Lamentando Mc Melody

21.04.15 - 11:05 PM Ester Castro 4 comentários
mcmelody

Mc Melody
Imagem: reprodução

 

Muitos estão falando sobre Mc Melody.
Os gringos estão começando a falar sobre ela dizendo que seus vídeos são do tipo assustadores.
Aí passei horas percorrendo a web vendo vídeos, lendo matérias e tudo que pudesse me fazer entender o que raios uma criança de 8 anos incompletos está fazendo travestida de gostosa.
O pai, Mc Belinho, está sofrendo ataques pelas redes sociais, sob a alegação de que estaria explorando e expondo a filha.
Mc Belinho por sua vez, se defende dizendo que, apesar de empresário, não explora a filha e que parte do dinheiro levantado é revertido para o futuro e a carreira da menina. Agora ela está podendo estudar em escola particular. Até aí tudo bem. Estamos carecas de acompanhar trajetórias de artistas que começaram ainda crianças, ganharam fama, dinheiro, ajudaram a família e estão muito bem em todos os sentidos.
Maaaaaas, a criança em questão canta e dança funk. Sabemos como são as danças de funk. A criança em questão usa maquiagem e blusinha de bojo pra parecer ter seios…. AOS 8 ANOS!!!!. A criança em questão, põe o dedinho na boca, rebola até o chão e faz quadradinho de quatro, enquanto o pai grita pra platéia “quem gostou da novinha, faz barulho!

Mc Belinho

MC Belinho e seu cordão de ouro cafona
Imagem: reprodução

Nem preciso dizer que esse tipo de comportamento está fomentando não só a revolta e a repulsa das pessoas, como também comentários de um tipo de público capaz de chamar uma criança de “delicinha” ou “monumento de mulher”. Conseguem mensurar onde isso pode acabar?
Mas esse pai acha normal o que a filha faz e também tais reações. Ela estaria encarnando uma personagem e que todas as meninas normalmente fazem isso.
A pequena Mc Melody arrebanha fãs, mas também desaprovação e se defende da rejeição alegando recalque. Chorei de pena. Diante de todos os sentimentos que essa menina suscita, inveja, certamente não é um deles.
Ela, não tendo culpa de viver num meio em que tudo isso lhe parece normal, como de fato não deixa de ser, pois o pai sempre viveu de funk, as comunidades respiram o funk, está crescendo numa realidade distorcida. Se ela canta mal e alguém critica, é recalque. Se faz pose sexy e alguém critica, é recalque. Ela precisa de ajuda.

Não creio que o comportamento e a atitude dessa criança, bem como o feedback negativo, devam ser tratados de maneira anódina. O problema é sério. Tão sério que tem gente batendo de frente e parece que vai rolar processo contra os pais da criança sob alegação de que estariam infringindo o Art. 218 do Código Penal  e Arts. 241-D e 241-E do Estatuto da Criança e do Adolescente, além de uma petição pública pedindo intervenção e investigação de tutela, correndo pela web.

Não importa que o pai diga que em casa a menina leva uma vida normal e que ninguém tem nada a ver com a vida deles. Pode até ser. Ainda assim essa criança linda está abreviando referências de infância em detrimento de uma vaidade, que não sabemos ser dela ou do pai.

Quiçá o que o futuro lhe reserva…



Categories: Comportamento, Opinião

Alguns filmes que andei vendo e recomendo…ou não (43)

11.04.15 - 8:49 PM Ester Castro Comente!

Taí uma seção do blog que eu adorava fazer e certamente vou retomar. Minha rotina é bastante corrida, mas sempre me permito uma pausa para um bom filme. Então vamos lá!

Interstellar (2014)

 

interstellar

Cooper (Matthew McConaughey) – Interstellar

Eu entendo que a academia não gosta muito de indicar filmes de ficção para o Oscar de melhor filme, mas no âmbito da minha leiguice, posso afirmar que Interstellar (2014) poderia seguramente estar na lista. Acho que o povo também concorda, já que alcançou nota 8.7 no IMDb, enquanto o vencedor Birdman, que achei boring, só tem 7.9. E tem a assinatura do Nolan, que a gente já curte desde Inception e os melhores Batmans.
Interstellar é de fato um bom pipoca, é intenso, triste e chama à reflexão. A fotografia é belíssima e McConaughey está esplêndido fazendo a manteigona derretida aqui chorar junto num dos pontos mais emocionantes do filme, segundo minha opinião, claro. Vale ver! ;)

 

♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦

 

John Wick (2014)

 

johnwick

John Wick (Keanu Reeves) – John Wick

Pra quem gosta de ação do início ao fim, John Wick (2014) é uma ótima opção. Nele, o mumificado Keanu Reeves faz um modafóca duro na queda daqueles que a gente ama. Pensa num blend de Jack Bauer com Chuck Norris e alguém resolve pisar com força no calo dele. Assim é John Wick, o cara.
Só pra constar, o filme é dirigido por Chad Stahelski, que, pasmem, foi dublê de Keanu Reeves em Matrix e também por David Leitch, conhecido por 300 e Clube da Luta. Por aí, já dá pra imaginar como a coisa toda acontece. Outro bom filme pipoca!

 

♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦ ♦

 

22 Jump Street (2014)

 

22jumpstreet

Jenko e Schmidt (Channing Tatum e Jonah Hill) – 22 Jump Street

Pra relaxar, vale sempre um humor, mesmo que seja daqueles bem besteiróis. Não é muito a minha praia. Gosto mais de filmes que conseguem ser engraçados sem apelar para o escracho, apologia às drogas ou situações obscenas. Felizmente existem bons exemplos como o delicioso coreano My Sassy Girl e o igualmente ótimo francês The Intouchables (falei sobre aqui), ambos que recomendo com afinco e com notaças no IMDb.
Mas enfim, 22 Jump Street (2014) até que arranca umas boas gargalhadas e é claro, se tiver criança em casa, manda sair da sala.
É um filme bem meia boca, mas até que diverte.

 

 

Nota: Com relação as dicas dos filmes, quero deixar claro que não é tentativa de resenha, não vou colocar ficha técnica (já deixo link direto para o IMDb) e nem pretendo fazer spoiler. São recomendações simples que carregam a minha visão e opinião diante dos mesmos e que passo adiante como se falasse à amigos.

Não deixe de ver mais dicas de filmes!

 



Cientistas descobrem como fazer arroz menos calórico

30.03.15 - 8:14 PM Ester Castro Comente!

Ouvir que o arroz pode diminuir drasticamente seu valor calórico, soa como um alento para um estômago cansado de passar vontade. Tem coisa mais linda de mamãe que um arroz bem feito ou um risoto caprichado?

Parece que o sonho de apreciar arroz sem moderação está próximo.
Uma pesquisa realizada por cientistas da Faculdade de Ciências Químicas do Sri Lanka, mostrou que o modo de preparo do arroz interfere na sua diminuição calórica de forma drástica.
Basta adicionar uma colher de chá de óleo de côco à água já em ebulição e só então acrescentar o arroz. Após cozido, ele deve ser refrigerado por pelo menos 12 horas. Para consumir, basta esquentar.

arroz

Imagem: reprodução

 

Mas aí todo mundo pergunta onde está a bruxaria nisso tudo?

A explicação é pura química. Sabe-se que alguns alimentos possuem diferentes tipos de amido e o modo de preparo desses alimentos faz com que esse amido seja mais ou menos resistente. Em outras palavras, o amido resistente não é digerido pelo organismo, enquanto o digerível é facilmente absorvido transformando-se em glicose, que se transforma em glicogênio, que se transforma em gordura, quando é claro, está em excesso.

Quando o arroz recebe um lipídio antes de ser cozido e após o cozimento é resfriado, passa por essa mudança química.

Pesquisas mostram que o modo de preparo de um alimento pode alterar a forma do amido, transformando uma substância que seria facilmente absorvida pelo corpo em algo mais resistente. E é exatamente isso que o método de preparação do arroz propõe.

Isso acontece em outros alimentos também. A batata, por exemplo, se torna de mais fácil digestão quando é cozida ou transformada em purê (triste, sabemos) – logo, será transformada em gordura mais facilmente. Outras pesquisas revelaram que resfriar um vegetal logo após seu cozimento pode tornar seu amido de difícil absorção, como no caso das ervilhas. (Mais…)

 

Os testes foram feitos com dois tipos de arroz, um menos saudável que diminuiu as calorias em 12% e um arroz mais saudável, que teve sua redução em 50%. As pesquisas continuarão em outras variedades de arroz, de outros alimentos, além de testes com outros óleos.
Gente, reduzir pela metade as calorias do arroz é muita coisa!!

Resumo da ópera, quem não gosta de arroz requentado vai morrer gordo. :p

Mais informações na Galileu e no Washington Post
 



Jared Leto revela a voz do Coringa

22.03.15 - 10:17 PM Ester Castro Comente!
coringa-jared

Imagem: reprodução

Como todos sabem, Jared Leto é o novo Coringa em Esquadrão Suicida da DC Comics e desde já adianto que tô botando fé! Ele já calou muita gente com suas interpretações e ganhou todos os awards possíveis, inclusive o Oscar, por seu papel em Clube de Compras Dallas.
Sabe aquele artista completo que canta, dança, atua divinamente bem e dá a alma pra transformar o corpo no que for preciso pro personagem ficar perfeito? Ah sim, e de lambuja o danado de 43 anos com cara de 23 é lindo só pra revolta dusinimigo

Bom, aí o bonito, no intervalo de um show de sua banda 30 Seconds to Mars (adoooro!), disse algumas palavras sobre uma de suas músicas e emendou uma voz que especula-se ser a do Coringa.
Tá no vídeo:

Man, não tem como isso não prestar… Arrepiei!!

Via



Categories: Celebridade, Cinema, Vídeo

Dormir emagrace?

18.03.15 - 11:24 PM Ester Castro Comente!
dormir emagrece

(Foto: Reprodução/Patrick Demarchelier)

 

Olha vejam só, uma matéria que saiu na Vogue Brasil em 2012 afirmando que para a boa forma, dormir pode ser mais eficaz do que malhar, voltou a circular nas redes sociais.
Isso é um deleite para mim que, depois de comer, considera dormir, a melhor coisa do mundo. Devo ter sido um bicho-preguiça em outras vidas…

Mas eu que estou em constante briga com a balança, realmente sempre notei que ao dormir tenho um peso X e ao acordar, meu peso é Y, leia-se menor.
O que parece um paradoxo, afinal o corpo fica inerte em sono profundo sem se exercitar por horas, de fato tem explicação científica:

Todos os dias, quando o sol se põe, os níveis de melatonina, neurotransmissor que dispara o sono, começam a aumentar, enquanto a concentração de cortisol, hormônio associado ao estado de alerta e ao estresse, cai paulatinamente. A liberação de serotonina, outro neurotransmissor que regula, além do sono, o apetite e o ritmo circadiano (mecanismo que ajusta o relógio biológico), também diminui, preparando o corpo para o repouso restaurador. O que nem todo mundo sabe, no entanto, é que além de reparador, o tempo que passamos dormindo tem enorme influência no ponteiro da balança. O organismo recupera tecidos e sintetiza vários hormônios durante as oito horas de sono (recomendação média para um adulto). A atividade é tão intensa nesse período que o corpo usa a maior parte das calorias que ingerimos durante o dia na chamada taxa metabólica de repouso, responsável por cerca de 70% de nosso gasto calórico.

“Diversas pesquisas indicam que quem dorme menos de cinco horas, a longo prazo, ganha um sobrepeso de 36% em comparação com quem dorme duas ou três horas a mais”, afirma Eduardo Nunes Salles, diretor da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. De acordo com Luciana Palombini, especialista no assunto pelo Instituto do Sono da Unifesp, isso acontece porque dormir menos aumenta os níveis de grelina e diminui os de leptina, e a consequência é maior apetite. A leptina é um hormônio que estimula o gasto calórico, atuando no metabolismo da glicose e promovendo sensação de saciedade. Já a grelina estimula o apetite.


Então tá né? Por uma vida com menos grelina e mais leptina, please! :D




Categories: Informação, Saúde