aos quatro ventos que não precisa mais de pai e mãe (ainda precisando) e que chegou até onde está pelos próprios méritos. Bullshit!
Não aumente a sua gama de erros tripudiando sobre os nove meses que sua mãe passou deitada pra garantir que você nasça vivo ou dos anos de sol e chuva na cacunda do seu pai trabalhando duro para que você pudesse ter as regalias que seus irmãos mais velhos não tiveram.
Não meu querido. Não se esqueça que você é o que é, porque teve a honra de ter os pais que tem. Se você consegue o mínimo de respeito de alguém, é graças ao nome que teu pai te deu.
E se você deve alguma gratidão à alguém, é somente, única e exclusivamente à quem te criou, mesmo que você tenha se tornado um produto do meio e jogado no ralo o que você herdou de berço.
E tenha mais uma certeza. Se amanhã a vida te colocar na merda, os únicos dotados de todo o amor incondicional do mundo que irão lhe estender a mão, serão aqueles aos quais você agora tanto menospreza. Acredite, o tempo é mestre em pregar essas ironias…

Quer um conselho? Deixe a soberba de lado e volte a dar aquele abraço apertado de filho amoroso enquanto você ainda pode e não tenha medo de dizer um muito obrigado.
Esse é o lenço que sua mãe espera…
.
.
.
.
.
.

Esse texto eu escrevi para alguém que está ocupado demais com os venenos e caprichos alheios para ler o que sua irmã escreve. Whatever

Desculpem o desabafo.









Confira outras postagens no blog!

2leep.com


Os comentários são via Facebook, portanto precisa estar "logado" para comentar. Vale lembrar que o teor dos mesmos são de inteira responsabilidade do comentarista.

Comente!! Assim saberei o que você pensa! ;)




  1. 4, abril, 2014 em 02:02 | #1

    muitooooo lindooo

  2. divaine
    26, março, 2013 em 19:39 | #2

    aprendi uma coisa bateu azaz avou naõ foi se precisarem d emim estou aki se naõ estou aki naõ imploro amor enem gratidaõ
    eles um dia vaõ colher todoa gratidaõ que tem causado aseus paiss esqueça guarde so no coraçao epensamente ore e entregue a deus a aminima coisa que possamos faser bjs

  3. Ines
    10, março, 2013 em 09:31 | #3

    Lindo texto. Espero que não fique brava por eu ter copiado e mudado umas poucas palavras para tocar o coração de alguém.

  4. 6, dezembro, 2012 em 23:48 | #4

    Maravilhoso vou usar seu texto para ver se alguém acorda enquanto à tempo.

  5. Cristina Brito
    9, setembro, 2012 em 15:41 | #5

    A maior felicidade de uma mãe é ter o colo para dar ao seu filho, é ter como sustenta-lo e amor suficiente para acalenta-lo. Ser mãe é uma dádiva. Pena que as coisas não permanecem, tão linda a criança quando aos 3 anos te enche de beijos, penteia os teus cabelos e te acha a mãe mais linda do mundo. Infelizmente quanto mais cresce mais mudam, mais se distanciam daquilo que a gente ensina, e lhes dá que é o amor. Mas o amor de mãe continua! A alma ferida, o rosto queimado pelas lágrimas, e quando olhamos aquele ser humano por quem dedicamos tantos dias e tantas noites em claro, o vemos nada mais e nada menos que um bebê, que uma criança que ainda precisa de nós.

  6. ney
    29, julho, 2012 em 20:15 | #6

    deixe meus pais aos 12 anos, ja era proficional ja me mantinha, aos sabados bebia um litro de cana com tomate com os amigos de trabalho nunca faltei um dia de trabalho casei cedo aos 22, uma filha aos 23 e um filho aos 25, como a gente se engana, pensei que todos fossem iguais, coloquei a cachaça bem a proposito, todos podem beber, farriar, nada é pecado se na segunda vc esta pronto para honrar seus compromissos, hoje aos 64 vejo um filho esquisofrenico e uma filha que me espulsou da casa dela, ai venho procurar a pagina de filhos ingratos, kkkkkkkk sabe porque fui espulso, kkkkkkkkporque fui brigar com o neto para não fazer com o pai o que o meu que não me ouviu e se lascou, parece bricadeira, kkkkkkk mais ta doendo. minha esposa veio aqui leu e saiu balançada a cabeça engraçado nela parece que nada aconteceu. PODE????????????

  7. 3, julho, 2012 em 00:27 | #7

    Suely Macedo, não é só vc q passa por isso, eu tb passo, sei o quanto é ruim, mas Deus é maior.

  8. MARCIA
    1, julho, 2012 em 22:48 | #8

    POIS É É MUITO LINDO E VERDADEIRO OQUE VOCÊ ESCREVEU,SÓ CONSEGUI LER HOJE,MAS PRECISAVA DISSO E MANDAR PARA UMA PESSOA. MUITO OBRIGADA!

  9. SUELDE BASTOS
    21, maio, 2012 em 09:56 | #9

    MEU FILHO É UM ÓTIMO MENINO,MAS DEPOIS DE ANOS SENDO ENVENENADO COM AS OPINIOES ENDEMONIADAS DA FAMÍLIA DO PAI,SE TORNOU UMA DOR SEM REMÉDIO PRA MIM.HOJE O AMO E ESPERO QUE UM DIA O ARREPENDIMENTO CHEGUE A SEU CORAÇÃO,QUE DEUS O FAÇA EXERGAR O GRANDE AMO E SAUDADE QUE SINTO DELE.

  10. 22, abril, 2012 em 18:05 | #10

    .A MENSAGEM É LINDA BEM QUE ELA PODERIA LER. E ME DAR MAIS VALOR.

  11. 16, abril, 2012 em 04:16 | #11

    Mãe linda, vc é a luz the minha vida, o ar que respiro, não consigo me imaginar se vc…Te amooooooooo.

  12. 16, abril, 2012 em 00:23 | #12

    Agradeço hoje o meu pai e minha mãe por tudo que sou e pelo carinho e amor que sempre me deram.

  13. 12, abril, 2012 em 20:20 | #13

    adorei o texto, hj precisei usa-lo pra äcordar"um certo rapaz! infelizmente

  14. 9, abril, 2012 em 20:44 | #14

    Não sei o pq meus filhos (a) são tão grosseiros comigo; dei amor, carinho e atenção , hj sofro por ser tão magoada por eles.

  15. 23, dezembro, 2011 em 21:51 | #15

    Eu amo a minha mamãe, e sou grata por ter me ensinando o caminho certo de andar, e até hoje não me desviei dele.OBRIGADA MINHA MÃE QUERIDA!

  16. 9, novembro, 2011 em 01:03 | #16

    e choro noite e dia me perguntando se fiz a coisa certa pois lutamos pelos filhos lutamos para que eles tenham um caminho perfeito mas eles escolhem outro se arrependendo futuramente mas nem assim reconhecem que nos maes lutamos para que isso nao acontecese e triste e a ingratidao pois eles nao reconhecem que so queremos o seu bem meu maior panico e eles esquecerem que eu existo depois de tanta luta e dedicaçao.

  17. Kelly
    22, setembro, 2011 em 00:52 | #17

    Boa noite! acho q uma das piores dores é a ingratidão de um filho estou me sentindo traida pela pessoa que mais amo e sou tratada como inimiga.
    Acho que muitos aqui ja passaram ou passam pelo q estou passando, amei ler seu texto mesmo que tenha me levado as lagrimas.

  18. 18, julho, 2011 em 10:13 | #18

    ..será que e errado amar demais os nossos filhos querer protegê-los?aconselhar…conversar…querer esconder deles a realidade das nossas vidas(em relação a convivência desastrosa da mãe deles com o pai deles)hoje percebo que todo o amor e dedicação..preocupação e sonhos que criei em relação a eles foram jogados no lixo…e o desprezo esfregado na minha cara..e descobri que infelismente algumas pessoas simplesmente n amam..n tem sentimentos..n se importam…e então a vida e assim só deus sabe a hora certa e o pq desta situação deus sabe o que faz..

  19. 31, maio, 2011 em 11:36 | #19

    tive só mãe e diga-se de passagemn AAAA MAE , nos criou sozinha lutou tivemos um monstro de pai e ela sofreu muito ate se livrar dele enfim criou 4 filhos nenhum dorogado enfim todos pessoas de bem , bem empregados constituimos familia enfim , todos moram perto (eu sou a q moro mais longe) minha mae hoje sozinha , eu sou a unica q cuida dela . ela tem sindrome do panico e não pode ficar sozinha , não aceita morar com ninguem , tenho 2 filhos uma casa um marido enfim uma vida , saio de casa todas as manhas 6:50 deixo minhas crianças na escola e vou p casa dela , volto p casa faço almoço pego as criança na escola e levo um deles p ficar com ela , meus irmãos rsrsrsr dormem ate as 10 11 h , os outros netos rsrsr nem sabem que te vó ou se sabem só se lembram no aniverssario para pedir presente , enfim sou revoltada com essa situação , minha cruz esta pesada abandonei minha casa meu trabalho mas não reclamo faria tudo novamente , mas minha mae sente falta dos filhos chora muito ja tentei converssar mas tiveram a coragem de me dizer q eles não tem obrigação…eu como mãe pergunto sera q vou acabar assim pois não compro uma calça p mim aqui em casa é td p meus filhos tento ser boa mae como minha mae foi e morro de medo de acabar igual a ela ….desculpem o desabafo é q tem coisas q é dificil aceitar…

  20. neide costa
    10, dezembro, 2010 em 06:41 | #20

    Querida seu desabafo tornou se o meu a sua dor a minha a sua tristesa tambem a minha que Deus nos ajude a lidar com esse cancer na alma beijos

  21. marta
    6, outubro, 2010 em 09:21 | #21

    Olá ! Bom Dia!Seu texto me chamou atençao,,Na verdade leio ,,para tentar encontrar algo que me alivie coraçao,,sou mae ,e confesso ja fui bem egoista sim,e bem autoritaria,,com meus filhos,,os criei sozinha ,,sem muitas condiçoes financeira,,e smepre quis proteje-los,,sao tudoq tenho na minha vida,,tinha que proteje-los das drogas,,de ma amizade..mas sempre tudo com muito dialogo,,nunca estive cansada pra ouvir,,q aconteceu na escola,,na brincadeiras com amigos,,.educa-los ,para que s etornassem adultos,,independentes,,responsaveis,,humanos,,acima de,,acima d e tudo,,serem humildes,,gratos a tudo que tem ,,a Deus em primeiro lugar,.,,,e ASsim meus filhos me ouviram,,sao filhos maravilhosos,,Sempre tive muita força,,se fosse pra lutar por eles,Hj sou feliz por eles,,estao trabalhando sao honestos,,tem seus cargos bom,,sua graduaçao,,,mas meu unico filho homem,,,saiu d ecasa,,, nao fala comigo,me evita,,por simples ,,palavra q disse,,,q ele deveria ,,ajudar na s despesas,,,,,,,e entao ,, tem hs penso em deixar pra la,,,,,,e esquecer qé filho,,,,,,,,,mas nao dá.,muita dor,,,muita dor,,me vem a preocupaçoa,dele nao ser uma pessoa q tenha gratidao,,q um titulo,,o transfome…sendo qsei mais tarde podera ele,,,nao ser bem sucedido,,em formar educar sua familia…nao ser bom esposo,,mas estou sofrendo muito,,ja choro menos durante dia,,mas nao consigo evitar,,a dor,, a tristeza,,de ssa indiferença,,de meu filhotao amado,,,,,,,,,doi por ele esta assim,,doi por eu saberq tenhoq aceitar,,,doi por eu saberq ele me faz,,sentir tanta dor,,,penso bobagem aate ,,porq peço perdaoa deus,meu filho esta viv o,,,e meu choro ,,minha dor,,como uma perca,,aqui escrevo,,é um desabafo,,,,,nao tenho,,coragem d efalar q anda acontecendo comigo,,como estou,,,pra amigos,,nm parente,,tenhoq sentir tudo isso escondida,,,,,,,,nao vou falar q meu filho ta assim comigo,falar mal dele,,,,,,so d epensar nisso,,nao consigo nem respirar bem…falo apenas com Deus,,,me corrijo,,sempre achoq eu sou a errada,em sentir -me assim,e que ,,talvez eu seja exagerada em amor a eles,,q eu preciso,,encarar,,como uma pessoa normal,,,mas sinto muita falta,,é meu amorr..é parte de mim,,pelas manhas,,fico so em casa,,tenho mais duas filhas ,evito ,,choros na frente delas,,mas a svezes é dificil evitar,,,,,,mas eu nao vou desisitir,do meu filho,,penso em acalmar mais meu coraçao,,diminuir,,a dor q sinto,,pra poder saber q falare fazer,,,ir atras,,e no momento,,so penso em perguntar a ele,,se ta precisando d ealguma coisa,, se esta com algum,,problema ,,e que ele fale,,qualquer coisa ,,ma s q fale,,q realmente deseja,,,vou ter q acatar decisao dele,,pois hj é um adulto dono d e si,,sendo a do bom viver em paz..espero que sim,,,Deus me ajude e nos ilumine,, é caso sendo permanecer na indiferença,,,continuarei parte d emim morta,,q é assim q me sinto,,como se cada dor uma celula se romprsse,..minha alma doiiii,,,,,,,chora,,,,,desculpa ,,os q me acharem idiota ta escrevendo aqui,,minha vida minha dor,,bjus e todos fiquem com Deus!!ps:

  22. Regina
    21, agosto, 2010 em 13:06 | #22

    O fato 'e que algum ponto erramos na criacao e recebemos nosso erro de volta em forma de filho adulto.

    Mas como nao existe universidade para educar pais e maes.Criamos cobrinhas que irao nos picar no futuro.

    Eles se tornam cobrinhas (eu creio )porque nao soubemos dar a eles condicoes de ter uma boa auto estima!

    Problemas de baixa auto estima 'e a base de tudo.Quem nao se ama , nao ama ninguem!

    Perda!Morre o filho vivo! no coracao da gente!Enterrar vivo doi muito!

    Um dia ele volta!

    O olho inchou tanto de chorar, que as vezes pensamos que eles se reaproximaram por pena.

    Dificil juntar o leite derramado!

    • Inês
      4, maio, 2012 em 07:34 | #23

      Regina, não posso concordar que a única causa para os casos de real ingratidão de um filho para com os pais seja a baixa auto-estima dos filhos! Aliás, em muitos caso é precisamente o oposto: excesso de amor-próprio/auto-estima dos filhos, a raiar a soberba, com a convicção de que tudo lhes é devido!

  23. Sônia Cristina
    8, novembro, 2009 em 14:14 | #24

    Oi, Ester. Coloquei outro nome, infelizmente não posso colocar o meu porque não quero que meu único irmão leia. Também passo por isso. Meu irmão foi adotado com 15 dias de nascido. Ele foi muito amado. Ele sempre foi gentil, amoroso e responsável. Tudo mudou quando casou. Meu já faleceu. Minha mãe e eu sofremos com a sua indiferença. A mulher dele nos distratou no dia do casamento. Ficamos doentes porque não entendemos até hoje o que ocorreu. Ninguém entende. Se afastou de todos os antigos e melhores amigos (inclusive os de infância) e da família. Eu ajudei a criá-lo. Éramos muito amigos. Ele é como um filho pra mim. Choro de saudades. Inclusive chorei escondido na última vez que ele esteve em minha casa há meses atrás, numa visita de 20 minutos. Ele viu os meus olhos inchados e minha tristeza, foi incapaz de perguntar qualquer coisa. Ficou mudo e triste. Quando perguntei o que lhe fiz para receber isso, ele me respondeu que não tem e nunca teve nada contra mim. Ela sempre foi estranha, nunca quis amizade e aproximação. Fizemos tudo que podíamos para ajudar, até fiadora fui deles. Minha mãe teve um derrame e eu um princípio de infarto, tudo por causa da tristeza. Ele parece um homem de gelo. Rezo muito e peço a Deus que um dia ele caia em si. Ela foi abandonada, não tem família. Talvez não saiba o que amor de pai, mãe e irmãos. Já estou me recuperando. É triste ouvir minha mãe chorar, se lamentar e sofrer. Acho que é isso que me deixa mais doente. Desejo que vc tenha sorte com seu irmão. Fica com Deus!

  24. Andrea R.M.
    11, agosto, 2009 em 09:02 | #25

    Ester…

    Parece que sou eu a escrever sobre a adolescencia sem drogas porem apaixonada.. sobre a consciencia de que qdo nos tornamos pais somos seletivos,egoistas enfim..

    Se me permite, copiarei o texto e enviarei ao meu unico irmao que infelizmente parece nao ter coração..

    Meus pais sofrem demais com sua ingratidão e indiferença..

    Abraços

  25. Acácia
    28, julho, 2009 em 20:06 | #26

    Bom lendo esse texto vejo minha mãe que tanto lutou na vida para criar os filhos sem pai, e depois de adultos tem a grande decepção de ve-los presos por causa de drogas tão bem criados trabalhadores num dia e criminosos no outro e uma MÃE que apesar de tanta ingratidão chora,sofre e eu aqui sem poder tirar essa dor do coração dela..ver sua Mãe chorar é muito triste… Mas como saber não é, se o filho nos trará mais alegrias que tristezas….

    • 28, julho, 2009 em 20:43 | #27

      Não há como saber Acácia, por isso é preciso tê-los, vivê-los, amá-los, ser feliz e sofrer junto com eles.

      Assim é a vida e cada um enfrentará os desvelos que lhe couber… ;)

  26. Ionaldo
    23, julho, 2009 em 14:48 | #28

    excelente texto,a mais pura verdade sobre a vida.

    Parabéns.

  27. Tor
    23, julho, 2009 em 07:12 | #29

    Tem gente que é tão feliz…! ¬¬

  28. Maria Irene
    21, julho, 2009 em 20:47 | #30

    Se eu pudesse fazer chegar esse texto (tão bem escrito, por sinal) a quem está merecendo… Mas infelizmente não, posso. Infelizmente, na verdade, para ele, que tem pais maravilhosos porém os trata pior do que não sei o quê. No fundo mesmo, é um coitado. Quando se arrepender (e este dia há de chegar), será tarde de mais!

    Obrigada por este belo texto!

    • 21, julho, 2009 em 21:55 | #31

      Obrigada Maria.

      Vejo que questões similares à essa são recorrentes… :)

  29. Camila
    20, julho, 2009 em 17:03 | #32

    Quem não entendeu é por que não tem uma cria para se preocupar. Mesmo que essa cria seja um animalzinho, já da para ter uma idéia do que é ter filho, as preocupações. Sou mãe e irmã, entendi o que queria e já fiz isso diversas vezes, e acredito que ainda terá outras tantas vezes. Não posso te dá conselhos pois não sei o que se passa, mas no meu caso eu apenas esperei a altura que a pequenina caçulinha foi e o tombo que levou e ri, e repetir o sermão chato…

    • 21, julho, 2009 em 21:52 | #33

      De fato Camila. Acho que só quem tem filhos pode realmente mensurar a preocupação de um pai ou uma mãe…

      • sidneia
        28, outubro, 2011 em 22:22 | #34

        Concordo com todos, pois já passei por varias experiencias , de ser mãe e não ser valorizada, de ser filha e não me sentir amada, pois o fato é que sempre fiz o papel de mãe, até com meus pais, anulei a minha vida para cuida-los e só recebo ingratidão, mais entendo que tenho uma missão com eles, e cuidarei até o fim. Por outro lado meus filhos já estão criados, acho que sempre fui uma mãe dedicada, apesar de não poder dar tudo que eles querem, esse ´e o maior defeito, mãe só recebe cobranças, e quando não tem para dar a coisa pega. Quando pequenos nos iludimos achando que podemos modelar do nosso jeito, quando vão crescendo, vem as decepções, onde muitas vezes evitamos fazer perguntas, e ficamos com medo de ouvir a verdade. Mãe é a unica pessoa que dar a propria vida pelo filho mesmo que na realidade ela não consiga demonstrar esse amor, amor incondicional. Os filhos só nos respeita quando estão de bom humor, amando por ex: Mais o primeiro problema que tiver corre e joga todo para cima da coitada. Mesmo assim por mais que nos demonstramos indiferente, o coração fala mais alto e entregasmos a Deus para que sejam felizes, e que seja abençoados onde estiver, pois nem isso temos o direito de saber onde estão, AÍ BATE A DEPRESSÃO, UM VAZIO, UMA ANGUSTIA EM SABER QUE NÃO CONHECEMOS OS PRÓPRIOS FILHOS AQUELES QUE COLOCAMOS NO MUNDO COM TODO AMOR, E DARIAMOS TUDO PARA VÊ-LOS FELIZ. AGRADEÇO DEUS POR SER MÃE, POIS NÃO POSSO RECLAMAR, SE FOI TUDO QUE PEDI A DEUS.

  30. 18, julho, 2009 em 13:06 | #35

    So true!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Vou até twittar esse post.

    bjs

  31. 17, julho, 2009 em 23:35 | #36

    Momento revoltz total.

    Mas gostei dessa significação pai, irmão, irmã, pra mostrar que os mesmos pais podem gerar, criar e largar filhos da "mesma forma" e acabarem totalmente diferentes.

    Cada caso é REALMENTE um caso a parte. E acho que você deixou isso bem claro, Ester. Longe de ser uma generalização, seu desabafo demonstra o completo oposto da generalização… Se o leitor for esperto, claro.

  32. Mustaphá
    17, julho, 2009 em 09:14 | #38

    Me pergunto se 9 meses na barriga e o sol na cabeça dos pais dão a eles carta branca para tratar os filhos como quiserem.

    Sei que não deve ser o caso que você está narrando, mas lembre-se que toda generalização é burra e existem pais que não são exemplo para ninguém.

    Pode ter certeza que existem filhos que contam os dias para sair de um lar onde eles não se sentem felizes e acredite que existem pais que não gostam dos filhos.

    • 17, julho, 2009 em 09:42 | #39

      Me pergunto se 9 meses na barriga e o sol na cabeça dos pais dão a eles carta branca para tratar os filhos como quiserem.

      Mustaphá, acho que você é inteligente o bastante pra saber que a criação de um filho não se resume apenas nisso.

      E não houve generalização. Não sei se notou, foi um desabafo.

      Sei que há casos e casos, mas os pais em questão são sim os melhores que uma pessoa poderia ter e dos quais pode se orgulhar.

  33. 17, julho, 2009 em 08:26 | #40

    Wow…

    Direto, sem rodeios, duro e real.

  34. 17, julho, 2009 em 08:26 | #41

    Lendo o começo do seu post, lembrei desse texto do Kalil Gibran

    "Seus filhos não são seus filhos. São os filhos do desejo da Vida por si mesma.

    Eles vem através de vós, mas não são de vós. E apesarem de estarem convosco, não vos pertencem.

    Podem dar seu amor, mas não seus sentimentos, eles tem os seus próprios.

    Podem abrigar seus corpos, mas não suas almas, pois suas almas vivem no amanhã, a qual vocês não poderão visitá-la, nem mesmo em sonhos. Podem vocês esforçar-se em ser como eles, mas não tentem faze-los ser como vocês.Porque a vida não volta, nem permanece no ontem. Voces são como arcos, dos quais seus filhos são arremessados. O arqueiro ve o alvo no caminho do infinito e ele lança seu poder nas flechas, para que elas possam ir longe e velozes.

    Deixem que o arqueiro os curvem com alegrias, pois assim como ele ama a flecha que voa, ele ama o arco que é estavel."

    Pena que o final não se encaixa nada com o final do seu post…

    • 17, julho, 2009 em 09:37 | #42

      Então Paula, eu queria muito que pudéssemos encarar essas situações com a mesma poesia. Seria mesmo mais indolor, mais racional e sem efeitos colaterais.

      Mas a vida não é assim. A gente ama um filho mais que a própria vida mesmo que para ele isso não tenha a menor importância. Os pais nunca são inimigos dos filhos mesmo que eles acreditem nisso.

      Temos a consciência de que eles vão para o mundo e não importa o que façam, desejamos com toda a força do âmago que tenham saúde e sejam felizes não importa onde e com quem. Mas façam o que fizerem, filhos não tem o direito de perder o respeito por um pai ou uma mãe. Não por estes pais.

  35. 3, outubro, 2012 em 00:41 | #43

    É A PURA VERDADE….

  1. 17 julho, 2009 em 02:40 | #1
  2. 17 julho, 2009 em 14:12 | #2
  3. 20 março, 2010 em 07:14 | #3
  4. 13 maio, 2012 em 01:15 | #4